PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

14 de outubro de 2017

Conjugação do Alemão IV: Konjunktiv I

Texto originalmente escrito em 2011 e atualizado em outubro de 2017

Primeiro as FORMAS:

O Konjunktiv I é o tempo mais fácil de conjugar de TODOS os tempos alemães, pois praticamente TODOS os verbos são regulares. As terminações são sempre regulares, não há nenhuma mudança louca na raiz verbal nem nada. Quem dera fosse sempre assim. O único verbo irregular é o verbo sein.

As terminações são:

ich: -E
du: -EST
er/sie/es: -E
wir: -EN
ihr: -ET
sie: -EN

Prestem atenção que TODAS as pessoas têm a letra -E, e a primeira pessoa é sempre igual à terceira, tanto no singular quanto no plural.

Ou seja, vou conjugar aqui três verbos, machen, wissen, können pra vocês verem como é fácil conjugar verbos neste tempo verbal.



MACHEN WISSEN KÖNNEN
ich
mache wisse könne
du
machest wissest könnest
er/sie/es
mache wisse könne
wir
machen wissen können
ihr
machet wisset könnet
sie
machen wissen können

Fácil, né?

Se a gente olhar bem, você vai ver que algumas formas coincidem com a do Präsens (presente).

Ich mache, por exemplo, é igual. Já "er mache" é diferente, pois no Presente seria "er macht".

Pois é... nos casos em que ficar igual ao Präsens, o mais comum é substituir pelo Konjunktiv II, mas não é errado conjugar do jeito que está.

É assim... Compare as duas conjugações, tudo o que está em vermelho, na hora de usar é Konjunktiv I, geralmente é substituído pelo Konj. II pra ficar claro que não é o PRESENTE. Não seria errado usar o presente, mas é só pra não restar dúvidas.


Konjunktiv I Präsens Konjunktiv II
ich mache mache würde machen
du machest machst -
er/sie/es mache macht -
wir machen machen würden machen
ihr machet macht -
sie machen machen würden machen

Como falei antes, o único totalmente irregular é o verbo SEIN:


Konjunktiv I
ich sei
du sei(e)st
er/sie/es sei
wir seien
ihr seiet
sie seien

Pra que serve o Konjunktiv I?

Em qualquer livro você encontra o fato de que o Konjunktiv I serve para representar o discurso indireto, ou seja, para recontar a fala de alguém.

Exemplo:

Rafael sagt: "Ich bin krank". (Rafael diz "Eu estou doente")

Aí você vem e diz: "Rafael sagte, er sei krank". "Rafael disse que está doente".

Na prática, as pessoas usam o Presente mesmo.

Rafael sagte, er IST krank.

O Konjunktiv é um tempo usada APENAS na linguagem escrita ou numa linguagem oral muito formal, como uma palestra numa faculdade.

Mas, na verdade, não é só pra representar linguagem indireta. O Konjunktiv I é usada para representar uma distância entre o falante e o que ele está dizendo. É muito usado por jornalistas exatamente para mostrar que o que eles estão escrevendo não é a opinião deles.



É mais ou menos assim, se um jornalista escreve.

Die Kanzlerin sagte in Warschau, sie rechne mit einer Lösung für Griechenlands Schuldenproblem.
(A chanceler disse na Varsóvia que ela contava com uma solução para o problema da dívida da Grécia).

Nessa frase já fica claro que foi a primeira-ministra (chanceler) que disse. Mas se na reportagem houver várias frases todas com o Konjunktiv I, o jornalista sinaliza que nada é opinião dele, ele só está relatando o que a outra pessoa disse. É uma maneira de demonstrar distanciamento ou imparcialidade.

Se, por exemplo, na frase seguinte viesse:

"Deutschland sei bereit zu helfen"
(A Alemanha está pronta para ajudar).

O uso do Konjunktiv I sinaliza que tudo isso ainda é a fala dela e não a opinião do jornalista.

Se um jornalista passa a usar o Präsens mesmo reproduzindo a fala de alguém, ele sinaliza de que a opinião da pessoa representa também a sua própria. Além de textos jornalísticos, estudantes que estejam escrevendo trabalhos científicos precisam também sempre sinalizar citações e opiniões de outras pessoas usando o Konjunktiv I (caso não se usem aspas).

No passado o Konjunktiv I só tem a forma com HABEN/SEIN + PARTICÍPIO para todos os tempos passados (Präteritum, Perfekt e Plusquamperfekt).

Maria sagt: "Paulo ging nach Hause"

Maria sagte, Paulo sei nach Hause gegangen.


Como eu disse antes, no dia-a-dia pouco se usa na fala para relatar o que outros disseram. Geralmente as pessoas usam os tempos do Indikativ mesmo.

Onde mais se usa o Konjunktiv I além do discurso indireto?

Não são muitos os casos onde se usa o Konjunktiv I, pelo menos não são casos muito representativos ou frequentes:

Por exemplo em algumas expressões:
Es lebe der König! (Viva o rei!)
Gott sei Dank! (Graças a Deus!)
Es sei denn... (A não ser que...)

3 de outubro de 2017

Como pronunciar as consoantes em alemão

Hoje farei um guia GERAL de todas as consoantes do alfabeto e no final darei dicas de como pronunciar muitas consoantes juntas. Lembre-se de que a pronúncia ensinada aqui é a pronúncia do alemão padrão. Talvez seu amigo alemão pronuncie diferente ou talvez você more numa região onde as pessoas falam dialeto e por isso ouça uma pronúncia diferente, mas neste texto ensinamos apenas a pronúncia padrão, sem marcas de dialetos regionais, mais próxima de como as pessoas falam no Norte da Alemanha.
Lembre-se de que este guia é geral e pode ajudar na maioria das palavras. Aqui e acolá podem se encontrar outros exemplos não abrangidos pelas explicações aqui.

B
A letra B em alemão se pronuncia igual ao português [b]. Mas em fim de palavra a letra B tem som de P [p].

Ball = [b]all 
leben = le[b]en 
ab = a[p] 
ob = o[p] 

Lembre-se de não colocar nenhum som de [i] no fim de palavras. Em português brasileiro, costuma-se ler "sob" como "sôbi". Em alemão não se deve acrescentar um [i].

C
Já fiz um tópico específico sobre a letra C. Em palavras de origem germânica, a letra C forma o dígrafo CK que tem som de [k] e também forma o dígrafo CH, que pode ter dois sons. (Representados por [x] ou [ç]). Quando não está nesses dígrafos, a letra C aparece em palavras de origem estrangeira. A pronúncia então varia de acordo com a língua de origem.

Sobre a pronúncia da letra C, clique aqui.
Sobre a pronúncia do CH, clique aqui.

D
A letra D em alemão se pronuncia igual ao português [d]. Mas tomem cuidado quando o D vier antes do fonema [i]. Em várias regiões brasileiras costuma-se ler "dia" com um som palatalizado (ou seja, "djia"). Isso não ocorre no alemão. A pronúncia é mais próxima ao "di" de Portugal ou de alguns estados do Nordeste brasileiro.

Ouça aqui o som do artigo die 

Duldung
Diva

Em fim de palavra a letra D tem som de T [t]. Não acrescentar som de [i] em fim de palavra. No Brasil se lê "red" (de Red Bull) como "hédji". Lembre-se de que o mesmo não ocorre em alemão.

Bad = Ba[t] 
lud = lu[t] 

F
A letra F em alemão se pronuncia igual ao português [f].

Lembre-se de não colocar nenhum som de [i] no fim de palavras. Em português brasileiro, costuma-se ler "BASF" como "básfi". Em alemão não se deve acrescentar um [i].

G
A letra G tem pronúncias diferentes dependendo da posição na palavra. Por isso há um vídeo-aula só sobre ela.



H
A letra H às vezes é pronunciada (como em inglês "house") e às vezes serve apenas como alongador de vogal.

Existe um texto só sobre a letra H que você pode ler aqui.

J
A letra J em alemão oficialmente tem um som consonantal, mas é quase sempre pronunciado como se fosse a semivogal [i] de "águia" ou "caio". Foneticamente é representado pelo símbolo [j].

ja

Quando a palavra for de origem estrangeira, a pronúncia da letra J normalmente é a da língua de origem.
Journalist (do francês, portanto igual ao português)
Job (do inglês, portanto som de "dj")


K
A letra K tem um som quase idêntico ao português com uma pequena variação. O K alemão é muito mais aspirado do que o do português. Isso quer dizer que ao pronunciá-lo, você deve soltar um pouco de ar. Faça o teste colocando uma folha de papel na frente da sua boca, como no vídeo.



Lembre-se de não colocar nenhum som de [i] no fim de palavras. Em português brasileiro, costuma-se ler "Mac" como "méki". Em alemão não se deve acrescentar um [i].

L
A letra L antes de vogal tem o mesmo som do português.
Antes de consoante ou em fim de palavra tem o mesmo som do L do espanhol. Em português brasileiro, costuma-se ler o L do fim de palavra com som de [u]. Lembre-se de que alemão o L final tem som de [l] como na língua espanhola.

mal - ma[l] - 
leben - [l]eben 

M
A letra M tem o mesmo som do português da palavra "meu". A grande diferença do alemão pro português é que em português ela também serve para nasalizar as vogais anteriores, o que não ocorre em alemão. Além disso, ela também é pronunciada com o mesmo som de [m] em fim de palavra, o que não ocorre em português. Por exemplo, em português temos palavras como "fim", "som", "sem", "um". Nelas, o "m" está lá apenas para indicar a nasalização, mas não é pronunciado. Em alemão, o "m" sempre é pronunciado e não se nasaliza a vogal anterior.

dem - de[m] - 
Lahm - Lah[m] - 
Mutter - [m]utter - 

N
A letra N tem o mesmo som do português da palavra "nu". A grande diferença do alemão pro português é que em português ela também serve para nasalizar as vogais anteriores, o que não ocorre em alemão. Além disso, ela também é pronunciada com o mesmo som de [n] em fim de palavra, o que não ocorre em português. Por exemplo, em português temos palavras como "hífen", "glúten", "elétron", "abdômen". Nelas, o "n" está lá apenas para indicar a nasalização, mas não é pronunciado. Em alemão, o "n" sempre é pronunciado e não se nasaliza a vogal anterior.

den  -
Polen - 
nein - 

Já fiz um tópico só sobre pronúncia nasal, válido para o M e N, clique aqui.

P
A letra P tem um som quase idêntico ao português com uma pequena variação. O P alemão é muito mais aspirado do que o do português. Isso quer dizer que ao pronunciá-lo, você deve soltar um pouco de ar. Faça o teste colocando uma folha de papel na frente da sua boca, como no vídeo (veja o vídeo na letra K)

Lembre-se de não colocar nenhum som de [i] no fim de palavras. Em português brasileiro, costuma-se ler "app" como "éppi". Em alemão não se deve acrescentar um [i].

Q
A letra Q em alemão sempre aparece seguida da letra U. Em alemão padrão, o encontro QU tem sempre o som de [kv].

Quatsch - [kv]atsch  Eu sei que muita gente jura ouvir um som de "kuátsch", mas se você ouvir bem, tem som de [kv]. Lembre-se de que estamos falando da pronúncia padrão.

Quatsch
quer
quasi

R
O R alemão é um pouquinho complicado de explicar em poucas palavras. Por isso há um tópico com vários áudios só sobre ele.

Sobre aquele R na garganta, leia aqui.
Sobre o R vocálico, leia aqui.

S / ß
Na pronúncia padrão, o S inicial de palavras é lido com som de [z]. Também é lido como [z] quando ele vier sozinho entre vogais.

Sie - 
sagen - 
Musik - 

Quando forem dois SS ou a letra ß, ou quando o S vier em fim de palavra ou sílaba, lê-se com som de [s].

müssen - 
Bus - 
heißen - 

Quando a raiz da palavra começar com SP ou ST, lê-se com um som chiado [ʃ], como o X de Xuxa.
Sport - 
Stern - 
sprechen - 


T
A letra T tem um som quase idêntico ao português com uma pequena variação. O P alemão é muito mais aspirado do que o do português. Isso quer dizer que ao pronunciá-lo, você deve soltar um pouco de ar. Faça o teste colocando uma folha de papel na frente da sua boca, como no vídeo (veja o vídeo na letra K)

Cabe lembrar que o encontro TI não é pronunciado em muitas regiões do Brasil, onde se lê "tchi". Ele tem o mesmo som aspirado com toda e qualquer vogal.

Tier - 
Tüte - 
statt - 

Lembre-se de não colocar nenhum som de [i] no fim de palavras. Em português brasileiro, costuma-se ler "internet" como "internétchi". Em alemão não se deve acrescentar um [i].

V
A letra V alemã pode ter tanto som de [f] quanto som de [v]. Não há como saber 100%, mas via de regra, palavras de origem germânica têm som de [f] e palavras de origem estrangeira têm som de [v].

Palavras de origem estrangeira com som de [v]
Verb  - [v]erb (lembre-se do B com som de [p]) - 
Vision - 
Visum - 

Palavras de origem germânica com som de [f]
viel -  [f]iel - 
voll - 
Vater - 

Quando a letra V estiver em fim de palavra (especialmente em palavras de origem estrangeira que terminam em -iv), lê-se também como [f]. Ex.: aktiv, Motiv. Mas quando são seguidas de vogal, lê-se com som de [v]. Ex.: aktive, aktivieren, Motive, Motivation

W
A letra W em alemão é lida com som de [v].

Wasser - 
wohnen - 

Mesmo em palavras de origem inglesa, alemães têm dificuldade de pronunciar como ditongo e acabam pronunciado com som de [v]. Windows lido como [v]indows , Word lido como [v]or[t].

Obs.: Em Berlim há algumas ruas que terminam em -w, sendo a mais famosa "Bülowstraße". Neste caso, o W não deve ser lido. Nomes próprios nem sempre seguem as regras da língua em si.
Escute aqui:

X
A letra X em alemão tem som de [ks] como na palavra "táxi".

Xylophon
Mexiko
Y
Apesar de a letra Y ser considerada consoante, vou explicar a pronúncia dela melhor num futuro tópico sobre as vogais.

Z
A letra Z em alemão tem som de [ts] como na palavra "pizza".
Zaun
zehn


Encontros consonantais comuns em palavras alemãs

CH 
Já fiz um texto completo explicando a pronúncia do CH em alemão. É só clicar aqui.

SCH 
O trígrafo SCH tem sempre o som do X em Xuxa ou do CH em chuva. O fato de o alemão escrever três letras para um único som acaba tornando as palavras mais longas.

mischen - 
Schule - 
politisch - 

NG
O dígrafo NG representa um único som nasal que não existe em português. Explicando em palavras: é como se você quase pronunciasse o G, mas não o fizesse.

Gesang - (escute bem que o G no fim da palavra não é lido) 

bringen - escute bem, se o G fosse realmente pronunciado, seria bem mais duro. 


Bolsas de Pós-Graduação na Alemanha: Diversas Áreas


Isso é arte ou posso jogar fora?
O DAAD está oferecendo bolsas de estudos para pós-graduação em diversas áreas do meio da arte, bem como bolsas de mestrado e doutorado em "Gestão Sustentável da Água" (mais abaixo).

1) Arquitetura e Artes
A seleção da área de arquitetura já passou. Mas ainda há seleções em outras áreas.

As inscrições serão feitas on-line (links abaixo).

Requisitos:
- Estudantes que estejam no último ano da graduação, matriculados em uma universidade brasileira.
- Estudantes recém-formados com título de bacharelado ou mestrado. A última formação não pode ter sido realizada há mais de 6 (seis) anos, contando da data de inscrição.
- No momento da inscrição, os candidatos não devem estar residindo há mais de 15 meses na Alemanha
- O material artístico apresentado para a seleção não pode ter sido produzido há mais de um ano.
- Excelente habilidade artística comprovada por portfólio.

As áreas contempladas são:
1) Música (Clique aqui para se inscrever) - até 31 de outubro. 
2) Artes Plásticas, Design, Cinema e Comunicação Visual (Clique aqui para se inscrever) - até 31 de outubro.
3) Artes Cênicas (Teatro e Dança) (Clique aqui para se inscrever) - até 30 de novembro.
4) Arquitetura (A inscrição já passou)

Quase esqueço. Quer saber mais sobre como concorrer a estas bolsas e ver a lista de documentos em português? Clique aqui. Não nos envie perguntas sobre esta bolsa. Todas as informações sobre as inscrições foram retiradas no link indicado. Estamos apenas divulgando.

2) Água e Sustentabilidade
O DAAD também oferece bolsas para estrangeiros que queiram fazer um mestrado ou doutorado na área de Gestão Sustentável da Água. Os candidatos devem comprovar conhecimentos de inglês (TOEFL ou IELTS). Conhecimento de alemão é opcional e um curso de alemão preparatório também faz parte do programa. O mestrado deve ser feito obrigatoriamente numa destas cinco cidades: Dresden, Colônia, Stuttgart, Hannover ou Duisburg-Essen e o candidato deve contactar a universidade onde pretende estudar como parte do processo de seleção.

A lista das universidade e a documentação exigida para este programa de bolsas, você pode ler aqui. O prazo para inscrição também é o dia 31 de outubro deste ano. Todas as informações sobre as inscrições foram retiradas no link indicado. Estamos apenas divulgando.

19 de agosto de 2017

Como acelerar o aprendizado de alemão

1) Você já está fazendo cursos de língua alemã há um tempo, se mata tentando entender acusativo e dativo, mas não consegue manter uma conversa?
2) Você queria poder melhorar a sua capacidade de conversar em alemão?
3) Você queria conseguir tudo isso de forma natural, sem fazer muito esforço?

Se você respondeu SIM às duas primeiras perguntas, continue lendo este texto. Se você também respondeu SIM à última pergunta, sinto muito, o texto a seguir refere-se somente ao aprendizado COM esforço. Fico devendo essa!

Se ficar com preguiça de ler, tem resumo no fim do tópico.

As perguntas a que vou tentar responder aqui é:
a) Por que o aprendizado de línguas em através de cursos presenciais (não-intensivos) demora tanto?
b) Como posso acelerar esse processo, especialmente na área de conversação?

Pergunta A: Por que aprender línguas num curso normalmente demora?

95% dos livros didáticos de alemão são baseados no Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (QECR), o mesmo que definiu os níveis A1, A2, B1 etc. Em Fortaleza, onde eu morava, a maioria dos cursos de alemão promete um nível B1 depois de 3 anos (ou seis semestres). Alguns até mais. Ou seja, são três anos até chegar a entrar no nível intermediário (ou pré-intermediário). Só a partir do B2 é que o nível intermediário se consolida e só a partir do nível C1 é que a pessoa chega ao nível avançado. O mesmo tempo valia para outros cursos de línguas. Ou seja, até mesmo inglês é oferecido lentamente dividido em vários semestres.

Será que não tem como acelerar isso? Vou tentar explicar por que os cursos de línguas normalmente não são tão acelerados.

As pessoas estudam línguas pelas mais diversas razões. Uns querem só ler, outros querem falar, outros querem viajar ao país, outros querem ver filmes, outros querem ocupar o tempo, outros aprendem por obrigação etc. Quando uma pessoa procura um curso ou um professor, a maioria não sabe bem como e o que exatamente ela tem que aprender (n)o idioma. A única coisa que a maioria sabe é que ela quer sair de lá sendo capaz de "tagarelar" naquela língua (ou de entender um filme, ou de escrever uma dissertação, ou de dar uma palestra etc.), em outras palavras, as pessoas querem ser capazes de usar aquele idioma, cada um com seu objetivo.
Como profissionais na área de línguas, imagine que você tenha que criar um curso que atenda as necessidades de QUALQUER uma dessas pessoas. Como é muito difícil atender a todos os gostos e oferecer uma aula particular pra cada aprendiz, parte-se do princípio que todo mundo que se matricula num curso de alemão queira dominar a língua em seus mais diversos usos.
Ou seja, num curso ideal as pessoas aprendem a LER, a INTERAGIR (de forma oral e escrita), a OUVIR e a DISCURSAR (de forma oral e escrita) numa língua. Além disso os cursos partem também do princípio que TODOS estão aprendendo a língua para usar numa ida ao país onde a língua é falada (por isso os materiais são quase sempre com situações de visitantes em outro país).

Sendo assim, os cursos de línguas tentam formar o aprendiz em TODOS os aspectos da língua, mesmo aqueles que não sejam relevantes para a sua vida naquele momento.

Por exemplo, digamos que você more no Brasil, não tenha planos concretos de visitar a Alemanha ainda, mas entre num curso para conseguir manter uma conversa com seu amigo/namorado alemão que mora no Brasil. Mas em vez de aprender a conversar com seu amigo, você passa semanas do seu curso aprendendo lista de comidas e bebidas, a dizer para um funcionário do supermercado que você quer 200 gramas de queijo ou a dizer para um funcionário de uma loja que você quer a mesa marrom, não a preta. Num curso não há como satisfazer apenas o seu interesse em manter a conversa sobre assuntos pessoais com o seu amigo, também é necessário preparar aqueles que querem usar a língua numa viagem ao país ou que pretendam morar lá e que precisarão usar a língua também no supermercado ou numa loja. É por essa razão que não dá pra acelerar seu desejo de conversar com seu amigo. Já já eu explico melhor como acelerar a capacidade de conversar com seu amigo.

Além disso, as escolas tentam treinar todas as habilidades. Digamos que um aluno queira aprender alemão apenas pra usar numa viagem. Talvez ele nunca precise escrever um e-mail formal. Provavelmente nunca precisará ir ao Departamento de Estrangeiros para tirar um visto de trabalho. Talvez nunca precise se comunicar com o seu chefe em alemão por escrito. Talvez nunca precise fazer seu currículo em alemão. Mas os cursos acabam ensinando e treinando essas habilidades, pois sempre haverá aqueles que precisarão disso. E sempre haverá aqueles que gostam de aprender bem a escrita, apesar de quererem aprender mais a comunicação oral.

Então se você quiser aprender a língua por completo, sem pressa, aprender línguas num curso pode ser um bom negócio. Mas lembre-se do que sempre disse aqui no blog. O curso tem que ser apenas UMA das ferramentas que você pra aprender idiomas. O curso não pode ser JAMAIS a sua única fonte de contato com o idioma e não há como aprender idiomas apenas dentro de uma sala de aula. Seu contato com o idioma FORA da sala de aula é que fará a grande diferença.

Obs.: Sobre cursos intensivos. É claro que também você poderá acelerar seu aprendizado fazendo cursos intensivos. Mas como falei antes. Frequentar um curso não garante aprendizado. O curso é apenas UMA ferramenta. Mesmo que você passe mais horas por semana na sala de aula, a diferença será feita no tempo que você passará em contato com a língua FORA de sala de aula. E o que acontece muitas vezes é que depois de 4, 6, 8 horas de alemão num dia só, as pessoas não têm mais saco pra fazer nada em casa.

Pergunta B: Como aumentar e acelerar a sua capacidade de conversação

1) A pressa é a inimiga da perfeição
Muita gente acha que saber um idioma é
saber um dicionário ou uma gramática de cor.
Ninguém precisa saber esses livros 
de cor para se comunicar. 

Tenha em mente uma coisa. Quanto mais perfeito você quiser se expressar num idioma, mais tempo vai ser necessário. Então quanto mais gramática você estuda e quanto mais o seu único foco é não dizer nada errado, mais lentamente você vai aprender aquele idioma.

Se você quiser acelerar sua capacidade de comunicação, mais erros você vai cometer. E cometer erros não precisa ser algo ruim. Se você aceitar os erros como parte do seu processo de aprendizado, conseguirá conversar com pessoas mais rapidamente. Sempre que alguém disser pra você que aprendeu um idioma rápido, tenha consciência de que a pessoa se expôs rapidamente a conversar com pessoas apesar de cometerem vários erros. E à medida que os erros iam sendo corrigidos, a pessoa foi aprendendo cada vez mais. Todo mundo que aprende idiomas rápido USA o idioma com mais frequência.

Não há nada errado em ser perfeccionista e querer dominar um idioma perfeitamente. Mas saiba que isto consumirá mais tempo. Você tem que decidir: saber conversar em alemão em menos tempo cometendo erros e ir aprendendo com os erros ou saber conversar em alemão em muito mais tempo e sem nenhuma garantia de que não cometerá erros (porque afinal quem não erra, não é mesmo?) :-) Você escolhe!

2) Faça e memorize uma lista de expressões para usar como emergência

Se você quiser aumentar sua capacidade de conversar sobre assuntos diversos com um(a) amigo(a) alemã(o), o ideal é focar no vocabulário que você usa durante essas suas conversas. Faça primeiro a lista de coisas a dizer caso a conversa não flua como você espera.

Entschuldigung, meine Aussprache ist nicht so gut.
Desculpa, a minha pronúncia não é muito boa.

Entschuldigung, aber was heißt dieses Wort / was bedeutet das? 
Desculpa, mas o que quer dizer esta palavra / o que significa?

Lass mich bitte ausreden. Danach kannst du mich korrigieren. 
Deixe-me terminar, por favor. Depois você pode me corrigir.

Verstehst du, was ich sage? 
Você está entendendo o que eu digo?

Wie bitte? 
Como? (Pode repetir?)

Faça a sua lista de coisas que gostaria dizer durante a conversa e que podem ajudar a conversa a fluir.

3) Faça e memorize uma lista de palavras comuns nas conversas
Só você sabe sobre quais temas você costuma conversar. É bom não tentar dar um passo maior que as pernas. Se você ainda está começando, não adianta muito tentar explicar a situação política no Brasil em alemão. Tente fazer uma lista de coisas da sua vida pessoal.

No nível A1/A2, eu faço com meus alunos uma lista quase completa de atividades rotineiras. Desde o momento em que eles acordam até o momento de ir dormir. Na lista há atividades como "escovar os dentes, tomar o café da manhã, maquiar-se, ir ao trabalho, pegar o metrô, almoçar, assistir TV, ler os e-mails etc.". Comece você mesmo fazendo uma lista assim com coisas do seu dia-a-dia. Escreva na lista as respostas típicas das conversas.

A lista pode ser simples, feita no Word ou num caderno
Por exemplo... se seu amigo sempre pergunta como foi o seu dia, escreva as diversas respostas que você costuma dar. Não precisa aprender todas as respostas possíveis. Tente focar naquilo que você costuma dizer e ouvir nas conversas.

Wie war dein Tag? Soweit gut. Und deiner? 
Como foi o seu dia? Bom até agora. E o seu?

Se seu amigo perguntar o que você fez durante o dia, faça uma lista de coisas que você costuma responder.

Nichts Besonderes. Ich war auf/bei der Arbeit. Danach war ich im Fitnessstudio und jetzt muss ich noch einkaufen gehen. Und du? 
Nada demais. Eu fui pro trabalho. Depois eu fui pra academia e agora tenho que fazer compras. E você?

A frequência com a qual você realiza determinadas atividades pode ser relevante na conversa.

Achso! Bist du oft im Fitnessstudio? 
Ah, tá! Você vai muito pra academia?

Naja, zwei- oder dreimal pro Woche. 
Bem, duas ou três vezes por semana.

E é assim que a gente vai se preparando para manter conversas. Sobre o que eu costumo conversar? O que eu costumo dizer?

Eu já escrevi um tópico completo com várias dicas para falar alemão mesmo ainda no nível A1 e A2. Você pode ler aqui.

Só a partir do nível B1 é que a gente começa a se preparar melhor para falar sobre outros assuntos que não tenham a ver com assuntos pessoais. Mesmo assim, tente não dar passos maiores que a perna. Lembre-se de que só nos níveis avançados é que conseguiremos nos expressar de forma mais complexa sobre assuntos.

Resumo!
Para acelerar seu aprendizado, você tem que deixar o perfeccionismo de lado e falar, falar, falar sem medo de errar. Quanto mais você quiser dominar a gramática sem errar nada, mais tempo você vai precisar. E mesmo se você passar meses estudando gramática, nada garante que você não vai errar. Para ajudar a conversar, você tem que se preparar com o vocabulário suficiente dos temas sobre os quais você quer conversar. Mantenha os temas de acordo com o seu nível para não se frustrar tentando explicar coisas difíceis além do que você consegue dizer. Assim, você poderá continuar aprendendo a listinha de compras no seu curso de alemão, mas isso não te impedirá de sair do curso e conversar.

Se você não tem com quem falar alemão, uma boa ideia é fazer aulas ou praticar conversação pelo site italki. Você poderá marcar sua aula aqui. Ou pode ler sobre a minha experiência no italki aqui.

Sobre o que é falar um idioma fluentemente, tem um textão aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...