PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

23 de abril de 2012

Die Fantastischen Vier - MfG

Dica de música alemã. O grupo "Die Fantastischen Vier" (conhecido como "Fanta4") são bem famosos na Alemanha. Esta dica é mais para praticar o alfabeto.
Die fantastischen Vier (Fanta 4)
"MfG", como a música já diz, é a sigla para "Mit freundlichen Grüßen", expressão usada para terminar cartas. As siglas usadas na canção são geralmente conhecidas nos países de línguas alemã.

Aqui vai o vídeo e a letra:



ARD, ZDF, und C&A
BRD, DDR und USA
BSE, HIV und DRK
GbR, GmbH - ihr könnt mich mal
THX, VHS und FSK
RAF, LSD und FKK
DVU, AKW und KKK
RHP, USW, LMAA
PLZ, UPS und DPD
BMX, BPM und XTC
EMI, CBS und BMG
ADAC, DLRG - ojemine
EKZ, RTL und DFB
ABS, TÜV und BMW
KMH, ICE und Eschede
PVC, FCKW - is nich OK

MfG - mit freundlichen Grüßen
die Welt liegt uns zu Füßen, denn wir stehen drauf
wir gehen drauf für ein Leben voller Schall und Rauch
bevor wir fallen, fallen wir lieber auf

HNO, EKG und AOK
LBS, WKD und IHK
UKW, NDW und Hubert K
BTM, BKA, hahaha
LTU, TNT und IRA
NTV, THW und DPA
H+M, BSB und FDH
SOS, 110 - tatütata
SED, FDJ und KDW
FAZ, BWL und FDP
EDV, IBM und WWW
HSV, VFB, oleole
ABC, DAF und OMD
TM3, A+O und AEG
TUI, UVA und UVB
THC in OCB is was ich dreh

MfG - mit freundlichen Grüßen
die Welt liegt uns zu Füßen, denn wir stehen drauf
wir gehen drauf für ein Leben voller Schall und Rauch
bevor wir fallen, fallen wir lieber auf

E vocês, reconheceram a maioria das siglas? Conhecem outras músicas legais desse grupo? Podem indicar nos comentários :-)

Alemães têm humor?

Dizem as más línguas que os alemães não têm humor, que estão sempre mal-humorados, de cara fechada etc. (Mas depois de uma brincadeirinha de 1° de abril, tô vendo que tem muito brasileiro mal-humorado também rsrsrsrs). Será que a informação confere?

Um clássico do Youtube, visto e revisto por pessoas do mundo inteiro, muitas vezes até traduzido pro português, são os vídeos do Kesslers Knigge (o humorista se chama Michael Kessler) da série "10 Dinge, die Sie nicht tun sollten... "

Aqui vou postar só dois. O resto vocês encontram no Youtube.






Knallerfrauen

Hoje gostaria de indicar uma série alemã atual chamada "Knallerfrauen".

O vídeo que eu tinha postado antes foi apagado do Youtube. Mas aqui vão algumas cenas curtas deste programa hilário.





################################ Atualização 21/03/2015



Texto do vídeo:
"Meine Damen und Herren, wir sind soeben am Flughafen Köln-Bonn gelandet. Normale Menschen würden jetzt so lange angeschnallt sitzen bleiben, bis die Maschine zum vollständigen Stillstand gekommen ist. Da ich aber die meisten von Ihnen für hyperaktive Vollidioten halte, können Sie gerne jetzt schon aufstehen und Ihrem Nachbarn Ihren Arsch ins Gesicht strecken, oder Ihrem verschissenen Chef per Handy das vergeigte Meeting schön lügen. Wir werden trotzdem die Türen aus reiner Boshaftigkeit erst in 10 Minuten öffnen. Vielen Dank! "

###############################

 E por fim, assistam a esse vídeo do humorista "Loriot", que faleceu há pouco tempo e que era [dadas as devidas proporções] como o Chico Anísio daqui.



Não consigo parar de rir...

Abraços

20 de abril de 2012

Como se diz "saudade" em alemão.

Muitas pessoas acham que a palavra SAUDADE é intraduzível. De fato, saudade foi considerada a sétima palavra mais difícil de se traduzir. Mas isso não quer dizer que a palavra seja intraduzível. Pode ser que haja línguas com equivalentes e outras sem.
Esta palavra é problemática por ter também um significado que não é totalmente consensual entre os tradutores e entre os próprios falantes de português. Mas a maioria de vocês não trabalha com tradução, portanto não estão interessados nas sutilezas destas e de outras discussões.

Vamos então para o alemão!

O alemão possui, sim, uma palavra que pode ser considerada a tradução de saudade: "SEHNSUCHT".

A palavra "(die) Sehnsucht" é, sim, "saudade". O Duden a define assim: "inniges, schmerzliches Verlangen nach jemandem, etwas [Entbehrtem, Fernem]" (desejo profundo e doloroso por alguém ou algo ausente ou distante). Tcharaaaaaan! Bingo! Saudade!

Existe também um verbo "sich sehnen". Tanto o verbo quanto o substantivo são usados com a preposição NACH + dativo.

Er hat Sehnsucht nach seiner Familie. - Ele tem saudade da família (dele).
Er sehnt sich nach seiner Familie. - Ele sente falta da família (dele).

A grande diferença entre "saudade" e "Sehnsucht" está no fato de que "sich sehnen" e "Sehnsucht" também podem se referir a coisas futuras, desejos, enquanto o sentimento saudosista é geralmente ligado a algo do passado, algo distante, algo perdido etc. Quando o "sich sehnen" se referir a algo futuro, algo idealista (não-concreto), tem o sentido de "ansiar por", "ter grande vontade de" algo.

Er sehnt sich nach kleineren Projekten. - Ele anseia por / tem um grande desejo de projetos menores.

"Er hat Sehnsucht nach Liebe" não quer dizer necessariamente que ele sente falta, mas sim que ele deseja, que anseia por amor. No entanto, se no contexto ficar claro que se trata do mesmo sentimento saudosista, da falta, das lembranças de algo passado, que se deseja no momento, significa "saudade".
 
Os alemães têm também a palavra "(das) Heimweh", que é ter "saudade de casa".

Mas se a palavra "Sehnsucht" existe e quer também quer dizer o mesmo, qual a polêmica? E por que insistem em dizer que "saudade" é única do português?

O problema está nos inúmeros usos que fazemos dela no português. Nós a usamos bem mais e em bem mais casos que no alemão. Vou dar só alguns exemplos:

1) Ao terminar uma carta, um brasileiro escreve "Saudades, Ana".
Um alemão nunca terminaria uma carta escrevendo "Sehnsüchte, Ana".
Para se dizer que se sente a falta de alguém os alemães usam o verbo "vermissen" (dar falta, sentir falta etc.). Ich vermisse dich! (Sinto sua falta! ou Sinto saudades suas!)

Numa carta, cartão postal, e-mail dá pra terminar com "Ich vermisse dich", sem problemas. 

Outra opção é usar o verbo "fehlen" (faltar, fazer falta). "Du fehlst mir" (você me faz falta).

Dá pra dizer "Ich habe Sehnsucht nach dir"?
Claro que dá. É menos usado que "Ich vermisse dich", mas dá pra usar, sim. O que não se faz é terminar uma carta somente com a palavra "Sehnsucht" solta, como fazemos em português.

2) O sentimento de saudade é tão impregnado no falar da língua portuguesa que abusamos em dizer:
"Estou morrendo de saudade de você". Este também é outro caso que não dá pra traduzir ao pé da letra, pois não estamos nos referindo a uma morte literal, e sim a uma grande saudade. Neste caso, diríamos "Ich vermisse dich sehr" ou "Ich habe große Sehnsucht nach dir" (sendo que o primeiro se usa mais, a meu ver).

Moral da história:

1) Em alemão existe, sim, uma palavra para "saudade" (Sehnsucht) [Aceita, que dói menos heheh] só que ela também tem o sentido de "anseio, ânsia" quando se referir a acontecimentos futuros. Contudo os alemães sabem o que é "saudade". Eu vejo muito brasileiro/português tentando dizer pros alemães que é algo difícil de explicar. Não precisa passar por essas situações complicadas tentando dizer que é algo "intraduzível", dificílimo de explicar, que só existe no português etc. Basta dizer que é "Sehnsucht" de algo do passado.

2) Em português se usa a palavra "saudade" em casos onde o alemão prefere usar o verbo "vermissen" (jemand vermisst etwas/jemanden) ou o verbo "fehlen" (etwas/jemand fehlt jemandem).

E eu tô morrendo de saudade da praia e do sol do meu Brasil! :-(



P.S. A palavra saudade foi escolhida entre as dez palavras mais bonitas do mundo por um júri em Berlim. Para ler o artigo em alemão, clique AQUI. Nem precisa dizer que eu não concordo com a explicação de que seja algo intraduzível. Os brasileiros e (especialmente) os portugueses é que ficam sempre repetindo "Não é bem isso.. é quase isso", mas no fundo alemão vai entender que "saudade" é "Sehnsucht", "Heimweh"... não passem por esse mico de achar que ele não sabe o que é. Como disse um ex-professor meu que é tradutor profissional: "E muita gente adora exibir esse troféu de uma palavra que "só existe em português", quando, na verdade, o sentimento "saudade" é humano supralinguisticamente, não estando reservado apenas aos humanos portugueses ou falantes do português". É isso.

É isso! Divulguem o blog!

19 de abril de 2012

Dia do Índio

Hoje, 19 de abril, é Dia do Índio no Brasil :-)

Isso me faz lembrar de uma dica interessante: FALSOS COGNATOS!!!!

Inderin
hahahaha Nein, das ist "Caminho da Índias" hahaha
Lembrem-se de que o nome "índios" vem do fato de os primeiros descobridores haverem pensado ter chegado às Índias.

O país "Índia" se diz em alemão "Indien".
O homem nascido na Índia (ou seja, o indiano) é chamado de "Inder" (não de "Indianer")
A mulher nascida na Índia (ou seja, a indiana) é chamada de "Inderin" (não de "Indianerin")

A palavra "Indianer" se refere aos "índios".

Ou seja:

indiano = Inder
Indianer
índio = Indianer

Só que tem algo a mais a ser dito. Os alemães geralmente só ligam o "Indianer" ao índio norte-americano. É só dar uma busca no "Google Images" na palavra "Indianer" pra você perceber que só se encontram figuras de nativos da terra do Tio Sam.

Não é errado chamar os nossos índios tupiniquins de "Indianer", mas os alemães chamam os nossos índios de "Indio". Ou seja, ao falar sobre os nossos índios o melhor termo é "Indio" mesmo (com sotaque alemão... nada de falar "índju", sim "IN-DI-Ô" em três claras sílabas). A palavra "Indio" em alemão não tem a forma feminina. Nessas horas tem que se usar de outros termos como "südamerikanische Indianerin".


Ou seja, completemos a tabela:
indiano = Inder
índio norte-americano = Indianer
índio sul-americano = Indio ou (südamerikanischer) Indianer

O adjetivo "indígena" se diz "indigen" (sílaba tônica em "GEN", ou seja "indiguên")

Indigene Völker - Povos indígenas
Indigene Sprachen - Línguas indígenas
Indigene Herkunft - Origem indígena
Indios in Brasilien

E você? Lembrou que hoje era "Dia do Índio"?

7 de abril de 2012

Vida na Alemanha: Religião

Mamilos, sempre polêmicos
Hoje resolvi falar sobre um tema polêmico. Não, mamilos, não. Estes são sempre polêmicos (pra quem não sabe, clique aqui). Mas mais polêmico ainda é o tema religião, o qual não se deveria discutir (pelo menos é isso o que a gente ouve desde criança, junto com futebol e política, mas não é bem o que se faz na prática), pois é justamente isso que vou fazer agora. Cutucar a onça com vara curta.

Gostaria de falar um pouco sobre religião na Alemanha para aqueles que ainda moram no Brasil e pensam em vir pra cá. Este post não tem o objetivo de ser um tratado sobre religião, portanto, nem tudo aqui deve ser tido como de valor enciclopédico. É mais um registro das minhas impressões. Espero conseguir passar minha mensagem sem ofender ninguém.

O Brasil é um país de maioria cristã. A Alemanha também. Como a maioria sabe, a Alemanha foi um dos berços da Reforma Protestante. Martinho Lutero (em alemão: Martin Luther) pregou as suas 95 teses numa igreja na cidade Lutherstadt - Wittenberg, no estado Sachsen-Anhalt (que por sinal, vale a pena visitar por um dia, dá pra fazer um tour entre Leipzig e Berlim com parada em Wittenberg pra visitar a famosa igreja, que já foi reformada depois de destruída).

Cabe também lembrar que a Alemanha atual, unida como a conhecemos, foi historicamente uma série de principados, reinos, todos separados, bem longe de serem unos. Ou seja, há estados que eram tradicionalmente católicos e outros mais tradicionalmente protestantes. A maioria católica vive hoje no Sul e no Oeste da Alemanha. A maioria protestante vive no Norte da Alemanha. Os estados do Leste têm a sua maioria de pessoas sem religião = konfessionslos, ou membros de outras igrejas. Isso tem muito a ver com os 40 anos de Comunismo na antiga Alemanha Oriental. Lá, o ateísmo era praticamente regra. Isso não quer dizer que a maioria do Leste ainda é de ateus, mas isso quer dizer que a maioria nesses estados prefere não seguir religião nenhuma (inclusive Berlim, como se vê no mapa. Clique aqui para vê-lo maior).

Mapa das Religiões na Alemanha (Fonte: Wikipedia)
Outra diferença básica que brasileiros têm que entender ao falar sobre o tema religião aqui na Alemanha são os termos:

Katholik, katholisch - refere-se à Igreja Católica Apostólica Romana.
Protestant, evangelisch - refere-se às igrejas protestantes tradicionais como Luterana, Presbiteriana e outras igrejas unitárias, reformadas etc. Mesmo no Brasil, estas igrejas protestantes tradicionais não gostam muito de serem chamadas de igrejas "evangélicas" e preferem ser chamadas de "protestantes". Aqui tem que se tomar cuidado, se alguém for da "Assembleia de Deus" ou  "Igreja Universal" ou qualquer outra igreja evangélica pequena, comuns no Brasil, não se deve dizer que você é de uma "evangelischer Kirche" aqui na Alemanha. O termo "evangelisch" aqui só se referem às igrejas protestantes membros da EKD (Evangelische Kirche in Deutschland) e a maioria das igrejas que chamamos de "evangélicas" no Brasil não fazem parte desse grupo. Ou melhor, se você quiser, diga. Mas o alemão vai pensar que você é de alguma das igrejas tradicionais protestantes.
O termo correto para quem for dessas outras igrejas é o termo "evangelikal", não "evangelisch". Se seu alemão for bom, você poderá explicar que não se trata das igrejas tradicionais protestantes, mas sim de novos movimentos, geralmente ligados ao movimento pentecostal (Pfingstbewegung), até porque as igrejas pentencostais e neo-pentecostais não têm quase nenhuma representatividade aqui na Alemanha.

Por que isso é importante?
Ora, as igrejas protestantes alemãs, apesar de tradicionais, são bem mais acostumadas com as discussões modernas e bem mais inclusivas que a maioria das igrejas evangélicas no Brasil. Enquanto muitas igrejas evangélicas no Brasil estão mais preocupadas em fazer com que as mulheres andem sempre de saia e não cortem o cabelo, além de fazer lutas ferrenhas contra os gays, eu NUNCA vi uma alemã sequer andando sempre de saia e com o cabelo a bater na bunda por causa de religião, também nunca vi pregadores em metrôs, nem igrejas barulhentas, nem expulsões de demônios. Isso não quer dizer que a pessoa não possa viver de cabelo grande por motivos religiosos aqui. Claro que pode. Mas pelo exemplo dá pra perceber claramente que o conceito de "igreja evangélica" no Brasil é outro. Ou seja, usar o termo "evangelisch" gera outras expectativas no alemão.
Os alemães se assustam quando a gente explica que no Brasil as Igr. Evangélicas são muito rigorosas enquanto os católicos são mais relaxados, pois as "evangelische Kirchen" daqui são geralmente o contrário. Os estados com mais católicos é que costumam ser mais conservadores. Aqui também não há nenhum Bolsonaro ou Malafaia que vá na TV fazer guerra-santa contra os gays. Pelo contrário, muitas igrejas evangélicas (evangelisch!) aqui parecem ter políticas inclusivas com os gays, não de exclusão.

Claro que pra quem não se interessa pelo tema religião e não sabe nada sobre o Brasil, tanto faz. Um alemão que não se interessa por religião nem vai saber o que é "evangelikal".

Catedral de Colônia ao fundo
Igrejas: Católicas ou Protestantes?
Os brasileiros estão acostumados a visitar grandes igrejas antigas como sendo sempre católicas. Isso tem a ver com a nossa colonização. Lembrem-se de que aqui muitas catedrais, igrejas monumentais e pontos turísticos das cidades são igrejas protestantes. Ao visitar uma catedral, tenha isso em mente.

Ateus?
É conhecido que o ateísmo tem crescido na Europa. Em países como Suécia, por exemplo, é também supercomum. No Brasil, apesar de haver uma representatividade maior de ateus na internet ou de pessoas que hoje têm coragem de dizer que não acreditam em determinadas doutrinas do Cristianismo, há uma tendência muito grande de condenação aos ateus: dizem que são pessoas do diabo, que merecem morrer, que todos os males do mundo é culpa das pessoas "sem Deus" (É só ler qualquer postagem na internet que fale contra a crença em Deus para você ler diversos comentários de pessoas desejando que Deus envie um raio na cabeça daquela pessoa). Pois um aviso a todos as pessoas religiosas e fervorosas que pensam em vir pra Alemanha: a chance de você encontrar um ateu na Alemanha é grande! Ele pode ser seu colega da faculdade, seu vizinho, seus amigos de farra. Ou seja, se você ainda pensa mal dos ateus, vença seu medo de ateus antes de vir. Muitas vezes, como falei no blog, as pessoas não são necessariamente ateias, elas apenas não são seguidoras de nenhuma religião e nem ligam muito pro assunto religião. Então, antes de você chegar aqui querendo mostrar versículos da Bíblia para os seus amigos alemães, aprenda a respeitar as pessoas que preferem não crer ou não seguir nenhuma igreja. Como disse antes, muitos alemães nem ligam pro tema religião. Eles não atacam a crença de ninguém, mas também não creem. Entre jovens é o mais comum. Entre universitários mais ainda. Eu já fui várias vezes a diferentes igrejas aqui e o público é quase sempre de pessoas mais velhas (a partir dos 40). Dos meus colegas de faculdade, pessoas que moraram comigo etc. dá pra contar nos dedos de uma mão aqueles que vão a qualquer igreja que seja. Mas isso não os torna pessoas ruins... pelo contrário, me parecem bem mais tolerantes que a maioria dos religiosos que conheci no Brasil. E são tolerantes até mesmo com religião, desde que você não tente convertê-los. Ou seja, eles não se importam com a sua religião, mas não querem que você tente convencê-los dela. :-)

A mensagem foi para a galera que pensa em chegar com a Bíblia aqui embaixo do braço. Mas sei que tem muito brasileiro que também não liga pra religião. Se você for um brasileiro que não se interessa muito por religião, vai se sentir em casa na Alemanha. Se você quiser dizer que é religioso, basta usar a palavra "gläubig" (que ao pé da letra, quer dizer "crente", mas é usada no sentido de pessoa religiosa).

Ich bin gläubig. Eu sou religioso.
Ich bin nicht gläubig. Ich não sou religioso. 

Muçulmanos?
Muçulmana em Berlim.
Com uma grande imigração de turcos e de outros países de origem árabe que houve nas últimas décadas, a Alemanha ganhou uma grande comunidade muçulmana. Se você morar em cidades grandes na Alemanha, vai ser comum ver mulheres andando de véu, cenas meio incomuns no Brasil. Os muçulmanos ainda lutam bastante para serem aceitos como "parte da sociedade alemã". Grande parte da sociedade os tem ainda como um grupo à parte, como se não fizessem parte da Alemanha e vivessem num mundo paralelo. Mas temos que pensar que são pessoas, em grande maioria, com passaporte alemão, sem planos de voltar para os países de seus antepassados e que lutam para ter o direito de viverem sua religião aqui. Ouve-se muitos da boca de brasileiros (sim, de brasileiros, infelizmente, basta ler os fóruns de brasileiros pela Internet) por aqui que prefeririam que os muçulmanos saíssem do país/da Europa. Lembrem-se: eles, muitas vezes, têm nacionalidade alemã, nasceram e se criaram aqui. Portanto, têm muito mais direito de viver aqui do que a maioria dos brasileiros que vêm pra cá. Se quisermos respeito, temos que aprender a respeitar todas as religiões. Acho que nós, brasileiros, não estamos muito acostumados com a grande presença de muçulmanos. Mas a islamofobia é algo crescente na Europa. É um assunto complicado e é um barril de pólvora, prestes a explodir em vários países da Europa. Prefiro terminar o assunto por aqui! :-)

Igrejas para Brasileiros?!
Em muitas cidades há cultos em português. Há missas, cultos evangélicos e grupos espíritas de/para brasileiros. Mas isso depende muito da cidade. Se você é religioso e quer frequentar uma igreja aqui que não é a mesma do Brasil, pode procurar algum culto para brasileiros ou se enturmar com alguma igreja de alemães. Se alguém quiser postar links de igrejas com cultos/missas/reuniões em português na Alemanha, fiquem à vontade nos links. Das religiões típicas no Brasil, a única que eu nunca vi ser representada aqui foi a Umbanda. Mas se houver grupos praticantes do Candomblé/Umbanda por aqui, sintam-se à vontade para divulgar os locais de encontro na Alemanha aqui no blog.
Minha experiência mostra que a maioria das pessoas que frequentam igrejas são mais velhos. Se você é mais jovem, teria mesmo que correr atrás de algum grupo de jovens religiosos. Nas universidades sempre há cartazes de grupos de leitura da Bíblia e tal. Basta procurar!

Imposto
A Alemanha tem um imposto sobre religião. Ou seja, as igrejas oficiais recebem verba do governo para se manterem, sempre recolhidas diretamente do imposto dos seus fiéis. Ou seja, dízimo? Não.. o dinheiro é recolhido do imposto. Mas só paga o tal imposto se você se declarar como membro da Igreja Católica ou de alguma igreja evangélica da EKD, pois estas são as que recebem verba do governo. Membros de outras igrejas ou ateus não pagam este imposto.
Esta declaração é feita no momento do seu registro de moradia da cidade. Uma das perguntas do formulário é "Qual é a sua religião?". Se você marcar "católico", não ache que é uma pergunta inocente... logo logo chegará na sua casa uma cartinha pedindo o valor do seu "dízimo" (imposto) para ajudar a Igreja. Você nem precisa frequentar a igreja, basta se declarar como membro dela. Fiquem atentos! :-)

Alemão da Bíblia?
O alemão usado na Bíblia e em textos religiosos é um alemão antiquado (assim como o nosso português). Para aqueles interessados em se familiarizar com a linguagem litúrgica em alemão, sugiro:

1 - Ler a Bíblia em alemão e comparar com a sua tradução em português, de preferência que sejam traduções parecidas. Não adianta comparar uma tradução moderna com a tradução de Martinho Lutero. (Para os realmente interessados em estudos bíblicos, se diz que a tradução alemã de Martinho Lutero é uma das mais fiéis por ser uma das mais antigas. Além disso, foi a tradução da Bíblia uma das razões da unificação do idioma alemão).

2 - É interessante aprender palavras simples como Gottesdienst (culto, serviço religioso), (Heilige) Messe (santa missa), Novene (novena), Priester (sacerdote, padre), Pfarrer (pastor), Gemeinde (congregação, ala, em outros casos paróquia) etc.

3 - Você precisa ter um alemão bom para realmente conseguir ler a Bíblia ou textos religiosos em alemão. Você verá que há muitas formas antiquadas do alemão, bem diferentes do alemão padrão atual. Por exemplo, onde em português se diz "Arrependei-vos", em alemão "Kehrt um". "Umkehren" hoje em dia quer dizer apenas "mudar de caminho, dar a volta" no sentido metafórico de "voltar para o caminho". Mas "umkehren" não é o verbo moderno para se dizer "arrepender-se". E isso é apenas um exemplo dentre vários outros.

4 - Leia textos religiosos de revistas religiosas para se adaptar à terminologia alemã. Por exemplo, a missa católica é um ritual com perguntas e respostas. O fiel católico precisa saber todas aquelas respostas (do tipo: "Glória a vós, Senhor") para participar da missa. Uma coisa de várias igrejas cristãs que vale a pena aprender é o "Pai Nosso". Ele é sempre recitado nas igrejas de forma completa, tal como no texto bíblico (não na forma compacta como é típico no Brasil, faltando uma frase).

 Aqui vai o Pai-Nosso como recitado na maioria das igrejas cristãs aqui:
Vater unser im Himmel,
geheiligt werde dein Name.
Dein Reich komme.
Dein Wille geschehe,
wie im Himmel, so auf Erden.
Unser tägliches Brot gib uns heute.
Und vergib uns unsere Schuld,
wie auch wir vergeben unsern Schuldigern.
Und führe uns nicht in Versuchung,
sondern erlöse uns von dem Bösen.
Denn dein ist das Reich und die Kraft und die Herrlichkeit in Ewigkeit.
Amen.
Uma dica final para quem se interessa por temas religiosos:
O site das Testemunhas de Jeová (http://www.jw.org/de/)e o site da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (www.lds.org) está disponível em várias línguas. Ou seja, é possível ler matérias, ver vídeos, acessar livros em português e alemão.

Considerações finais:
Pra terminar esse tópico eu gostaria de dizer que não aceitarei nenhum comentário pejorativo no blog sobre nenhuma religião, afinal o blog é de alemão e sobre a Alemanha, não sobre religião. Eu também tenho minhas próprias convicções (que não vêm ao caso) e faço os meus próprios estudos sobre religião e tento (de certa forma) me manter respeitoso. Espero não ter tecido nenhum comentário ofensivo neste tópico, como falei antes, são apenas impressões minhas, não a verdade absoluta.
O ser humano deve aprender a respeitar o direito dos outros de crerem e de outros não crerem, desde que esse direito não os façam querer impor suas crenças como sendo as únicas verdadeiras e válidas para toda a humanidade. Sei que é meio utópico. É por isso que gostaria de encerrar o tópico por aqui e pedir para que qualquer comentário seja respeitoso.

Ich wünsche allen, Gläubigen und Nicht-Gläubigen, eine schöne Osterzeit! :-)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...