PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

10 de novembro de 2018

V tem som de F em alemão?

Está um calor dos infernos na Alemanha agora e eu fiz uma postagem no Instagram sobre a palavra "Ventilator" e o seu plural "Ventilatoren" (você pode ver aqui). Aí surgiu a pergunta sobre a pronúncia da letra V. 
A imagem pode conter: texto

A letra V alemã pode ter tanto som de [f] quanto som de [v]. 


Não há como saber 100%, mas via de regra, palavras de origem germânica têm som de [f] e palavras de origem estrangeira têm som de [v].

E como vou saber se uma palavra tem origem germânica?
Bem - se a palavra for parecida com uma palavra portuguesa (Ventilator, Vakuum, Variante, variabel, Vegetation etc.), é provável que tenha origem do latim ou do grego e não seja de origem germânica. As palavras de origem germânica muitas vezes se parecem com palavras do inglês (Vater - father, voll - full, Volk - folk). Os prefixos ver- e vor- também têm sempre som de [f].


Palavras de origem estrangeira com som de [v]
Verb  - [v]erb (lembre-se do B com som de [p]) - 
Vision - 
Visum - 

Palavras de origem germânica com som de [f]

viel -  [f]iel - 
voll - 
Vater - 

Quando a letra V estiver em fim de palavra (especialmente em palavras de origem estrangeira que terminam em -iv), lê-se também como [f]. Ex.: aktiv, Motiv. Mas quando são seguidas de vogal, lê-se com som de [v]. Ex.: aktive, aktivieren, Motive, Motivation


Para saber a pronúncia de outras consoantes do alemão, clique aqui

25 de outubro de 2018

GuteS Morgen está correto?

Quem acompanha o meu blog já percebeu que eu gosto muito de explicar o alemão das ruas, aquele que eu vejo escrito sobretudo em campanhas publicitárias, principalmente quando vejo um jogo de palavras interessante.

Ontem postei o seguinte no instagram e no facebook:


Eu sabia que postagem causaria uma certa estranheza, sobretudo porque "GuteN Morgen" é uma das expressões aprendidas quase sempre na primeira aula de alemão de qualquer pessoa.

Mas junto com o GuteS Morgen veio uma explicação. Antes de saírem por aí dizendo que eu tô ensinando a desejar Bom Dia como Gutes Morgen, antes de vocês chegarem no curso de alemão dizendo "mas lá no blog do Quero Aprender Alemão ele também ensinou que Gutes Morgen tá certo" e antes de me dizerem que "meu amigo alemão disse que isso tá errado", vou tentar explicar beeeeem passo a passo a confusão.

Passo 1: Existem dois substantivos Morgen na língua alemã. 

Na gramática chamamos de homônimas essas palavras que têm a mesma escrita, a mesma pronúncia, mas significados diferentes. Em português temos alguns exemplos de palavras homônimas: a manga da blusa, comer uma manga, o canto dos pássaros, o canto da parede etc. Pois bem, em alemão há dois substantivos Morgen.

O primeiro é do gênero masculino (der) Morgen. A sua tradução em português é "manhã". Ou seja, o período do dia que começa com o nascer do sol e vai mais ou menos até o meio-dia.

Você pode conferir no dicionário Duden aqui.

O segundo substantivo homônimo (ou seja, escrito do mesmo jeito, mas com significado diferente) é do gênero neutro (das) Morgen. Ele é uma versão substantivada do advérbio morgen (amanhã) e é usado para se referir ao futuro, da mesma forma que em português se fala do amanhã de uma forma mais poética.

Você pode conferir no dicionário Duden aqui.

O próprio dicionário Duden indica os homônimos em verbetes separados. Um masculino, outro neutro.
(Quelle: Duden online)

Passo 2: A origem do Guten Morgen

Na primeira aula de alemão de quase todo mundo, aprende-se a desejar Bom Dia dizendo "Guten Morgen" (usado normalmente só no primeiro período do dia logo depois de acordar). 

Neste caso estamos usando o primeiro verbete, aquele do gênero masculino. Por ser do gênero masculino, as declinações obedecem o seguinte padrão.

Nominativo: ein guter Morgen
Acusativo: einen guten Morgen
Dativo: einem guten Morgen
Genitivo: eines guten Morgens

Exemplos: 
Heute ist ein guter Morgen. (Hoje é uma boa manhã/um bom dia)
Ich wünsche dir einen guten Morgen. (Eu te desejo um bom dia)

É por isso que para se desejar Bom Dia o certo é usar o substantivo masculino e declinar assim: GUTEN MORGEN!

Passo 3: Algum alemão diz Gutes Morgen?

Sim e não. Para desejar Bom Dia só se deve dizer Guten Morgen, como já expliquei. E ninguém chega numa sala desejando "um bom amanhã" para os outros. Portanto, é quase improvável ouvir um "gutes Morgen".

O "gutes Morgen" é um jogo de palavras. 

Fiz a postagem porque vi um cartaz de um projeto que usa esse jogo de palavras. No cartaz há os seguintes dizeres: Zukunft gestalten - Gutes Morgen Münster. (Construir o futuro - [um] bom amanhã - Münster). É claro que o jogo de palavras se perde na tradução, pois em português usamos palavras diferentes para desejar Bom Dia e falar sobre o amanhã. Mas o legal é justamente eles brincarem com a expressão do Bom Dia para falar do futuro. 

Fonte: http://www.gutes-morgen.ms/

Vocês podem conferir outros exemplos de "Gutes Morgen" (sempre com o sentido de falar do futuro, do amanhã) nos seguintes links. Aqui, aqui, aqui ou aqui. Se você preferir, poderá usar sempre o substantivo "(die) Zukunft" para falar do futuro. 

Dá para usar também outros adjetivos com o substantivo (das) Morgen.

Das Leben ist ein ewiges Morgen. - A vida é um eterno amanhã. (frase do livro de João Ubaldo Ribeiro "Um brasileiro em Berlim). 

Resumo: 
Não, não é pra desejar Bom Dia usando Gutes Morgen. Não, os seus livros de alemão não estão errados. Para o "Bom Dia" é "guten Morgen" mesmo. O "gutes Morgen" eu postei mais como curiosidade mesmo da língua alemã, não foi para confundir. Então continue desejando guten Morgen e pegue esse gutes Morgen mais como curiosidade. 

Para terminar, aqui vai a música "Canta canta minha gente" com o texto "Guten Morgen, Sonnenschein" (Bom dia, luz do sol).

6 de agosto de 2018

Bolsas do DAAD para o Winterkurs 2019


O DAAD (Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico) oferece todos os anos bolsas de estudos para estudantes universitários brasileiros que estejam aprendendo alemão. É uma forma de incentivo para aqueles que futuramente possam se interessar em pesquisar na Alemanha.

É uma seleção feita nacionalmente (ou seja, qualquer universitário brasileiro pode se candidatar) e sempre fiquei muito feliz que Fortaleza sempre tenha conseguido enviar vários candidatos todos os anos.

Mas preparem-se para o frio... os cursos são oferecidos, em geral, nos meses de janeiro e/ou fevereiro.. ou seja, os meses mais frios da Alemanha. A chance de ver neve nesses meses é quase 100%, mas a chance de passar frio também é em torno de 100%. Nada de ver alemães sorridentes e felizes na rua... tá todo mundo escondido em algum lugar quentinho tomando alguma bebida quente :-) Mas é uma chance de conhecer a Alemanha, aprender alemão e ainda ganhar uma ótima ajuda de custo (3.425 Euros + seguro-saúde)

Pré-requisitos:
  • Nacionalidade brasileira (mas não podem estar residindo há mais de 15 meses na Alemanha no momento da inscrição) ou residência permanente no Brasil
  • Matrícula em universidade brasileira (não podem estar formados antes de março de 2019)
    - Alunos da graduação:  4º semestre concluído até dezembro de 2018. Coeficiente acadêmico de 8,0 ou equivalente.
    - Alunos de mestrado
    - Alunos de doutorado
  • Conhecimentos de alemão correspondentes ao nível intermediário B1 para todas as carreiras
  • Teste OnSET (antigamente chamado de onDaF) é obrigatório para todos os candidatos (clique aqui para obter dicas de como se preparar para o teste onDaF). Além disso são aceitos os seguintes testes (clicar nos nomes dos testes para maiores informações): TestDaF, Goethe-Zertifikat, DSD, DSH e telc Deutsch.
  • Carta de motivação escrita em alemão
(Informações retiradas do site do DAAD):
Você pode se inscrever até o dia 15 de agosto de 2018 (23:59 - horário alemão). Para ler o edital clique aqui.

Quer ganhar essa bolsa? A inscrição será feita pelo portal do DAAD. (Clique aqui).
Para ler sobre as cidades alemãs onde você poderá estudar, clique aqui.

Não se esqueçam de que aqui no blog já postei várias dicas para se preparar para o teste onDaF. Clique aqui.

Atenção! Não respondemos perguntas sobre a bolsa. Todas as perguntas devem ser dirigidas aos contatos fornecidos na página do DAAD e/ou no edital. Mas gostaríamos muito de ler nos comentários experiências de quem já fez o Winterkurs.

Todas as informações foram retiradas da página do DAAD Brasil

7 de junho de 2018

Verbos com dois acusativos: Isso é possível?

Pergunta da leitora Renata:

"Oi Fábio!

Td bem? Na frase abaixo temos 2 acusativos , né? Pode isso? Pq em português acho que não podemos ter 2 objetos diretos, mesmo que o objeto direto não corresponda exatamente ao acusativo, mas..... 
Podemos então ter dois complementos acusativos e nenhum dativo numa frase? e 2 complementos no  dativo tb pode?

Por exemplo: Ich habe einen Brief an meinen Bruder geschrieben.


Obrigada",

Olá, Renata, como de costume vou dar a resposta passo a passo:

1) Tipos de complemento

Já mencionei em outros textos (aqui por exemplo) o conceito de "objeto preposicionado".
Nas aulas de português, as gramáticas costumam apenas falar sobre "objeto direto", "objeto indireto" e "objeto direto e indireto". Segundo as gramáticas portuguesas, o objeto direto é aquele sem preposição enquanto o objeto indireto é aquele com preposição.
Na língua alemã fazemos um pouco diferente. Classificamos os complementos em dois grandes grupos: complementos preposicionados (com preposição) e complementos não-preposicionados (sem preposição). Apenas no segundo grupo (ou seja, aqueles SEM preposição) é importante diferenciar entre Complemento Acusativo (Akkusativergänzung) e Complemento Dativo (Dativergänzung).

Por exemplo:

Ich liebe meine Mutter. ("meine Mutter" é um complemento acusativo não-preposicionado)
Er hilft meiner Mutter. ("meiner Mutter" é um complemento dativo não-preposicionado)
Sie denkt an meine Mutter. ("an meine Mutter" é um complemento preposicionado. Está no caso acusativo, mas essa diferenciação entre acusativo e dativo não é tão importante para classificá-lo como preposicionado).

2) A sua pergunta é "Pode haver dois complementos acusativos numa frase?"

No exemplo que você deu não temos dois complementos acusativos. Temos um complemento acusativo e um complemento preposicionado (que, por acaso, está no acusativo, mas como disse antes, o caso dos complementos preposicionados não interessam muito).

Então sim, há muitas combinações possíveis.

a) Complemento Acusativo + Complemento Preposicionado
Ich habe einen Brief an meinen Bruder geschrieben. 

b) Complemento Dativo + Complemento Preposicionado
Wir danken allen Gästen für den angenehmen Abend

c) Complemento Acusativo + Complemento Dativo
Sie hat ihrem Freund ein Buch geschickt. 

d) Complemento Preposicionado + Complemento Preposicionado
Er hat sich bei seinem Chef über viele Probleme beschwert. 

Lembrando que os casos (acusativo/dativo) dos complementos preposicionados não são importantes. Depende sempre da preposição e do caso que ela exige.

Agora vem a pergunta que não quer calar:

3) É possível ter dois complementos acusativo (ou seja, sem preposição) numa única oração? 

A resposta é SIIIIIM. Mas são casos raros. Só existem poucos verbos que podem ser usados com dois complementos no acusativo.
Os principais exemplos são:
- lehren (ensinar): Der deutsche Muttersprachler lehrt die Studierenden die deutsche Sprache. 
O falante nativo alemão ensina a língua alemã aos universitários.

Como sinônimo, pode-se usar o verbo beibringen (que pede um dativo [den Studierenden] e um acusativo [die deutsche Sprache]).

- nennen (nomear, chamar alguém de): Ich heiße Fábio, aber alle nennen mich Fabinho. 
Tá, eu sei que não dá pra notar, pois "Fabinho" não declina. Mas tá no acusativo também.

- kosten (custar): Das hat mich einen Euro gekostet. Isso me custou um Euro.
- fragen (perguntar): Em geral só com os objetos "etwas" ou "das/was". Das hat er mich gefragt. Hast du mich etwas gefragt? Was hast du mich gefragt? 

Existem alguns poucos outros verbos, mas eles são usados mais raramente com dois objetos.

4) E com dois dativos?
Não conheço nenhum verbo com dois complementos no dativo (sem preposição).

RESUMO: O objeto direto e o objeto indireto da língua portuguesa poderão representar três tipos de complementos no alemão. É importante diferenciar um acusativo/dativo sem preposição daqueles que vêm com preposição. Quem decide o caso dos complementos com preposição é a própria preposição, por isso não há limites para acusativos e dativos numa oração caso haja várias preposições. Verbos que pedem dois acusativos sem preposição são raros. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...