PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

19 de maio de 2016

Darauf, daran, darum etc.: Pronominaladverbien

Finalmente chegou a hora de responder esta pergunta que tira o sono de muitos lusófonos estudando alemão: o que diabos querem dizer esses darauf, daran, darum etc. que vivem aparecendo nos textos alemães? Se você faz/fez parte do grupo que sempre tentou entendê-los, chegou a hora de ver uma explicação detalhada. Estamos prontos pra aula? Segurem-se! Vamos lá!



Vamos primeiro entender como eles são formados.
Formação: Os Pronominaladverbien são formados da junção de um pronome (wo, da) e uma preposição (in, an, auf, um, vor etc.). Quando a preposição começar por vogal, um -r- é acrescentado entre as duas partes. Alguns exemplos:

wo + in = worin / da + in = darin
wo + auf = worauf / da + auf = darauf
wo + von = wovon / da + von = davon
wo + an = woran / da + an = daran
wo + um = worum (não confundir com warum)/ da + um = darum etc.

Aqui eu não vou colocar todos as preposições com as quais wo e da podem se unir, basta saber que eles podem se unir àquelas mais usadas.

Agora vamos ao seu uso.
Uso: Para entender melhor o seu uso vou dar primeiro alguns exemplos em português.

Pegue o verbo "depender". Quando algo depende, é porque depende de alguma coisa, correto? Quando alguém diz "Depende", uma das reações possíveis é dizer "De quê?". Então sabemos que o verbo "depender" exige um complemento que começa pela preposição "de". Representaremos assim:

depender + de + complemento

Depende da sua decisão

Tomemos o exemplo do verbo abhängen (depender) em alemão. Em alemão se alguém dissesse que algo depende, também seria necessário dizer "de quê". Coincidentemente se usa a preposição von para indicar o complemento. Em alemão representaríamos assim:

abhängen + von + complemento 

Es hängt von deiner Entscheidung ab. (Depende da sua decisão).

Até aqui tudo bem? :-) Continuemos então.

Depois de dizer "Depende", se eu quisesse perguntar "De quê?", como fazer?
Acredito que a maioria dos aprendizes de alemão diria "Von was?", não é? Só que aqui vem o balde de água fria: não é! 

Quando você quiser dizer "Preposição + WAS", o correto é usar "WO + Preposição". O quêêêêêêêê? Sim, é isso mesmo. Eu sei que "Wo?" quer dizer "Onde?", mas quando ele se junta com uma preposição ganha o mesmo sentido de "Was?".

Então a pergunta "De quê?" em alemão é "Wo + von = Wovon?".
Wovon hängt es ab? Depende de quê?

Outro exemplo: Você está pensando em quê? (em português pensar + em; em alemão denken + an).
Wo + an = Woran
Woran denkst du? (Você está pensando em quê?)
Ich denke an meine Probleme. (Estou pensando nos meus problemas.)

Ainda falta explicar o davon e o daran, né? Pois vamos lá.

Há dois possíveis usos do "da + preposição".

1) O primeiro deles é se referir a algo que já foi dito e/ou que está claro dentro do contexto. Em português uma tradução comum seria "preposição + isso".

Exemplo: Digamos que alguém veja você com cara de preocupado e pergunte "No que você está pensando?" (Woran denkst du?). Você mostra um monte de contas (água, luz, telefone) pra essa pessoa e diz "Nisso. Estou pensando nisso aqui". Pois bem, em vez de diz "an das", você diz "da + an = daran".

Woran denkst du? Daran. (Você está pensando em quê? Nisso.)
Wovon hängt es ab? Davon. (Depende de quê? Disso.)

2) O segundo uso é para se referir a algo que ainda será dito. Quase sempre o que vem depois são orações iniciadas por dass (ou outras conjunções subordinativas). Na maioria dos casos não há tradução para o português. Em alguns casos dá para traduzir o advérbio pronominal (daran, darauf, darin etc.)+ dass, was como "preposição + o que". Vou dar exemplos:

Diálogo:
- Depende. (Es hängt davon ab).
- Depende de quê? (Wovon hängt es ab?)
- Depende do que você vai fazer. (Es hängt davon ab, was du machen wirst.)

Sobre a tradução em alemão.
Primeira fala: Es hängt davon ab. (aqui o davon já foi usado; isso pode indicar algo que já foi dito, que já está claro dentro do contexto, ou algo que ainda será dito).
Terceira fala: Es hängt davon ab, was du machen wirst.(aqui o davon se refere ao que será dito logo depois: "o que você vai fazer").

Vamos a mais um exemplo, agora com dass. Vamos pegar o verbo sich beschweren (reclamar, queixar-se). Quem se queixa, se queixa a respeito de algo (über + complemento). Também é possível se queixar para alguém (bei + pessoa) sobre algo (über + complemento).

Diálogo:
- Este cliente sempre se queixa. (Dieser Kunde beschwert sich immer.)
- Ele se queixa de quê? (Worüber beschwert er sich?)
- Ele se queixa (de) que tudo aqui está caro. (Er beschwert sich darüber, dass alles hier teuer ist.)

Neste caso, o darüber se refere a algo que ainda será dito na oração que se inicia por dass.

E não dá pra escrever a frase sem esse darüber?

Dá, sim. (Er beschwert sich, dass alles hier teuer ist.)

Quando os advérbios pronominais se referirem a algo que será dito ainda, é possível omiti-lo em muitos casos. Mas há verbos que não aceitam essa omissão. Então pra evitar omitir erroneamente é melhor usar sempre e ir pegando o jeito (verbo a verbo) de quando se pode omiti-lo.

Alguns poucos exemplos de verbos e respectivas preposições em que se pode omitir o advérbio pronominal:
- bitten um - Ich bitte dich (darum), dass...
- fragen nach - Ich frage dich (danach), ob... 
- sich beschäftigen mit - Ich beschäftige mich (damit), dass...

Alguns poucos exemplos de verbos e respectivas preposições em que NÃO se pode omitir o advérbio pronominal.
- ankommen auf - Es kommt darauf an, ob...
- es geht um - Es geht darum, dass...
- sich interessieren - Ich interessiere mich dafür, dass...

Animado pra continuar?

E qual a diferença entre daran e dran, darauf e drauf, darüber e drüber etc.?
Na verdade, as formas curtas são típicas da língua falada. Ou seja, em vez de dizer "Ich freue mich darauf", muita gente diz "Ich freu' mich drauf". Dizem também "Denk mal dran" em vez de "Denk mal daran". Na linguagem escrita, as formas curtas são usadas apenas em expressões fixas, normalmente usadas na linguagem informal.

Vou citar aqui algumas bem comuns:
- Er ist gut drauf. - Ele está bem disposto, está de bom humor
- Du bist dran. - É a sua vez (num jogo, por exemplo).
- Wer ist dran? (ao telefone) - Quem está na linha?
- Bleiben Sie dran. (ao telefone) - Não desligue.
- Da ist was dran. - Isso faz sentido. Tem verdade nisso aí.
- Ich bin dabei. - Eu vou participar. (coloq: "Eu tô dentro").
- Dafür nicht. Nicht dafür. - De nada (em resposta a Danke! Usada no Norte da Alemanha). 
- Das hat er drauf. - Ele manja (dos "paranauê"), ele sabe (fazer algo), ele é fera (em algo).

E o que dizer de palavras independentes como darum, damit, danach etc.?
Alguns desses advérbios ganharam vida própria e são usados independente da regência verbal. Alguns viraram (ou estão virando) conjunções.

É o caso do damit que também é conjunção (para que, a fim de que) sobre a qual já falamos aqui.

Não confundir a conjunção com o advérbio pronominal (que tem o sentido de "com isso").
Ich habe damit nichts zu tun. Não tenho nada a ver com isso.

Darum já está virando conjunção, mas é usada como advérbio no sentido de "Por isso". Neste caso é sinônimo de "deswegen, deshalb".

Die Menschen haben keine Arbeit. Darum machen sie den ganzen Tag nichts.  
As pessoas não têm trabalho. Por isso elas não fazem nada o dia todo. 

Outro exemplo bem conhecido: danach, davor. Independente dos verbos são usados como advérbios temporais (depois disso, antes disso). Já falamos também sobre eles aqui.

As palavras "dafür" e "dagegen" também têm uso comum no sentido clássico das preposições "a favor" vs. "contra".

Ich bin dagegen. Eu sou contra (isso). Bist du dafür? Você é a favor (disso)?

Mas meu amigo é alemão e ele diz "Von was?" "Für was?" etc. Tá certo ou tá errado? 
Gramaticalmente tá errado. Quando se faz uma pergunta com preposição + was o correto é dizer wo + preposição. Mas a língua é viva e a linguagem falada, coloquial muda muito mais rápido que a linguagem escrita, bem mais conservadora. Portanto:

An was denkst du? (coloquial)
Woran denkst du? (formal)

Mas na hora de responder à pergunta:
Ich denke dran. (coloquial)
Ich denke daran. (formal).

Na hora da sua prova, lembre-se de usar apenas as formas da linguagem culta para não perder pontos.

Ficou faltando algo pra tirar todas as suas dúvidas sobre esse tema? Então envie a sua pergunta nos comentários ou por e-mail (deutsch@aprenderalemao.com). Se tudo ficou claro, agora é só dormir em paz.
Divulgue o blog entre os seus amigos.

12 comentários:

  1. Oiiii Fabio, sabes que este era um tópico que estava me intrigando há bastante tempo. Obrigada por sua explicação, finalmente esta questão está esclarecida para mim, pelo menos, em termos mais gerais.

    ResponderExcluir
  2. Você tem uma didática inacreditável, muito obrigado! Essas palavrinhas são bastante frequentes e muito usadas. O damit eu sempre usei no instinto, felizmente eu estava certo, agora as demais... Algumas eu nem conhecia, e isso que vivi cinco meses em intercâmbio na Alemanha.

    ResponderExcluir
  3. Faz mais de um ano que estava esperando alguém que esclarece-me este tópico. Ainda assim é difícil incluir na fala diária, mas pelos menos já consigo identificar as diferenças. Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Fábio, parabéns mais uma vez pela sua excelente didática. Dou aulas de alemão aqui no Brasil em Sorocaba SP, e sempre passo o seu site para os meus alunos, que como eu, lhe ficam muito gratos. Muito obrigada pela disponibilidade e bondade de divulgar os seus vastos conhecimentos. Grande abraço de gratidão e carinho. Você é o cara....

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi aqui na minha região não há escolas de idioma que tenha como ensino o alemão, desejo aprender, por onde devo começar? Se algum participante do blogger desejar e tiver paciência de me ajudar, fico grato.

    ResponderExcluir
  7. Encontrei o que estava precisando. Obrigado, Herr Fabio.

    ResponderExcluir
  8. Oi Fabio, muito obrigada! Você poderia por favor incluir exemplos de wo + in = worin / da + in = darin?
    Danke!

    ResponderExcluir
  9. Fábio, existe um filme famoso que se chama "Nunca te vi, sempre te amei."
    Pois é. Depois deste post, posso dizer o mesmo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...