PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

22 de julho de 2013

Helgoland - um pontinho esquecido no meio do oceano


Hoje decidi fazer um post sobre um lugar da Alemanha e não sobre a língua. 

Durante minha estadia aqui na Alemanha gostaria de conhecer ao máximo este país que me acolheu. Mas pra não ficar sempre no circuito das cidades grandes (Berlim, Hamburgo, Munique, Colônia), que, apesar de serem lindas, eu já visitei diversas vezes, queria conhecer alguns lugares menos badalados, mas não menos interessantes.

Ano passado, um amigo alemão, sabendo que agora moro em Bremen, me deu a ideia de visitar Helgoland. Eu nunca tinha ouvido falar da ilha. E se você procurar no mapa verá que é apenas um pontinho perdido no meio do Mar do Norte. 

Apenas agora vim concretizar o meu desejo de conhecer esta ilha, sem ter muitas expectativas do que ver lá, apenas com o desejo de ir e ver com meus próprios olhos.

Antes da viagem eu dei uma buscadinha no tio Google para saber um pouco mais da ilha (clique aqui). A primeira coisa que se encontra na Wikipedia é que o acordo de Schengen não vigora por lá. Muita gente pensa que brasileiros ficam impedidos de entrar... Não é bem isso. O acordo de Schengen é um acordo para controle de fronteiras, apenas. A ilha faz parte da Alemanha, portanto, você não está saindo do país. Qualquer pessoa com autorização para visitar a Alemanha pode, portanto, visitar Helgoland. Isso significa apenas que o controle da entrada na ilha pode acontecer. De fato, ao viajar para lá, você preenche um papelzinho com seus dados. Mas não pedem nenhum documento, nem mesmo o passaporte. Além disso quem disse que brasileiro só pode viajar dentro da área de Schengen? Quer saber mais sobre vistos para brasileiros na Europa? Então clique aqui.

Outra informação é que esta ilha não cobra ICMS (Mehrwertsteuer), o que faz com que a ilha pareça um grande "Duty Free Shop". Muitos turistas vêm para a ilha apenas com o objetivo de fazer compras. A meu ver, a menos que você fume ou seja alcoólatra, não vale muito a pena. Os produtos que se vendem lá são praticamente os mesmos de um Duty Free de aeroporto: álcool, doces em embalagens tamanho família, cigarros e perfumes. Em outras palavras, nada demais. Comparei os preços de alguns produtos e realmente são mais baratos que num supermercado alemão, por exemplo. Mas esse esforço só vale se você comprar muito ou comprar produtos mais caros. Só assim é que dá pra economizar bastante.

Como chegar à ilha?
Kristallkrares Wasser, água cristalina
Seehunde, focas
Existem duas formas de ir até lá: via marítima ou aérea. Helgoland tem um miniaeroporto onde pousam minijatinhos, desses que transportam umas 8 pessoas no máximo. Eles decolam geralmente de um aeroporto pequeno não longe de Hamburgo e esse é o trajeto mais caro. Me falaram que um trecho custa em torno de 90 Euros.

A outra forma é através de balsas (barcos) que saem de Bremerhaven, Cuxhaven, Wilhelmshaven e Büsum. Eu fui a partir de Bremerhaven que é o mais perto de Bremen. (Tickets eu comprei aqui.) Na alta estação a balsa sai todos os dias às 9:30 e volta de Helgoland às 16:00. Como a viagem dura três horas, quem quiser ir e voltar no mesmo dia terá apenas um pouco mais de 3 horas à disposição para ver tudo. Apesar de as ilhas serem pequenas, 3 horas é muito pouco para ver a ilha com calma. Eu aconselho dormir pelo menos uma noite lá. 

DICA VALIOSA: Meu conselho é tomar algum remédio para enjoo, pois no oceano a balsa balança muito (e a viagem demora 3 horas, das quais mais da metade é em alto mar). Remédio para enjoo são vendidos sem receita médica em qualquer farmácia alemã. É só dizer que quer um remédio contra "Seekrankheit" ou "Übelkeit". Eles chamam os comprimidos de "Reisetabletten". 

Praia do Norte - Düne
O que tem para ver e fazer?
A ilha não é um lugar para badalações. É um destino de férias. É mais para relaxar e/ou fazer compras. No verão dá para aproveitar bastante as praias. Esse fim de semana fez muito sol e calor. Também não ventou muito. Então foi perfeito. Além disso, no meu primeiro dia houve música ao vivo ao ar livre com bebidas e comida (churrasquinho!) à venda. Na alta estação as lojas e supermercados também abrem aos domingos.

Um dos passeios que se pode fazer na ilha é visitar um antigo "Bunker" nazista. Isso mesmo, a ilha esteve nos planos estratégicos de Hitler dada a sua localização. Lá ele mandou construir um "Bunker" para salvar a população local (e soldados) dos bombardeios. O mais impressionante é que os aliados jogaram um altíssimo número de bombas sobre a ilha. Cada avião que passava por lá soltava bombas, até mesmo aviões que já estavam voltando das batalhas soltavam bombas lá só mesmo para se livrar delas. Ou seja, a ilha foi bombardeada dezenas de vezes. O Bunker ajudou a salvar todos os moradores e está aberto à visitação (mas só dá pra visitar se dormir na ilha, pois as visitas acontecem depois que a balsa retorna). 
Seehunde

A ilha principal é onde ficam os hotéis e pousadas, bem como as lojas e restaurantes. Nessa ilha dá também para ver as montanhas rochosas (em especial a chamada "Lange Anne") que se formaram durantes o tempo através da erosão. Tem também uma pequena praia, mas é pouco usada por ficar perto de onde os barcos menores atracam.

A outra ilha (chamada de Düne) é mais de veraneio. Há duas praias, uma do Norte e outra do Sul. Na praia do Sul se veem as focas, leões marinhos ou outros animais desta espécie. (Em alemão são chamados de "Seehunde" e/ou "Robben", mas também há Seelöwen). O meio da praia do Sul também é usada para banho (a água do Mar do Norte é geladíssima... mesmo assim, ainda há gente que se banha lá). A praia do Norte é usada para o nudismo e para banho, mas o nudismo (chamado em alemão de FKK) não é obrigatório em nenhuma parte da praia. Quem se interessa por pedras ficará encantado com a enorme quantidade de pedras num dos lados da ilha. Lá se veem muitos colecionadores de pedras buscando alguma interessante. Nesta ilha também dá para acampar. Tem várias pessoas que trazem barracas e acampam na ilha (em vez de pagar por hospedagem em hotel).


Lange Anna
É basicamente isso... Como veem, não é uma viagem cheia de aventuras nem de badalações, mas passar um fim de semana lá foi ótimo. O que eu mais gostei da viagem foi ter visto as focas assim bem de pertinho. Mas a natureza em si é magnífica e eu voltaria outra vez lá, com certeza. Fiquei mais curioso para conhecer outros lugares menos conhecidos na Alemanha. Nas minhas férias de verão, com certeza quero fazer alguma outra viagem a lugares da Alemanha que ainda não visitei. De preferência a um lugar menor, longe das badalações das grandes cidades.

Não fiz este post para querer me mostrar, mas sim para mostrar uma Alemanha que talvez poucos conheçam.Se um dia estiverem visitando o norte da Alemanha e o clima estiver bom, pensem com carinho em visitar Helgoland. E se passarem em Bremen, dê um toque. Quem sabe a gente não sai para tomar um café?

Quais lugares pequenos da Alemanha vocês recomendam para uma visita (um fim de semana, por exemplo)?

Tschüss, Helgoland. Bis demnächst!

5 comentários:

  1. Adorei o seu post e vou incluir Helgoland no meu roteiro de viagem. ;) Obrigadooo!

    ResponderExcluir
  2. Lugar legal é o que não falta nesse país maravilhoso! Alemanha é mesmo encantadora! Iria para a Schwarzwald...

    ResponderExcluir
  3. Aeeee o feed voltou a funcionar! Recebi até e-mail com a atualização :P
    Então graças à sua dica, Helgoland está incluída no meu itinerário de quando eu for para a Alemanha.
    Minha sugestão de destino é Potsdam, no Estado de Brandemburgo, cidade histórica e famosa por ter sido a residência dos reis da Prússia. Estive passeando por lá sexta-feira passada, pelo Google Street View! É só o que tem por enquanto... Hahaha

    ResponderExcluir
  4. Ola, pode tirar uma dúvida minha?

    Moro na Alemanha e estou querendo ir pra Helgoland metade de agosto para fotografar as focas.. mas pelo que entendi só é possivel ver em Düne, não em Helgoland, certo?
    E para ir de Helgoland para Düne? Tem balsa todos os dias também?

    Obrigada!!

    Bjos
    Andrea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Helgoland e Düne na verdade sao como se fossem uma ilha só. Tem balsa indo e voltando a toda momento entre as duas dunas.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...