PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

28 de fevereiro de 2012

Como vai a senhora, Dona Karen?

Inglês é uma língua bem simplificada. Uma das coisas que o inglês perdeu com o tempo foram as formas de tratamento diferenciadas. Ou seja, todos, desde o Presidente da República até o mendigo na rua são tratados pelo pronome "YOU".

Mas isso não é o caso da maioria dos idiomas ocidentais que ainda preservam essa diferenciação nos tratamentos. Em português, temos TU, VOCÊ e O SENHOR/A SENHORA no singular. Em alemão temos DU (que é mais informal, portanto equivaleria ao VOCÊ ou TU) e temos SIE (escrito sempre com inicial maiúscula, mais formal, que equivaleria, portanto ao O SENHOR/A SENHORA).

Cabe lembrar que há diferenças nos usos de TU e VOCÊ até mesmo entre as regiões brasileiras e países lusófonos. Mas eu mesmo não vou explicar aqui os usos do português, apenas mencioná-los para ilustrar melhor. Cada um veja qual pronome usa e compare com os do alemão. Você verá que há muitas diferenças nos usos.

Eu vou falar aqui em dois usos: FORMAL (tratar por "Sie") e INFORMAL (tratar por "du"). Não é importante saber se na sua região se usa "tu" ou "você". Compare o que você usa (independente de qual seja) com o os dois do alemão e faça suas próprias regrinhas.

Vamos aos usos e diferenças:

1 -Tratamento recíproco

A primeira grande diferença entre português e alemão é que o tratamento usado é sempre RECÍPROCO.  Ou seja, se alguém te trata por DU, você deve tratá-lo por DU. Se alguém te trata por SIE, você deve tratá-lo por SIE.
Em português, isso é diferente. O empregado chama o chefe de "o senhor/a senhora", enquanto o chefe o trata por "você, tu". O nosso tratamento quer demonstrar uma hierarquia (SUPERIOR -  INFERIOR; MAIS VELHO - MAIS JOVEM).
Em alemão o tratamento é sempre igual. Você trata o seu chefe de "SIE", e ele também te chama de "SIE". Você chama uma criança de "DU" e ela também te chama de "DU".

2 - Quem é tratado por "Sie"?

Todo mundo a partir dos 16 anos pode ser tratado por "Sie". Nas escolas alemãs há regras de que a partir de determinada idade (geralmente 16) os alunos já devem ser tratados por "Sie" (e os professores também, de forma sempre recíproca).

O objetivo do tratamento por SIE não é demonstrar hierarquia e sim, distância. Tratamos alguém por "Sie" toda vez que a pessoa com quem falamos não faz parte do nosso círculo de conhecidos nem tem nenhum vínculo afetivo e/ou sanguíneo conosco. Com o "Sie" demonstramos que o tratamento é estritamente profissional. É como dizer "Não quero me aproximar demais da sua vida particular, a gente está apenas tratando de assuntos profissionais".

Ou seja, você geralmente vai ser tratado por "SIE" em qualquer tipo de atendimento ao consumidor/cidadão, seja por e-mail, telefônico ou atendimento pessoal. Muitas vezes, um colega seu de trabalho vai continuar te tratando por "Sie" mesmo depois de muitos anos de trabalho. Um professor de faculdade muitas vezes vai continuar te tratando por "Sie" mesmo depois de você já ter feito várias disciplinas com ele e mesmo depois de ele ter sido seu orientador da tese de doutorado por diversos anos, com encontros frequentes. Enquanto o tratamento não sair do "Sie", a pessoa demonstra indiretamente que mantém o contato estritamente profissional, que quer manter uma certa distância (P.S. Não tem nada a ver com o fato de ela gostar de você ou não. Seu professor/chefe pode até amar o seu trabalho, mas ele te tratará para sempre por "Sie" se ele quiser deixar claro na forma de tratamento que o contato entre vocês é apenas profissional. Não levem pro lado pessoal). 

É mais ou menos com os atendentes de "telemarketing" que são treinados a chamar a pessoa de "senhor" ou "senhora", mesmo que a pessoa do outro lado da linha tenha 14 anos. O tratamento formal dá esse caráter profissional à conversa.

3 - Quem é tratado por "du"?

Ora, todos que não se encaixam na explicação acima. Ou seja:

a) todas as crianças e jovens até uns 16 anos.
b) todo mundo que tem um vínculo afetivo/sanguíneo com você: ou seja, seus amigos, familiares etc. Isso no Brasil é diferente. Na minha família nós fomos ensinados a tratar todos os mais velhos da família (inclusive os pais) por "o senhor/a senhora". Até hoje eu chamo minha mãe de "a senhora", enquanto ela me trata por "você/tu". Em alemão, o tratamento é sempre recíproco, ou seja, os avós, pais chamam os filhos/netos de "du" e vice-versa.
c) depois dos 16 anos o tratamento continua por "du" se ambas as pessoas forem jovens (não vou colocar uma idade máxima, mas geralmente em idade universitária) mesmo que sejam desconhecidos. Ou seja, os professores na escola tratam os alunos por "Sie" (e vice-versa), mas entre si os alunos se tratam por "du", mesmo desconhecidos.
d) todo mundo que oferecer a você esse tratamento. Num ambiente formal, é comum que uma das pessoas ofereça o tratamento por "DU", se assim ela desejar ou se sentir à vontade para tal. Há muitas empresas em que isso já é praxe. Isso varia de empresa pra empresa. No meu trabalho, por exemplo, quase todo mundo se trata por "du". Assim que eu cheguei, já na primeira semana, já fui tratado por "du". Lá só tratamos por "Sie" os funcionários de outros departamentos que não conhecemos.

O "Subway" trata todos os clientes por "du".
O conselho é: num tratamento profissional ou com desconhecidos adultos é sempre bom começar com "Sie" e esperar que ele/ela ofereça o "Du". (Wir können uns duzen, kein Problem!!) :-) Se você se sentir à vontade, ofereça você mesmo o tratamento por "Du". Mas avalie bem a situação antes de oferecer o tratamento.

Na linguagem publicitária, é bem comum hoje em dia o tratamento por "du", já que eles tentam se aproximar mais do público. Por exemplo, na rede de fast-food "Subway" tudo é escrito com "Du", já que é uma rede que atrai muitos jovens. Os funcionários também tratam os clientes quase sempre por "Du". Isso é uma exceção ainda em estabelecimentos comerciais, mas me parece que é uma tendência crescente (lenta, mas crescente!)


4 - Chamar pelo sobrenome ou pelo prenome?

No Brasil, é comum chamarmos a todos pelo prenome (primeiro nome). A empregada chama sua patroa de Dona Flávia, o funcionário chama seu chefe de Seu/Sr. Marcos. A presidente é Dilma ou até mesmo Dilma Rousseff, mas nunca só Rousseff.

Na Alemanha o normal entre adultos é tratar sempre pelo sobrenome no tratamento FORMAL. Ou seja, se seu nome for Katia dos Santos, na faculdade você não é Frau Katia, mas sim Frau dos Santos. Brasileiros geralmente têm muitos sobrenomes (pelo menos um da mãe e um do pai). Neste caso, é melhor escolher um pelo qual você quer ser chamado, para facilitar o trabalho dos alemães.

Hier werden Sie geduzt! = Aqui o sr. /a sra. é tratado(a) por "du".
Se seu nome for "Mirosvaldo dos Santos Cavalcanti", em cartas você será chamado de "Herr dos Santos Cavalcanti". Mas na faculdade, durante a aula, seus professores te chamarão apenas de "Herr dos Santos" ou de "Herr Cavalcanti"(ainda bem, né? Ninguém merece ser chamado de Mirosvaldo :-) Não há uma regra muito fixa. O melhor é dizer que sobrenome você prefere, ou eles geralmente te chamarão pelo primeiro sobrenome (geralmente o da mãe no Brasil) ou pelo mais fácil de pronunciar. Com os longos nomes brasileiros, é comum ver aquela cara de "Isso tudo é seu nome?" aqui na Alemanha. Então, dê uma força escolhendo apenas UM sobrenome pra ser chamado no dia-a-dia (ou ligue o "foda-se" e deixe-os lá se matando pra ler seu nome).

O fato de chamar pelo primeiro nome não influi no tratamento por SIE ou por DU. Meus professores da faculdade, com o tempo, passaram a me chamar pelo primeiro nome. Mesmo assim, continuaram me tratando por "Sie". Portanto, uma coisa não influencia a outra.

No tratamento informal, o mais comum é chamar todos pelo primeiro nome. No ambiente de trabalho, o melhor é observar como as pessoas se tratam antes de chamar as pessoas pelo primeiro nome.

5 - Em alemão existe um verbo para "tratar por DU" e um verbo para "tratar por SIE".

"duzen" = tratar por "du", tutear
"siezen" = tratar por "Sie" (cuidado para não confundir com "sitzen", que tem o "i" curto, enquanto "siezen" tem o "i" longo).

Wir können uns duzen. (A gente pode se tratar por "du").
Hier werden Sie gedutzt. (Aqui o sr./a sra. é tratado(a) por "du").

6 - Para terminar. Tudo o que eu falei sobre o DU, vale também para o IHR (vocês). Ou seja, ao falar para várias pessoas, se trata por "Sie" um grupo de pessoas formalmente, e por IHR um grupo de pessoas informalmente.
Em discursos para um público desconhecido, é mais comum usar o tratamento formal "Sie" ao se dirigir ao público.

########################
Divulguem o blog!

26 de fevereiro de 2012

Dicas de Filmes - Parte II

Vamos continuar às dicas de filmes alemães. A maioria deles eu assisti depois de vir pra cá. Alguns deles estão também disponíveis no Brasil, mas nem todos. Os que estiverem disponíveis no Brasil, eu estou colocando o título em português (que nem sempre é uma tradução).


DAS LEBEN DER ANDEREN - A VIDA DOS OUTROS


Um filme maravilhoso contando a história recente da Alemanha Oriental e dos Stasi, polícia secreta alemã especializada em investigar a vida dos seus cidadãos. Na época, a Alemanha comunista vigiava seus cidadãos que fossem suspeitos de qualquer coisa, desde tentar fugir, de falar mal do comunismo ou de qualquer outro delito que fosse "perigoso" para o comunismo. O filme conta de forma brilhante parte dessa história, sem os clichês típicos de filmes que retratam a Antiga DDR. Imperdível!!!


KEINOHRHASEN - APRENDENDO A AMAR
 Este filme é uma comédia romântica com vários atores famosos e outros artistas de TV aqui da Alemanha. O enredo é bem meloso e clichê, mas tem alguns diálogos bem legais, como a cena que eu postei no tópico sobre o Dia dos Namorados.


DIE WELLE - A ONDA
O filme é um remake alemão da versão de 1981. A ideia em torno do filme é a seguinte: "Será que seria possível que a Alemanha voltasse a viver numa didadura?". Um professor decide fazer uma experiência para comprovar que SIM. Mas a experiência foge de controle. Filme EXCELENTE!!!


SOPHIE SCHOLL (DIE LETZTEN TAGE) - UMA MULHER CONTRA HITLER
 A Segunda Guerra é um tema recorrente no cinema. De certa forma, até eu já fiquei de saco cheio de ouvir falar sobre esse tema. Mas dos muitos heróis que combateram o nazismo, a história dos irmãos Scholl foi uma das que mais me impressionou. Depois de ver este filme eu acabei visitando a Universidade de Munique, onde o manifesto dos irmãos Scholl pode ainda ser visto gravado pelo chão e a praça em frente à Universidade batizada de "Praça Irmãos Scholl". Os diálogos são incríveis também.


LAMMBOCK
Comédia. 
Eu só não ri mais nesse filme pois eu assisti com um grupo de alemães que já tinham assistido 300 vezes, já conheciam todas as piadas e já riam antes mesmo de a piada começar. Então, todos que estavam lá assistindo pela primeira vez acabava rindo só com o canto da boca! Maaaaaaaaaaaaaaaas esse filme me pareceu ser um MUST-SEE dos filmes alemães, comparável a ser brasileiro e nunca ter visto um filme dos trapalhões. A temática é totalmente outra: drogas, maconha e filosofia de bar. Os diálogos são o melhor do filme, portanto, só assista se já souber bem alemão, pois não entender os diálogos é justamente perder as piadas e filosofias de bebum que aparecem durante todo o filme.


DAS WEISSE BAND - A FITA BRANCA
 Filme em preto e branco (mas nao é um filme antigo) vencedor do Oscar. Conta a história de uma série de mortes sem explicação num vilarejo protestante da Alemanha pouco antes de estourar a primeira guerra. Não é um filme de guerra. A trama é boa, mas não gostei do fim (que vocês saberão se assistirem).


DIE FRISEUSE
 Conta a história de uma cabeleireira de Berlim logo após a queda do muro tentando emprego. Só que ela enfrenta muitas burocracias, por estar "fora do peso" :-)


Trailer aqui: http://www.youtube.com/watch?v=49A2UaiIRiI

23 de fevereiro de 2012

Polegares, polegares.. onde estão?

Aqui vai uma pequena lista de vocabulário referente aos dedos. O principal problema do brasileiro é chamar DEDO DO PÉ de "FINGER".

der Finger - o dedo da mão

Para dizer "dedo do pé" a palavra é "der Zeh" ou "die Zehe"

 Os dedos da mão, assim como no português, têm nomes:

1) der Daumen - o polegar

Existe a expressão:

jmdm. den/die Daumen drücken - cruzar os dedos (para desejar sorte).

Ich drücke dir die Daumen. Vou cruzar meus dedos. 
Eliana zeigt ihren Mittelfinger.

2) der Zeigefinger - o indicador


3) der Mittelfinger - o dedo médio / o dedo do meio

Existe a expressão:
den Mittelfinger zeigen - mostrar o dedo médio / no Ceará a gente diz "dar cotoco"

4) der Ringfinger - o anelar

5) der kleine Finger - o dedo mínimo / o mindinho

Aqui vai a musiquinha em alemão (dica da leitora Erika Binoto)


"Wo ist der Daumen? Wo ist der Daumen?
Hier bin ich. Siehst du mich?
Guten Tag, Herr Daumen. Guten Tag, Herr Daumen.
Jetzt ist er weg im Versteck"

"Wo ist denn der Zeigefinger? Wo ist der Zeigefinger?
Hier bin ich. Siehst du mich?
Guten Tag, Herr Zeigefinger. Guten Tag, Herr Zeigefinger.
Jetzt ist er weg im Versteck"

(substituam pelos outros dedos na segunda estrofe)

Abraços

16 de fevereiro de 2012

OBWOHL vs. TROTZDEM

Apesar de estas palavras serem bem parecidas no significado, uma é conjunção e outra é advérbio e isso faz diferença na hora da construção da frase.

OBWOHL - conjunção subordinativa.

Como toda conjunção subordinativa em alemão, o verbo conjugado vai para o fim da oração.

Sinônimos em alemão: OBGLEICH, OBSCHON (ambas usadas mais na linguagem culta)

Signficado: embora, mesmo que, apesar de..


Exemplos:
(Observe os verbos conjugados ao fim da oração marcados em vermelho. A conjunção sempre inicia a oração).

Obwohl er nicht so viel Geld hat, kauft er nur teure Sachen.
(Embora ele não tenha tanto dinheiro, ele só compra coisas caras).

Kann man schwanger sein, obwohl man seine Tage bekommt?
(Pode-se estar grávida, embora a menstruação ainda venha?)

Ich habe Schluss gemacht, obwohl ich ihn noch liebe.
(Eu terminei com ele, apesar de ainda amá-lo).
Obwohl es um Tod geht, finde ich es sehr lustig. Quelle: nichtlustig.de


TROTZDEM - advérbio

Como todo advérbio, ele não tem posição fixa na oração. Pode aparecer antes ou depois do verbo. Muitas vezes aparece antes do verbo, por ser o tópico da oração, mas sua posição na oração é livre.

Significado: APESAR DISSO, MESMO ASSIM.
 
Exemplos:

(Atente para o verbo na posição II, que é a posição tradicional do verbo alemão. Como o TROTZDEM não é conjunção, mas sim advérbio, ele não influencia em nada a ordem das palavras)


Er hat nicht so viel Geld. Trotzdem kauft er nur teure Sachen.
(Ele não tem tanto dinheiro. Mesmo assim ele só compra coisas caras).

Para entender como fica a ordem das palvras, trate o TROTZDEM como se fosse um outro advérbio, por exemplo HEUTE, ou seja, você pode movê-lo livremente pela frase.

Heute kauft er nur teure Sachen. /  Trotzdem kauft er nur teure Sachen.
Er kauft heute nur teure Sachen. / Er kauft trotzdem nur teure Sachen.

Já o OBWOHL tem que ser obrigatoriamente a primeira palavra da oração e o verbo tem que ficar no fim. 

Outros exemplos:

Ich bekomme noch meine Tage. Kann ich trotzdem schwanger sein?
(Eu ainda estou menstruando. Posso estar grávida apesar disso?)


Ich liebe ihn noch, aber ich habe trotzdem mit ihm Schluss gemacht.
Ich liebe ihn noch, aber trotzdem habe ich mit ihm Schluss gemacht
(Eu ainda o amo, mas apesar disso eu terminei com ele).


Uma outra diferença é que a frase com OBWOHL pode vir antes ou depois da outra parte da oração. Já a oração com TROTZDEM só pode vir depois já que quer dizer "APESAR DISSO". O "ISSO" já tem que ter sido dito.
 
(ANTES) Obwohl ich seit 2 Jahren Deutsch lerne, ist mein Deutsch immer noch nicht so gut.
(DEPOIS) Mein Deutsch ist immer noch nicht so gut, obwohl ich seit 2 Jahren Deutsch lerne.

O "trotzdem" só pode aparecer na segunda parte:
Ich lerne seit 2 Jahren Deutsch. Trotzdem ist mein Deutsch immer noch nicht so gut.

Se você gostou deste post, divulgue o blog!!!



14 de fevereiro de 2012

Feliz Dia dos Namorados

O dia 14 de fevereiro está chegando. Neste dia em quase todo o mundo se comemora o Dia dos Namorados, baseado no do Dia de São Valentim, em alemão, Valentinstag.

No Brasil, como se sabe, o Dia dos Namorados é comemorado no dia 12 de junho por ser a véspera do Dia de Santo Antônio, o santo casamenteiro.

Eu já fiz um post ano passado sobre as várias formas de expressar seu amor e relacionamento em alemão.

CLIQUE AQUI para ler o tópico sobre amor.

No mais, vai uma música para os pombinhos:

"DAS BESTE" da banda Silbermond.

Quero ver todos os pombinhos hoje cantando essa música para o seu "Schatz" :-)





Das Beste

Ich habe einen Schatz gefunden
und er trägt deinen Namen
so wunderschön und wertvoll,
von keinem Geld der Welt zu bezahlen

Du schläfst neben mir ein,
ich könnt' dich die ganze Nacht betrachten
Seh'n wie du schläfst, hör'n wie du atmest,
bis wir am morgen erwachen

Du hast es wieder einmal geschafft,
mir den Atem zu rauben
Wenn du neben mir liegst,
dann kann ich es kaum glauben,
dass jemand wie ich, sowas Schönes wie dich, verdient hat

REFRAIN
Du bist das Beste was mir je passiert ist
es tut so gut wie du mich liebst
Vergess' den Rest der Welt,
wenn du bei mir bist


Du bist das Beste was mir je passiert ist
es tut so gut wie du mich liebst
ich sag's dir viel zu selten,
es ist schön, dass es dich gibt

Strophe:
Dein Lachen macht süchtig,
fast so als wär' es nicht von dieser Erde
auch wenn deine Nähe Gift wär',
ich würd bei dir sein,
solange bis ich sterbe

Dein Verlassen würde Welten zerstör'n,
doch daran will ich nicht denken
Viel zu schön ist es mit dir,
wenn wir uns gegenseitig Liebe schenken

Betank mich mit Kraft
Nimm mir Zweifel von den Augen
Erzähl' mir 1.000 Lügen, ich würd' sie dir alle glauben
Doch ein Zweifel bleibt,
dass ich, jemand wie dich, verdient hab'

REFRAIN

Strophe:
Wenn sich mein Leben überschlägt,
bist du die Ruhe und die Zuflucht
Weil alles was du mir gibst,
einfach so unenendlich gut tut
Wenn ich rastlos bin, bist du die Reise ohne Ende
deshalb lege ich meine kleine, große Welt in deine schützenden Hände

REFRAIN

Ich sag's dir viel zu selten, es ist schön, dass es dich gibt

#################################
Para todos aqueles que estão sozinhos hoje, nada de tristeza, nem pense que vocês estarão "FOREVER ALONE" :-) Mande lembranças para seus melhores amigos, dê um abraço em alguém querido ou, sei lá ,dance a macarena! Bola pra frente!!!!!:-) Eu gosto muito desta cena do filme "Keinohrhasen".
Abraços a todos

13 de fevereiro de 2012

DOCH como resposta

A palavra DOCH (pronunciado com O aberto) é muito interessante e tem muitos significados. Hoje vou falar sobre o DOCH apenas como resposta curta a uma pergunta.

Quando alguém faz uma pergunta de SIM-NAO (começando-se pelo verbo), pode-se responder, claro, com JA ou NEIN.

Gehst du heute zur Schule?
Ja.
Nein.

Mas quando a pergunta for negativa, as respostas possíveis são DOCH ou NEIN.

Gehst du heute NICHT zur Schule?
Doch. (ich gehe zur Schule).
Nein. (ich gehe nicht zur Schule)

O "doch" pode ser traduzido em português como quando a gente coloca o SIM depois do verbo.

Você não vai?
Vou, sim.

Os brasileiros demoram um pouco a se acostumar a dizer DOCH. Acabam sempre dizendo JA. Mas é só questão de tempo. Depois sai naturalmente.

O "doch" nesse mesmo sentido pode ser usado quando se quer dizer "É, sim" (típico de gente teimosa) ou "verbo + sim".
Algum teimoso diz:
Brasilianer sprechen kein Portugiesisch.

Você discordae diz:
Doooooch! (Falam, sim!)

É por isso que os alemães costumam dizer que "doch" é sempre o melhor argumento numa discussão. Acho que não, hein? Doooooooooooooch! :)

11 de fevereiro de 2012

Numerais Ordinais

Para se formar os numerais ordinais em alemão é bem mais fácil do que em português.

Você sabe dizer em português "875º lugar"??

"Octingentésimo septuagésimo quinto lugar". Sabia disso? :-)

Pois é.. em alemão não existem essas palavras-monstro. Somente o último número da palavra por extenso é que vira o número ordinal.Sendo assim você só precisa saber como se diz 875 (no caso: achthundertfünfundsiebzig). Neste caso a última palavra do número por extenso é SIEBZIG. Basta acrescentar as terminações a este último número.

Acrescentam-se sempre duas terminações ao numeral cardinal (que vocês já devem conhecer). Uma é um morfema que indica que aquele número é ordinal (ex.: -T- ou -ST-). Após esse T ou ST, acrescenta-se a terminação do adjetivo. Ou seja, vai depender do gênero, número e caso da palavra em questão. Para quem não sabe como declinar adjetivos, CLIQUE AQUI.

Vamos às terminações:

Para 1, 3, 7 e 8, formas irregulares: 1 - erst-, 3 - dritt-, 7 - siebt- (sem o EN do número original), 8 - acht- (permanece igual ao número cardinal)

De 2 a 19 (com exceção dos irregulares acima), acrescenta-se -T-: ex.: 4 - viert- , 6 - sechst-, 12 - zwölft-

De 20 em diante, acrescenta-se -ST: ex.: 20 - zwanzigst- , 70-siebzigst- , 72 - zweiundsiebzigst-

Bem mais fácil do que aprender OCTINGENTÉSIMO SEPTUAGÉSIMO QUINTO, não é mesmo?
875° seria achthundertfünfundsiebzigst-

Lembre-se de uma coisa importante.
O que vale é a ÚLTIMA palavra que compõe o número. Digamos que você tenha o número 111.

111 se lê "hundertelf". Apesar de o número 111 ser maior que 20, a última palavra que o compõe é ELF. Portanto, você acrescenta apenas -T-. O centésimo décimo primeiro seria em alemão "hundertelft-"

203. - zweihundertdrei - Última palavra: DREI. Como "drei" tem uma formação ordinal irregular, fica "zweihundertdritt-"

Depois do -T- ou do -ST- é que vêm as terminações dos adjetivos, -E, -EN, -ES, -EM ou -ER. Isso vai depender do gênero da palavra em questão, do número (singular ou plural), do caso e da palavra que antecede!!!!

Para se dizer datas, por exemplo, sempre com numerais ordinais. (As datas são sempre masculinas, pois a palavra TAG é masculina).

Heute haben wir den 11. Februar. = Lê-se: ELF-T-EN ("en" do acusativo masculino)
Heute ist der 11. Februar.= Lê-se: ELF-T-E ("e" do nominativo masculino).

Es kam noch ein zweites Mädchen dazu. = ZWEI-T-ES ("es" do nominativo neutro)
Ich habe am 26. Juni  Geburtstag. = Lê-se SECHSUNDZWANZIG-ST-EN ("en" do dativo masculino).
Das mache ich schon zum 3. Mal. = Lê-se DRITT-EN ("en" do dativo neutro).

Para terminar:
O numerais ordinais em português são indicados com um "o" ou um "a". Isso vocês já sabem.
(2ª-feira, 6º ano). 
Em alemão basta colocar um ponto depois do número. 
(Am 2. Januar, zum 3. Mal)

Espero que tenha ficado claro. Divulguem o blog.




8 de fevereiro de 2012

Clueso - Barfuß

Confesso que sou meio fã do cantor Clueso. ("MEIO" pois não gosto de todas as músicas, mas cada vez mais encontro músicas dele de que eu gosto).

Já postei aqui umas três ou quatro músicas dele. E agora vai mais uma.

A música se chama "Barfuß". 

Barfuss by Clueso on Grooveshark



Hier und da komm' ich auf die Idee
Ein and'ren Weg zu gehen
Mal verspielt und mal gefasst
Manchmal macht mir der Nase nach
Einfach das Unbeholfene Spaß
Beweg' mich gern in meinem Kreis
Doch jeder noch so kleine Teich,
sollte verbunden sein zum Meer
Immer wenn ich was Neues ausprobier'
Lauf ich wie barfuß über Glas

(yeah)
Doch ich fühl mich federleicht
Weil es sich fast immer lohnt
Und so erscheint, dass nichts so bleibt, wie es ist
Fast schon, wie gewohnt

Wenn mich das Neue dann berührt
Tanz' ich zuerst für mich allein
Dann mach' ich all die and'ren wach
Doch immer wenn was neu beginnt
Sagt auch etwas in mir das war’s

(yeah... yeah... ya ya... ya...)
Doch ich fühl mich federleicht
Weil es sich fast immer lohnt
Und so erscheint das nichts so bleibt wie es ist
fast schon wie gewohnt


Para ouvir mais músicas de CLUESO clique AQUI!

4 de fevereiro de 2012

Caligrafia


Duvido que vocês encontrem um tópico sobre caligrafia em algum site para aprender alemão. É coisa de professor cri-cri, como eu, que atenta a todos os detalhes. :-)

Caligrafia faz parte do aprendizado de uma língua? Em partes, sim.

Como professor, eu já tive quase que dar aulas de caligrafia para os alunos. Infelizmente, ainda não chegamos ao ponto de, na maioria dos cursos, fazer provas pelo computador. A maioria das provas escritas ainda são feitas à mão, inclusive na Alemanha.

Não estou falando em ensinar LETRA BONITA. Cada um pode ter a letra que quiser, desde que seja legível e não me entreguem garranchos borrados. Mas como professor de alemão havia três coisas que eu tinha que (vez por outra) ensinar aos alunos: como fazer a letra K, como fazer a letra W e como fazer o ß.

Como brasileiro eu sei que a maioria das nossas crianças nunca treinou (muito) escrever o K, W e Y pois eram letras que nem faziam parte do nosso alfabeto (entraram de novo há pouco tempo). Ou seja, na escola as professoras nunca exigiram que as crianças soubessem fazer um K maiúsculo diferente de um "k" minúsculo. É por isso que a maioria dos brasileiros faz tudo igual. Vocês já tinham reparado nisso? A maioria dos brasileiros não diferencia um K maiúsculo de um k minúsculo na hora de escrever com o próprio punho.

Mas por que é isso é importante?
No alemão, "Groß- und Kleinschreibung" é uma das coisas mais discutidas na ortografia. Saber quando se escreve uma palavra com inicial maiúscula é a demonstração de que se domina o sistema ortográfico alemão.

Mas na Internet o pessoal escreve tudo minúsculo, oder?
Pode ser. Mas a gente não ensina alemão só pra quem usa Internet. Há muitos alunos que querem mais tarde fazer faculdade, escrever cartas oficiais. Até mesmo pra cancelar um serviço na Alemanha, tem que ser tudo por escrito. Não dá pra mandar uma "Kündigung" toda escrita em minúsculo, né? No computador é fácil, mas na hora de fazer uma prova (principalmente dos cursos de alemão) a impressão que o professor tem é que em vez de "Ich heiße Markus", o aluno escreveu "Ich heiBe MarKus".

Voltando à caligrafia!
Letra K de forma e caligráfica
Como professor eu queria ter certeza de que na prova meus alunos sabiam quando escrever com letra maiúscula ou minúscula. Se um aluno escrevesse. "Wann Kommst Du nach hause?", eu saberia que ele errou a inicial de "kommst" e de "Hause". Se a pessoa faz todos os "KK" do mesmo jeito, não tem como saber. Não, não era pra ficar tirando pontos dos alunos. Mas eu acabava sempre dando um toque.. mais tarde a pessoa ia perder pontos quando fosse fazer a redação no DSH :-)

Como eu disse antes, não precisa ter letra perfeita. Mas veja a diferença:

Em "ich komme" com k minúsculo, mas "Kommst du?" com o K maiúsculo. Mesmo que vc tenha letra de forma, perceba que o "k" minúsculo, o encontro dos traços não é no meio na parte inferior, além de os traços serem menores. Treine isso quando for escrever.


O "ß":

O "ß" é um problema, pois os alunos querem sempre fazer um "B" com perninha.
Veja em tamanho maior a diferença entre um ß e um B na letra de forma.

ß B ß B

A minha dica é: para fazer o ß comece por baixo da linha e vá pra cima, depois faça as curvas, mas não feche a letra. Se você começar por baixo e não por cima (como nós fazemos com o "B") geralmente vai sair diferente do "B".

Veja aqui a diferença:


Ou seja, nada de fazer um B e depois puxar a perninha! hahaha :-)

O dáblio:

A maioria não tem problema com esta letra, mas tem gente que faz os W todos do mesmo tamanho. Se você é assim, tente praticar fazer um grande e um pequeno.


Sei que este tópico parece supérfluo, mas até na Alemanha vocês vão fazer provas na faculdade escritas à mão. Ou seja, não custa nada dar uma melhoradinha na caligrafia. Para os que nunca precisam escrever à mão, o tópico vale como informação.

Em vídeo:

Ich bin frei


Erro comum de brasileiros:

E aí? Você tem tempo?

Resposta comum de muitos brasileiros: ICH BIN FREI.

Para se dizer "Eu estou livre" no sentido de "Eu tenho tempo", não se diz "Ich bin frei".

"Ich bin frei" quer dizer geralmente "Eu estou solteiro(a)" ou "Eu sou livre". Ou seja, ao dizer "Ich bin frei", você está dizendo "Oi, estou sem namorado(a)".

Para se dizer "Eu estou livre" no sentido de "tenho tempo livre", o correto é dizer "Ich habe frei".
"Ich habe frei" também pode ter o sentido de "Estou de folga" (do trabalho, da escola etc.)

Adendo (30/05/2013)

A palavra "frei" pode ser usada também como sufixo formador de adjetivos significando normalmente "livre de" ou "sem".

Exemplos: akzentfrei (sem sotaque); fehlerfrei (sem erros); chlorfrei (sem cloro)


Mas houve uma discussão sobre a placa da foto. Muitos interpretaram como "fahrradfrei", ou seja "sem bicicletas" e interpretaram como sendo uma rua "livre de bicicletas".


A placa de trânsito da foto quer dizer "livre PARA bicicletas" e não, "livre de bicicletas" como vi muita gente comentando. A lógica dos sinais de trânsito não é avisar aos motoristas de carro que uma rua vai estar livre de bicicletas, mas sim avisar aos ciclistas ou pedestres que estes não devem estar numa pista que seja exclusiva para carros.

Caso pedalar fosse proibido fariam uma placa avisando aos CICLISTAS de que é uma zona de pedestres (em alemão "Fußgängezone") ou avisando os horários em que se pode pedalar. A placa em questão é um aviso aos ciclistas de que eles podem pedalar por lá, as setas indicam que a circulação é livre nas duas direções. 

No seguinte link há uma explicação das placas para ciclistas:
http://www.paderborn.de/freizeit/radfahren/stvo/sp_auto_13041.php

3 de fevereiro de 2012

Como é que se diz "Prazer em conhecê-lo"

Outra diferença básica do curso de alemão para o de inglês. Os alunos de inglês aprendem logo nas primeiras aulas a dizer "Nice to meet you". Já os alunos do alemão chegam às vezes ao fim do curso com essa pergunta na cabeça.

Em geral, a única frase que os alunos aprendem é gigante:

"Es freut mich, Sie kennen zu lernen". <= formal
"Es freut mich, Dich/Euch kennen zu lernen" <= informal

Você chega aqui à Alemanha e percebe que pouco se ouve esta frase nas apresentações.

Motivo!? Nem todas as expressões de algumas línguas precisam necessariamente ser ditas nas outras línguas, apesar de serem possíveis.

A frase "Es freut mich, Sie kennen zu lernen" é muito educada, mas ao mesmo tempo muito formal. Eu diria estas expressões só em casos de muita formalidade, num jantar com pessoas importantes ou talvez num encontro de negócios.

Existe uma forma mais curta de se dizer isso?

Sim, existe. Você pode dizer "Sehr erfreut" (É algo como "Encantado(a)"), mas também soa MUUUITO formal. Experimentem vocês!

Se você realmente sentir vontade de dizer "(Muito) Prazer", diga "(Sehr) angenehm" ou em último caso apenas o começo da primeiro frase "Es freut mich" / "Freut mich".

Se é alguém for convidado para sua casa (por exemplo, amigos do seu cônjuge), você pode também dizer:

"Schön, dass Sie da/hier sind" (Que bom que o sr./a sra./os sres. veio/vieram)
"Schön, dass Du da/hier bist / Ihr da/hier seid" (Que bom que você/s veio/vieram)

Não é a mesma coisa que "PRAZER EM CONHECÊ-LO(S)" mas demonstra que você se alegra pela presença deles.


2 de fevereiro de 2012

Fecha a matraca!

Uma das coisas que o pessoal aprende rápido no inglês é dizer "Shut up". Mas no alemão demora muuuuuuuito para os alunos aprenderem como pedir pra alguém calar a boca. Claro! Expressões como esta são muito grosseiras e devem ser usadas com parcimônia.

A palavra BOCA é "der Mund".

Em geral você pode dizer: "Halt den Mund". (ao pé da letra: segure a boca).

Mas aí você pode ir mudando a palavra MUND para outras: pode chamar de matraca, de bico, de focinho, de fuça etc. para ficar mais grosseiro ainda.

"Halt die Fresse"
"Halt die Klappe"
"Halt's Maul"

Aqui vai uma musiquinha! O nome da música é "Schatz, halt's Maul" (Amôô, cala a boca!):



O texto é muito engraçado:

Schatz, halt's Maul. Du kannst doch nicht immer reden.
Schatz, halt's Maul. Damit verjagst du wirklich jeden.
Wir haben alle nur zwei Ohren und höchstens ein Gehirn
mit begrenzten Kapazitäten.
Schatz, halt's Maul. Du redest ungebeten.


(Mh.. Mh.. Naja, versteh ich auch nicht.
Wahrscheinlich weil du 'ne Frau bist und ich 'n Mann bin oder so..
Ja..
Ja..
Mh..
Ja..
J-Ja..
Aber man könnte das auch mal so für sich leise nur denken
Ja..
Ja ich versuch ja dich zu verstehen
Ja..)

Schatz, halt's Maul. Schau auf meiner Stirn hier vorn steht's:
Schatz halt's Maul, sonst bekomme ich noch Ohrenkrebs.
Ist es Dir nie aufgefallen? Ich werd' bemitleidet von allen,
und sie kucken so seltsam betreten.
Schatz, halt's Maul. Du redest ungebeten.

hm... ja… versteh ich auch nicht... nur denken einfach, ja

Schatz, halt's Maul. Ich will dich ungern belehren.
Schatz, halt's Maul. Aber wie soll man sich da wehren?
Auch trotz Wachs in den Ohren bin ich absolut verloren,
denn ich hör' dich noch immer Trompeten.
Schatz, halt's Maul. Du redest ungebeten.



Existe também a expressão "Schnauze!" que também quer dizer o mesmo (ao pé da letra: fuça, focinho).

Cuidado ao mandar pessoas calarem a boca! :-)

Para aproveitar aqui vai mais uma: "Ich habe die Schnauze voll" é o que os alemães usam para dizer "Estou de saco cheio".

Divulguem o blog!

1 de fevereiro de 2012

Voz passiva (I)

Este tópico não é para explicar a VOZ PASSIVA por completo em alemão, mas sim, para tirar uma dúvida.

Resumidamente, a voz passiva em português só é possível com OBJETOS DIRETOS (que, por sua vez, geralmente estão no ACUSATIVO em alemão)

P.S. Os exemplos no passado estarão no Präteritum e não no Perfekt. O sujeito está marcado de AZUL e o objeto está marcado de VERMELHO.

O gato comeu os ratos. <== Voz ativa, "os ratos" é objeto direto do verbo "comer".
Die Katze fraß die Mäuse. <== Voz ativa, "die Mäuse" é o objeto no acusativo do verbo "essen"

Os ratos foram comidos. <== Voz passiva, "os ratos" é o sujeito da oração.
Die Mäuse wurden gefressen. <== Voz passiva, "die Mäuse" passa a ser o sujeito da oração, portanto fica no caso nominativo e o verbo "werden" é conjugado no plural para concordar com o sujeito.


Em português é impossível fazer voz passiva com frases sem objeto direto, pois é necessário transformar o objeto direto no sujeito.

Ex.: 
O livro agradou aos leitores.

A frase acima não pode ser passada pra voz passiva. *Aos leitores foi agradado.???


Já em alemão é possível fazer VOZ PASSIVA até mesmo de orações com verbos intransitivos (sem objeto) e de verbos com objetos no dativo.
Maaaaaaaaaaaas há um porém: só os objetos no acusativo é que viram o sujeito na voz passiva. Na falta do objeto no acusativo, a frase na voz passiva fica sem sujeito, portanto, o verbo não tem com quem concordar e fica sempre no singular.

Eu fiz a seguinte pergunta no Facebook: "Como você diria: "As crianças foram ajudadas" em alemão.

Até eu escrever este post, o número de respostas era 20, 7 e 1 respectivamente.
Em português, o verbo AJUDAR pede OBJETO DIRETO. Por isso dá pra colocar na voz passiva.

Eu ajudei as crianças.
As crianças foram ajudadas.

Em alemão, o verbo HELFEN pede objeto no DATIVO. Não no acusativo.

Ich half den Kindern.

Sendo assim, eu não posso transformar esse objeto no dativo em sujeito.
Lembrem-se: SOMENTE objetos no acusativo passam a ser o sujeito da voz passiva no nominativo. 


Sendo assim, o objeto permanece no dativo na voz passiva, a frase fica então sem sujeito, portanto, com verbo no singular (já que não tem nenhum nominativo plural para o verbo concordar).

As crianças foram ajudadas = Den Kindern wurde geholfen.
DEN KINDERN = Continua sendo objeto e não sujeito.
WURDE = fica no singular pois a frase está sem sujeito.

Se fosse um verbo com ACUSATIVO, aí sim. Se fosse "As crianças foram trazidas pra casa", sem problema "Die Kinder wurden nach Hause gebracht".

Vou dar só exemplo com um verbo intransitivo: "arbeiten".

Hier wird gearbeitet. Ao pé da letra (Aqui é trabalhado, mas se traduz por "Aqui se trabalha").


Ou seja, em alemão tem mais casos de voz passiva do que em português. Se você já aprendeu a voz passiva no seu curso, dê uma olhadinha nos seus livros, gramáticas para tirar essas dúvidas.

Divulguem o nosso blog!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...