PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

31 de agosto de 2013

10 coisas que amo/odeio na Alemanha


Compartilhe no Facebook 
É bem difícil fazer uma lista de gostos pessoais sobre um país sem entrar nos clichês. E é mais difícil ainda fazer uma lista que encontre unanimidade entre os leitores. Já estou ciente disso e sei que vai aparecer entre os comentários alguém com algum link e/ou história e/ou opinião diferente da minha. Fiquem à vontade para compartilhar suas experiências. Mas já deixo claro que esta lista é bastante pessoal e não tem a intenção de ser completa. 5 (adoro) + 5 (odeio) = 10 coisas.

1) Adoro poder andar de bicicleta
Sim, uma das coisas de que mais gosto na Alemanha é a possibilidade de andar de bicicleta sem medo de morrer na próxima esquina atropelado por um motorista imprudente. A cidade onde moro atualmente (Bremen) é praticamente toda com ciclovia, além de ser superplana (infelizmente, o fato de uma cidade ser plana é pura sorte mesmo rsrsrs). Os mais de 7 quilômetros até o trabalho parecem moleza, já que a maior parte do trajeto (uns 4km) é feito por uma ciclovia ao lado de um parque, com sombra e sem nenhum cruzamento. Tem coisa melhor? :-)

No Brasil eu tive bicicleta só na minha adolescência, pois morava em cidade pequena. Nunca tive coragem de andar de bicicleta em Fortaleza. :-(

2) Adoro a segurança
Pra quem vem de uma cidade grande do Brasil, a primeira grande diferença que você sente é na segurança. Poder ir e voltar de casa sem aquele medo de ser roubado é algo realmente sem preço. Entrar numa rua escura teclando num celular de última geração sem medo de que alguém diga "Perdeu, playboy" ou ver mulheres levando o seu cachorro pra passear num parque à noite sem o constante medo de serem violentadas e/ou assaltadas não tem preço mesmo. Para todas as outras coisas existe Mastercard rsrsrs

Lá vem o baba-ovo... não é isso... É claro que existem estupros também. E é claro que existem roubos e furtos (Furto de bicicleta, por exemplo, é bem comum). Ah, e existem os neonazis também. Mas comparar os números de roubos violentos, estupros, assaltos à mão armada e assassinatos da Alemanha com outros países da América Latina (ou até mesmo com os EUA) é muito injusto, pois os números são muito baixos. Não estou aqui para discutir as razões que levam um país e/ou cidade ter mais violência que outros. Só estou dizendo que a Alemanha é um país bastante seguro (e isso não é babar ovo dos alemães). Psicopatas, xenófobos, estupradores etc. estão em qualquer lugar e você pode ter o azar de se estar no lugar errado na hora errada, mas pode-se afirmar que a Alemanha é um país seguro e que você pode andar a qualquer hora do dia ou da noite, voltar pra casa a pé da balada, sem medo da violência, roubos, assaltos etc.

Isso inclui também as mulheres. Morei com duas alemãs que sempre saíam sozinhas à noite em parques para levar o cachorro pra passear sem medo nenhum e sem nunca presenciar nenhuma cena que as fizesse ter medo e isso num bairro com altíssimo número de imigrantes (só para citar que não são só os alemães que conseguem se comportar por aqui).

3) Adoro poder ser eu mesmo
Outra coisa que eu adoro na Alemanha é poder ser quem eu quiser.

Cenas de um bonde alemão
Tem coisa mais legal do que entrar no supermercado e ver que o rapaz/a mulher que trabalha no caixa tem piercing no nariz, cabelo pintado de azul/verde/rosa, um alargador na orelha e MESMO ASSIM foi aceito na entrevista de emprego e não precisa trabalhar como tatuador (o único posto de emprego que ele/ela talvez conseguisse no Brasil)? Muitas empresas aqui pedem currículos SEM FOTO para que a pessoa não seja discriminada pela aparência antes de ter suas competências analisadas.
Pois é. Na Alemanha, aprendi a conviver com pessoas das mais diferentes tribos. E não... nem os góticos, nem os emos, nem os punks nem ninguém precisa se esconder. Em Leipzig, a cena alternativa é gigantesca e há um festival gótico todo ano. Em Berlim, você pode andar todo desleixado, pode andar com uma roupa/óculos do seu avô/avó feito um hipster, pode usar uma dessas peças de roupa bizarras de desfile de moda, a não ser que você ande com uma fantasia de ursinhos carinhosos, ninguém vai ligar muito pra sua aparência. É claro que isso funciona melhor em cidades grandes. Em vilarejos, o pessoal deve te olhar dos pés à cabeça (creio eu).
Pra falar a verdade, eu nunca entendi muito de moda mesmo, então me sinto à vontade por aqui. Às vezes tenho que ouvir uns puxões de orelhas de amigos brasileiros dizendo que não se usa tênis com meia escura kkkkk mas como eu vou saber disso se aqui na Alemanha ninguém liga pra isso? :-)

Não estou dizendo que a Alemanha é a terra do "tudo pode". Um pouco de bom senso não faz mal a ninguém. As dicas que aprendi no Brasil ainda me fazem aparecer numa entrevista de emprego bem arrumado e de barba feita. Não preciso ir pra entrevista feito mendigo, né? Mas é legal poder ir ao supermercado e ver um monte de gente de capas pretas indo fazer compras e não serem tratados feito E.T.'s. Eu não uso essas roupas, mas acho legal que as pessoas aqui têm essa liberdade.

Na(s) (maioria das) cidades grandes da Alemanha, um casal de gays pode andar de mãos dadas na rua, pode beijar.. não, ninguém vai ligar. É claro que há ainda homofóbicos (como em todo lugar), mas aqui as leis proíbem qualquer discriminação. Se você sofrer uma violência por racismo ou homofobia, a polícia vai te tratar como cidadão e não vai fazer comentários do tipo "Bem feito, viadinho". Antes de serem contratadas, as pessoas assinam termos de compromisso que não vão cometer nenhum ato OU COMENTÁRIO discriminatório em relação a raça, origem, religião, orientação sexual etc. no trabalho.

4) Adoro as 4 estações
Nem toda neve é legal... só avisando. 
Tá... reconheço esse é um "adoro" em partes.
Sou cearense, isso todo mundo já sabe. Nasci indo pra praia todo fim de semana com a família. Nasci num lugar onde a temperatura mínima praticamente nunca chega nem aos 20 graus. Tem dias quentes e dias muito quentes. É claro que, como todo bom brasileiro, eu sonhei muitos anos em ver a neve e tal. E ninguém aguenta calor dos infernos todo dia a vida toda, né? Eu pelo menos, não.
É legal poder ver as pessoas se adaptando conforme as estações vão passando. Não é só o espetáculo da natureza que é lindo durante todas as estações, mas pessoas também vão mudando junto com elas. Eu costumo contar o ano a partir do outono (talvez por eu sempre ter vindo pra Alemanha no outono pra começar a estudar). No outono os dias são mais frescos. Dá pra sair de casa com um pulôver leve e uma calça jeans. É lindo ver as folhas caindo e as árvores mudando de cor. Nessa época as pessoas ainda saem na rua a qualquer sinal de sol e o mundo parece em ordem. Quando chega o inverno, a neve, a escuridão, as pessoas somem da face da Terra. Sair de casa com mil quilos de roupa, trazer mil quilos de sujeira nos sapatos por conta da neve espalhada nas ruas, pessoas de mau humor, ruas vazias. Sem falar que os bares ficam abarrotados de gente, já que ninguém quer sair no frio, as portas se fecham e fica todo mundo naquele mundinho de fumaça de cigarro e conversas. Confesso que já fui mais feliz com a neve, mas hoje em dia a única coisa que me atrai nessa época é o Natal, as feiras natalinas e a chance de tomar um vinho quente com amigos passando frio na rua. Mas janeiro e fevereiro são meses muito tristes. (por isso que eu digo que é um ADORO mais ou menos - acho que o inverno poderia ser mais curto).
Outono em Bremen
Mas o legal é ver a primavera chegando. É incrível ver as pessoas saindo de casa como se tivessem saído da hibernação. Aparece tanta gente na rua, o bom humor volta. O canto dos pássaros parece anunciar o bom humor das pessoas. E o verão é aquela época onde todo mundo reclama do calor... ninguém quer fazer nada por causa do calor e metade do país viaja para algum lugar para aproveitar o calor torrando ao sol, nadando, fazendo churrasquinhos em parques ou não fazendo nada.
Como vocês veem, as mudanças que as estações causam nas pessoas é o que mais me fascina, e é por isso que, apesar de hoje em dia eu AMAR o clima de Fortaleza quando vou passar férias, eu adoro ter as quatro estações.  Só lamento o verão ser sempre tão curto.

5) Adoro poder ser professor na Alemanha
Estudei para ser professor. Claro que eu poderia também trabalhar com outras coisas, mas eu sempre gostei de dar aula. No Brasil tive experiência em escola pública, escola particular e cursos de língua, tanto para adolescentes quanto para adultos. Depois de todas as experiências, percebi que dar aulas para adultos era o que mais combinava comigo. Maaaaaas, mesmo sendo formado e tendo experiência no exterior, ser professor de línguas no Brasil está longe de ser uma profissão bem remunerada ou reconhecida. Horas/aula que nunca acompanham a inflação (ou seja, permanece a mesma por anos a fio) além de ter toda a pressão das escolas sobre o professor. Ou seja, como professor eu era o culpado de todo o sucesso e fracasso dos meus alunos: eu tinha que dançar, cantar, representar, pular, fazer jogos, ter ideias criativas, dar um show de aula. Mesmo assim, se um aluno não aprendesse a culpa era minha. Se ele desistisse do curso (por qualquer motivo, até mesmo por não poder mais pagar o curso) a culpa era MINHA. Sim, há escolas de idiomas que fazem escalas de quantos alunos se mantêm no curso de acordo com o professor. Ou seja, a todo momento vem uma pressão de que você pode ser o próximo a perder o emprego caso seus alunos não se matriculem no semestre seguinte. Eeeeee... se quiser conseguir pagar todas as contas, o melhor é trabalhar os três turnos. De preferência à noite e aos sábados porque são quando as pessoas têm tempo livre para fazer curso de línguas. Eu era feliz? Era. Estava fazendo o que gostava. Mas isso é a única coisa que mantém os professores na profissão. O amor pela profissão... pois se fosse pelo reconhecimento profissional, estaríamos fritos.

Mas vejamos agora na Alemanha...
Na Alemanha a profissão de professor não é a mais procurada, mas tem um reconhecimento social ainda bastante grande. Dizer "Ich bin Lehrer" ainda é tido aqui como "Uau, você é PRO-FES-SOR" e não como "Não conseguiu fazer outro curso?". Professores aqui não têm os melhores salários do universo. É claro que médicos, engenheiros, advogados ganham bem mais. Mas professores aqui não precisam trabalhar três turnos para sobreviver. O valor pago é suficiente para uma pessoa ter uma vida sem muitos apertos financeiros. Claro que é uma coisa que depende de sorte e de demanda, mas estou falando sobre empregos fixos. Professores que trabalham sem contrato fixo podem passar por bons apertos financeiros e tenho vários colegas que ainda lutam pra conseguir um emprego fixo como professor. (Além disso, os salários dos professores também não são aumentados sem pressão dos sindicatos... é claro que não há greves de meses por aqui - pelo menos nunca ouvi falar de uma - mas às vezes há protestos de crianças (sim, crianças) e jovens lutando por benefícios para professores/escolas/universidades.. ou seja, o percurso democrático é o mesmo.. um pouco de pressão pra que se invista em educação).
Bem, o sistema de ensino da Alemanha tenta ao máximo dar autonomia pros alunos. Ou seja, os alunos desde a escola tentam assumir responsabilidade sobre o próprio aprendizado. Então essa grande pressão sobre os professores como salvadores da pátria é dividida entre todo mundo: família, alunos, escola etc. Num grupo de alunos adultos, minha experiência mostra como os alemães puxam a responsabilidade para si por seu próprio sucesso ou fracasso. Sendo assim, eu apenas tento dar a minha aula da melhor forma possível e cumprir com meu papel de orientador do aprendizado e não de professor-detentor do conteúdo bzw. fazedor de milagres. Existem aulas chatas? Professores desmotivados? Existem também, com certeza. Mas como eu aprendi a dançar, pular, cantar e ser criativo, minhas aulas aqui têm uma mistura das melhores coisas que aprendi como professor no Brasil aliadas ao jeito autônomo que os meus alunos alemães têm. Não sou perfeito como professor, mas desta forma, me sinto super-realizado como professor de adultos aqui. A instituição me dá total liberdade para trabalhar como quero e nossas reuniões de professores servem como troca de informações sobre formas de trabalho, novas concepções didáticas etc. Posso afirmar que atualmente tenho trabalhado realmente naquilo que gosto de fazer e nunca vou ao trabalho chateado, com raiva, desmotivado... :-) Sonho também em ver os meus colegas do Brasil tendo condições humanas de trabalho.

Não sei como é para as outras profissões, mas como professor eu tenho condições de trabalho bem melhores aqui (na Alemanha). Acho que esse é um dos principais fatos que me fazem preferir morar aqui. :-)

Vamos agora às críticas:

1) Odeio a burocracia
Uma das coisas que mais odeio aqui é a BUROCRACIA, especialmente o apego exacerbado dos alemães por papéis. Sim, tudo tem que ser por escrito. Cancelamento por telefone? Esqueça. Aqui tudo tem que ser POR ESCRITO. E tem que ser pelo correio, de preferência, pois só é válido o que foi escrito e arquivado em alguma gaveta de algum departamento. Sim, meu caro, quando você se mudar você tem que enviar mil cartas cancelando toda a sua vida, avisando seu novo endereço etc.

E se você precisar tratar algo pessoalmente, ainda tem as Sprechstunden (horário de atendimento). Sim, aquela pessoa da faculdade que pode te dar aquele papel de que você está precisando só atende às quartas-feiras das 8:23 às 9:23. E quando você chegar lá vai ter uma fila. E quando der 9:24 ela vai dizer que o horário de atendimento acabou. "Voltem na próxima semana!".

Só me lembro do dia em que precisei me formar na faculdade. Eu tinha que conseguir um papel para "Exmatrikulation". Chego na Sprechstunde, espero uma meia hora pra ser atendido e a mulher diz: "Pra conseguir a confirmação de "Exmatrikulation" você precisa uma confirmação do seu seguro de saúde de que você não tem mais seguro de estudante. Chegando no meu seguro de saúde, ouvi que eles só deixariam de me dar seguro de estudante quando eu saísse oficialmente da faculdade, ou seja, eu precisaria do papel da "Exmatrikulation". Aaaaaaaaahhhhhh... e assim você fica indo de um lado pro outro tentando juntar um monte de papéis pra mostrar em algum outro departamento.

Sim, resumindo, Asterix e Obelix mostram perfeitamente como tudo funciona na Alemanha (se quiser continuar lendo o texto, tudo bem, mas não deixe de ver o vídeo abaixo depois de terminar)


Tem burocracia no Brasil? Claro que tem também. Mas essa é vez de eu reclamar da Alemanha heheheh

2) Odeio o imposto sobre rádio/TV
Tem coisa mais absurda do que você ser COBRADO pra ter o direito de assistir TV? Sim, a Alemanha tem alguns canais financiados pelo governo, por isso, cada casa tem que pagar atualmente € 17,98 euros por MÊS para ajudar a financiar esses canais de TV e algumas emissoras de rádio. E não importa se você assiste ou não aos canais, ou se você tem TV. Hoje em dia a cobrança é obrigatória para TODAS as casas/apartamentos. Tudo bem que seja cobrado algo, mas ouvi dizer que na Áustria é feito da seguinte forma: quem não paga, não recebe o sinal desses canais de TV patrocinados pelo governo. Seria tão mais justo. Eu mal assisto TV :-( E eles ainda têm a cara de pau de chamar isso de "contribuição" (Beitrag). Se fosse contribuição, ninguém receberia cartas de ameaça por não-pagamento, né?  O jeito é engolir o choro e pagar.

Há uma estudante de doutorado que publicou recentemente sua tese de que essas cobranças são inconstitucionais. Espero que consigam derrubá-las no futuro.
Para saber mais sobre a tese, clique aqui.

Eu fico extremamente p... da vida com essa cobrança.

(E pra piorar um monte de vídeo é bloqueado no Youtube na Alemanha... PQP! Preferia que usassem esse dinheiro pra liberar os vídeos do que pra financiar esses canais de TV rsrsrs)

3) Odeio a incapacidade de improvisação dos alemães e/ou o apego cego às regras
Apesar de tudo, tem gente que não
liga muito pras regras
Esse vai ser o primeiro ponto em que vou criticar um estereótipo alemão: o clichê de que alemão só sabe seguir o que está nas regras é muito mais  real do que se imagina.

Faça um teste com uma coisa bem trivial: Tente pedir uma pizza com dois sabores. Sim, diga que você quer metade mussarela e metade calabresa. O atendente vai ficar sem saber o que fazer. Vai dizer que não tem, que não dá e vai soltar a famosa frase que odeio "Tut mir Leid, aber wir können nichts für Sie tun". E não adianta discutir com um alemão (amigo seu) sobre isso. Ele é tão conformado com a impossibilidade de se fazer uma pizza com dois sabores que vai olhar pra você e dizer "Mas por que você não pode se decidir por um sabor apenas?". Ou seja, a culpa é SUA.
O pessoal aqui parece que foi educado para seguir regras. E isso é bom. O país é muito organizado. Costumo dizer que há regras para tudo e que se você não tem certeza se é algo é permitido, pode ter certeza de que é proibido.

Porém, parece que se esqueceram de ensiná-los a improvisar quando o manual de regras não previr todas as situações. É claro que já passei por situações onde alemães simpáticos deram um "jeitinho" proposto por eles mesmos. Mas ainda é a minoria. Os alemães são ótimos em seguir planos, organizar as coisas etc., mas é só o plano dar errado ou aparecer algo inesperado que eles ficam perdidos. Nós, brasileiros, parecemos ser o contrário: fazemos tudo na base do improviso, como pouco planejamento, esperando que no fim tudo dê certo.

É claro que estou exagerando um pouco... mas ao ver pedestres tarde da noite/madrugada esperando o sinal ficar verde pra atravessar a rua, mesmo sem nenhum carro na rua, me pergunto o que se passa na cabeça dessa pessoa a ponto de a pessoa continuar obedecendo aquela regra (feita para organizar o tráfego em horários onde carros e pedestres concorrem no mesmo espaço) mesmo contra todo o bom senso. Fico pensando que eles têm medo do caos total rsrsrs Acho que isso tem mudado lentamente, mas o medo do caos total ainda existe rsrsrs

Isso me lembra dessa foto aqui.

4) Odeio o fato de tudo ser dublado em alemão
Tem coisa mais chata do que você ir ao cinema e todos os filmes serem dublados (synchronisiert) em alemão??? Pô, eu sei que as dublagens são boas e não é pela dificuldade de assistir filmes em alemão, mas eu gosto de ouvir a voz original. Se for uma língua que eu não conheça, que ponham legendas (OmU - Originalton mit Untertiteln), ora bolas. A oferta de filmes em inglês (Originalton) tem aumentado nos últimos anos, mas ainda é bem escassa.

E pra piorar, todos os serviços de filmes online para assistir legalmente oferecem praticamente APENAS filmes dublados. Um saaaaaaaaaaaaaaacoooooooo! Qual é a graça de você pagar pra baixar e/ou assistir um filme legalmente na internet se ele só vai ser ofertado já dublado em alemão? Os filmes da lojinha da Android e da Apple também... tudo dublado. Tristeza total. (O que se salvam são algumas séries de TV).

Cinema do Brasil, saudades :-(

5) Odeio o atendimento ao consumidor
Hoje mesmo resolvi telefonar para uma loja na qual comprei um produto. Bem, a pessoa atendeu, disse o nome e falou "Guten Tag". Eu respondi "Guten Tag". Bem, eu esperava que ele dissesse algo como "Em que posso ajudá-lo?". Ele ficou mudo. Eu falei "Alô?!". Ele ficou mudo. Eu disse "Alôôô?!". Ele: "Sim, o Sr. tem que falar o que Sr. quer". Assim, de forma bem ríspida. Pois bem, esse atendimento superdelicado do telemarketing é quase regra por aqui. Parece que não há NENHUM treinamento de retenção de clientes em nenhum serviço de telemarketing em NENHUMA loja. Também ninguém se sente na obrigação de ser simpático (e olha que eu só tinha dito "Guten Tag e Hallo").

Uma vez tive problemas com meu celular. Depois de várias ligações sem sucesso, resolvi enviar um e-mail dizendo que esperava que solucionassem o meu problema, ou eu procuraria outra empresa de telefonia. Sim, eu ameacei um pouco, pois já tinha perdido a paciência. Sabe o que fizeram: "Prezado Sr., sentimos muito que o Sr. queira procurar outra empresa de telefonia. Assim, estamos cancelando o seu contrato a partir do dia X". Sim, isso mesmo, a própria empresa cancelou o meu contrato sem que eu pedisse. Fiquei tão chocado. No Brasil mesmo pedindo pra cancelar, as empresas vão te oferecer mil coisas pra você continuar com eles. Aqui bastou uma ameaça pra eles dizerem: "Sr. boa sorte com a concorrência. Adeus!".
(Dias antes do meu contrato vencer, eles me contactaram me perguntando o porquê de EU ter cancelado rsrsrs Tarde demais).

E mais uma vez a frase mágica: "Wir können nichts für Sie tun". E tchau!

Ah, eu teria mil histórias pra contar... E antes que falem "É pq você é estrangeiro"... É não, gente. É com todo mundo. Só que os alemães parecem não se incomodar muito. Como eu conheço um tratamento diferente do meu país, só consigo ficar de queixo caído. Claro que depois de muitos anos de Alemanha, eu acabo ficando feliz quando sou bem tratado em algum lugar. E, no fundo, sei que simpatia e antipatia é algo de personalidade e independe de nacionalidade. Mas como prestador de serviços, as pessoas têm que ser treinadas a tratar os clientes com um pouco mais de simpatia, né? Coisa que falta por aqui.

Tem outras coisas que me irritam? Tem outras coisas que adoro? Claro que tem. Mas isso eu vou deixar para vocês.

E o que mais odeio de tudo isso
Odeio quando brasileiros (meus conterrâneos) se dão ao trabalho de vir aqui falar em "complexo de vira-lata". Pra quem não sabe, o complexo de vira-lata é uma expressão criada por Nelson Rodrigues para falar sobre a incrível baixa autoestima dos brasileiros em relação ao próprio país. Sabe aquela mania que quase todo brasileiro tem de sempre achar que uma coisa dá errado é porque TINHA QUE SER NO BRASIL e que se fosse em qualquer outro país já teria dado certo?

Bem, algumas pessoas que leem meu blog ACHAM que sou baba-ovo dos alemães, que fico aqui sempre elogiando a Alemanha e falando mal do Brasil. E que "todo brasileiro que sai do Brasil" tem "complexo de vira-lata". Pô, elogiar o positivo num país não é necessariamente achar que tudo no Brasil não presta. Cada país tem seus pontos positivos e negativos. Minha profissão é divulgar o Brasil entre meus alunos. Garanto que 95% das coisas que mostro sobre o Brasil nas minhas aulas são positivas, pois quero manter o entusiasmo dos meus alunos pelo meus país e minha língua da qual eu me orgulho bastante. Mas não posso também tapar o sol com a peneira e dizer que no Brasil tudo é lindo e maravilhoso. Assim nas minhas aulas também debatemos sobre problemas também.

Entendo perfeitamente todos aqueles que vivem aqui e morrem de saudades do Brasil, como também entendo os que voltaram pro Brasil e morrem de saudades da Alemanha. Cada um é cada um. Longe de mim achar a Alemanha um paraíso, mas não nego que gosto de morar aqui. Eu sou um brasileiro que vive na Alemanha e hoje vivo a realidade daqui, mas jamais nego minhas origens como nordestino e brasileiro. Não endeuso lugar nenhum, mas atualmente vivo aqui, o que posso fazer? Voltar pro Brasil e parar de falar da Alemanha? Então se é aqui que vivo, é aqui o meu lugarzinho onde posso tentar absorver o melhor dos dois lugares: meu lugar de origem e meu lugar de moradia. Sou um brasuca que gosta de morar na Alemanha, fazer o quê?:-)

E como são as experiências de vocês na Alemanha? 

96 comentários:

  1. melhor o pedestre ficar esperando o carro no sinal verde mesmo sem vir carro do que uma multidão atravessando enquanto o sinal está verde e os carros tendo que parar. Sem dúvida é melhor impor regras para serem seguidas a risca do que o nosso jeitinho. Porque nem todo mundo tem bom senso, por isso o mundo precisa de regras, para essas pessoas "sem noção" não fazerem besteira achando que na cabeça delas está tudo bem ainda. Aqui o pessoal não dá valor às regras ou à lei, aí vira bagunça, quando é levado a sério mesmo que seja na risca, é muito melhor. Hoje mesmo andando no centro da cidade (Porto Alegre) fiquei impressionado quantas latas de cerveja jogadas ao redor de uma lata de lixo vazia...

    e essa da pizza foi boa hahaha
    mas eu me adaptaria, escolheria só pizza de pepperoni e pronto! É uma coisa americana essa de pizza com mais de 1 sabor, a pizza sempre foi com apenas 1 sabor entao eles conservam essa tradiçao na Europa ainda parece, eu nao sabia disso até agora, mas acho que nao tem problema nao, hehe.

    Andar de bicicleta com segurança é outra maravilha né.

    Os filmes dublados em alemão no cinema é sacanagem, no Brasil temos sessões com aúdio original e dublado do mesmo filme, mas se for só dublado é avacalhação, hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabio! Concordo com tudo que disse.
      E te afirmo amigo na Italia è igualzinho, apenas a pizza eles aceitam fazer 2 sabores, nao sei como?

      Excluir
    2. Fabio concordo com tudo que disse!
      E te afirmo, na Italia è igualzinho, apenas a pizza eles aceitam fazer 2 sabores. Nao sei como?

      Excluir
    3. O que mais odiei na Alemanha foi as pessoas assoarem o nariz dentro de restaurante .
      E em cima do prato . E eles adoram fazer o maior barulho ,no inverno e um nojo !!

      Excluir
  2. "Cinema do Brasil, saudades :-("

    Péssima notícia para você. No Brasil os filmes dublados estão tomando todos os cinemas. Nos cinemas perto da minha casa (Rio de Janeiro) só têm sessões dubladas agora. =(

    Cinema legendado do Brasil, saudades. :-(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael,

      de quais cinemas vc está falando? Tb moro no Rio de Janeiro, a oferta por filmes originais é muito maior do que os dublados.

      Eu costumo ir ao Cinemark e Kinoplex.

      []s!

      Excluir
    2. Eu ia comentar isso. Infelizmente tem aumentado muito a "oferta" de filmes dublados, inclusive na TV a cabo. É verdade, que tirando desenho animado, normalmente se consegue ver filme legendado (aqui no Recife), mas antigamente só desenhos animados é que passavam dublado, hoje, tem cinema em que metade das sessões são dubladas.
      Alguns canais de TV a cabo estão fazendo a mesma coisa. E o que é pior, sem disponibilizar o áudio original (mesmo sem legenda).

      Excluir
    3. Isso aí é verdade, aqui em Vitória - ES, os filmes dublados estão tomando conta vagarosamente dos cinemas. E lembrando que tv tem até filme dublado E legendado (com a legenda diferente da dublagem), é uma aberração haha.

      Excluir
    4. Aqui em Porto Alegre também a oferta de filmes dublados tem aumentado bastante. As vezes só existe um horário do filme legendado e geralmente tarde da noite, os outros horários todos dublados. Infelizmente estão baixando o nível para ir ao encontro das pessoas e não o contrário, como deveria ser.

      Excluir
    5. aqui em sao paulo nos ciemark da vida.... até filme de ação esta sendo dublado

      Excluir
    6. Em Salvador, ainda tem muuuito filme legendado, graças a Deus !

      Excluir
  3. Bem... O único comentário que eu posso fazer a respeito disso é que as pessoas também definem como é o dia a dia de uma cidade/região, independente do país.
    Acredito que aí na Alemanha haja cidades mais atraentes e com pessoas mais calorosas e cidades mais difíceis onde as pessoas não convivam tão amigavelmente.
    O que me faz comentar nesse post foi a sua questão referente ao telemarketing.
    Sou carioca e moro em Porto Alegre e me sinto extremamente "fora d'água". Cresci num estado onde as pessoas estranhas dão bom dia/boa tarde/boa noite em qualquer recinto coletivo, em primeiro lugar para demonstrar o mínimo de simpatia que seres humanos deveriam ter. No Rio qualquer um que não dê bom dia ao entrar no elevador, por exemplo, se sente mal educado pois todas as demais pessoas que entrarem certamente vão dar bom dia.
    Em Porto Alegre as pessoas não fazem questão nenhuma de saudar os outros, mesmo que seja para parecer amigável. E quando o clima (estações do ano) está ruim (frio, chuvoso e nublado) as pessoas se tornam mais desagradáveis ainda. Fico perplexo com a convivência aqui no Rio Grande do Sul. As pessoas são muito duras.
    Estou aberto a críticas, assim como o autor do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou fugir um pouco do assunto e contar uma história minha.
      Eu vivo um caso contrário ao teu; sou de São Paulo (capital) e vim morar no sul do Paraná. Lá ninguém liga pra ninguém, se esbarram em você na rua, por exemplo, não se dá o trabalho de se virar e pedir desculpas. Todo mundo mau humorado, todo mundo joga lixo na rua, todo mundo fala palavrão.
      Vim pra cá e, apesar de de-tes-tar esta cidade, aprendi a gostar das pessoas daqui. Aqui ninguém fala palavrão e nem joga lixo na rua; a pessoa que te atende na padaria do mercado, por exemplo, se você encontrar na rua, ela te dá oi; no trabalho, todo mundo te dá bom dia sorrindo, é difícil ficar de mau humor aqui - tanto que, agora, se alguém está "de bode" no mesmo ambiente que eu, saio correndo assim que posso; e se eu estou num mau dia, também tento não descontar nos outros...
      Eu até acho engraçado quando eu falo que vim de SP e as pessoas dizem que não morariam lá de jeito nenhum; mas no fim das contas eu até entendo, fui muito bem acolhida por Palmas e, fora o frio assassino do inverno, clima de deserto no verão e o clima indeciso das outras estações, mais a completa falta do que fazer aos fins de semana, não tenho do que reclamar daqui.

      Excluir
    2. Só se for aí no Sul do Paraná, pois no resto do estado são MUITO MAL EDUCADOS.

      Vá a Curitiba, para vc ter uma ideia dos Cavalos e Éguas de 2 patas.

      Tem até uma piada que diz que Curitibano quando chega mais cedo em casa e pega a mulher dele com outro na cama, não faz nada, pois CURITIBANO NÃO FALA COM ESTRANHOS.

      Excluir
    3. Só se for aí no sul do Paraná que as pessoas são educadas, pois no resto de estado não são não, principalmente na capital, CURITIBA.

      Pega a falta de educação de um paulistano típico e multiplica por 1000 é um CURITIBANO.

      Em Curitiba, são cavalos e éguas de duas patas a todo momento de mal humor, de mal com a vida mesmo.

      São SUPER ANTIPÁTICOS e parecem ter orgulho disso.

      Os vizinhos tanto de prédio como de rua ( casas ), não se cumprimentam, ninguém sabe o nome um do outro, ninguém se preocupa com ninguém.

      Tem até uma piada famosa sobre os Curitibanos, que diz que:

      Curitibano quando chega em casa mais cedo e pega a mulher dele com outro na cama, não faz nada, pois CURITIBANO NÃO FALA COM ESTRANHOS.

      Excluir
    4. Aqui no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro as cidades de interior são muito mais amigáveis do que as capitais. Mas comparando a capital RJ com POA, não trocaria a convivência do RJ com a que eu tenho aqui.
      Ponto para POA nos quesitos educação, organização e limpeza. Assim como SP capital o RJ é um chiqueiro de tanta sujeira.
      Em Curitiba as pessoas também não são amigáveis, de maneira geral. Claro que há exceções.

      Excluir
    5. Rodrigo Coelho Oliveira, acho que conheço você... Carioca que mora em Porto Alegre e que tinha uma amiga gaúcha, nunca mais me procurou mesmo vindo morar aqui, acho que também não é lá muito educado. Se não for quem eu pensava, desculpa. Tentei ser simpática! :-)

      Mas é verdade. Acho que porto-alegrenses e curitibanos têm muito em comum, na questão da má educação. As pessoas são mal-educadas e não fazem questão nenhuma de serem simpáticas (sim, faço mea-culpa, na maioria das vezes sou assim também).

      E também não acho que Porto Alegre seja uma cidade limpa e organizada (talvez comparando-se com SP e RJ sim, mas jogam lixo no chão sim. Aqui, existem contêineres para lixo orgânico. Pois muitas pessoas jogam o lixo limpo no contêiner e o orgânico no chão, ficando muito pior do que um chiqueiro. Pelo menos no bairro que moro é assim).

      Agora, quanto a questão de vc poder ser o que quiser também não funciona aqui. Se vc andar diferente, com uma roupa diferente e tal, vão te olhar de cima abaixo com cara de desaprovação. Se metem em tudo. Já me perguntaram certa vez porque vou trabalhar maquiada...

      Excluir
    6. Nós gaúchos somos boa parte descendentes de alemães, hoje moro na Alemanha mas sou gaúcha e NUNCA vi nada disso que você fala de não cumprimentar e muito menos pessoas falarem que você vai maquiada trabalhar. Leticia você deu uma boa exagerada. O gaúcho é um povo batalhador e muito receptivo mas também é "faca na bota" se você o tratar mau ele o retribuirá ...simples assim ! Experimente ter a iniciativa de ser simpática e boa sorte!

      Excluir
    7. Eu sou Curitibana e discordo desse clichê generalizado perante Curitiba.
      Assim como existem pessoas que são mais introvertidas e não conversam de forma espontânea, existem pessoas que conversam com as outras sim.
      Eu conheço muita gente que veio do interior do Paraná para Curitiba que é muito mais "curitibano" do que os próprios Curitibanos. (utilizando desse clichê previamente dito).
      Eu por exemplo dou bom dia para todos com os quais cruzo o olhar, pois isso para mim é uma forma de respeito e educação. (Não adianta eu sair dando bom dia para gente do outro lado da quadra da qual eu nem conheço né..)

      Agora, voltando um pouco para a temática do site; eu morei um ano na Alemanha, em uma vila chamada Ettinghausen, a qual tinha 350 habitantes, (não 350.000, eram 350 mesmo), e ia todos os dias estudar em uma outra cidade, e digo-lhes, nunca foi tão difícil fazer amizade na minha vida. (logicamente, que as fiz, mas com muito esforço).
      Eu amo Curitiba e as pessoas que aqui moram. As pessoas aqui são muito mais receptivas do que as que eu conheci nesse ano de viagem. Dizer que Curitibano é grosso é que nem dizer que Baiano é preguiçoso e isso é muito mais mentira do que verdade.

      Excluir
    8. Eu sou Curitibana e discordo desse clichê generalizado perante Curitiba.
      Assim como existem pessoas que são mais introvertidas e não conversam de forma espontânea, existem pessoas que conversam com as outras sim.
      Eu conheço muita gente que veio do interior do Paraná para Curitiba que é muito mais "curitibano" do que os próprios Curitibanos. (utilizando desse clichê previamente dito).
      Eu por exemplo dou bom dia para todos com os quais cruzo o olhar, pois isso para mim é uma forma de respeito e educação. (Não adianta eu sair dando bom dia para gente do outro lado da quadra da qual eu nem conheço né..)

      Agora, voltando um pouco para a temática do site; eu morei um ano na Alemanha, em uma vila chamada Ettinghausen, a qual tinha 350 habitantes, (não 350.000, eram 350 mesmo), e ia todos os dias estudar em uma outra cidade, e digo-lhes, nunca foi tão difícil fazer amizade na minha vida. (logicamente, que as fiz, mas com muito esforço).
      Eu amo Curitiba e as pessoas que aqui moram. As pessoas aqui são muito mais receptivas do que as que eu conheci nesse ano de viagem. Dizer que Curitibano é grosso é que nem dizer que Baiano é preguiçoso e isso é muito mais mentira do que verdade.

      Excluir
  4. Po, como professor de português você não deveria escrever "baixo-estima".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pô, Paulo, escrevo um texto gigante e a única coisa que você veio comentar é um erro de digitação. E desde quando professores de português não cometem mais erros? Herrar é umano :-)

      Valeu pelo Hinweis.

      Um grande abraço

      Excluir
    2. Pra mim que esse "baixo-estima" tinha sido um trocadilho; porque a ~autoestima~ aí é com U e significa "estima de si próprio", não ~alta~ de ser grande.
      Bjs pra interpretação de texto! ^^

      Excluir
    3. E desse tipo de haters q desanima-se manter um blog.

      Temos que focar naqueles que realmente tiram proveito.

      Seu blog é EXCELENTE, não deixe que estes haters lhe abalem. No meu blog eu nem libero mais esse tipo de comentário. Parece que existe gente no mundo que só quer reclamar....

      Excluir
    4. hahahaha
      Que massa!
      Menino, é maravilhoso ler aos seus textos, näo a penas para aprender alemäo, mas poder desfrutar de um português puro, limpo e maravilhoso! Parabéns :)

      Excluir
    5. hahahahahaha
      Menino, é muito bom ler ao seu blog näo a penas para aprender alemäo, mas para poder desfrutar de um português limpo, claro e perfeito.
      Parabéns e obrigada por toda sua disposicäo e paciência :)

      Excluir
    6. Puxa,amei cada linha que você escreveu!!... Muito divertido também... Acho muito mais interessante conhecer os hábitos e o estilo de vida dos outros países, além do idioma. Parabéns!

      Excluir
    7. Paulo Hora... vai assistir pani meu.

      Excluir
  5. Estou na Áustria e meu marido (que é austríaco) disse que é como aí: sem pagar, você não assiste nenhum canal de TV; e se tiver qualquer coisa como celular ou internet, a cobrança da TV é obrigatória mesmo que você não tenha TV em casa. Fique abismada.
    Outra coisa: a burocracia na Upper Áustria deixa a alemã no chinelo. Estou tentando que estendam meu visto por 3 meses para concluir o Aq, fazer a prova e tirar o visto, mas não há meios. O Ministério do Interior sequer responde nossos emails, e pessoalmente, negam de pura má vontade. Entrei por Frankfurt e perguntei na imigração se seria possível, foram até um pouco grosseiros respondendo "sim, é mais do que óbvio que é possível" (entrelinhas: você é retardada ou o quê?) rsrsrs Me cansei e vou pedir o visto pelo Brasil, capaz de demorar menos. Bem preferia estar na Alemanha! rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Barbara.. aqui FOI ASSIM.. a partir deste ano as regras mudaram. Todos têm que pagar, mesmo que não tenham TV, nem celular, nem internet nem nada. Acho que só está liberado da cobrança quem for cego e surdo. E se a pessoa for pobre e viver de ajuda do estado, me parece que a cobrança é menor. Fora isso, todo mundo paga.

      Excluir
    2. Oi, Barbara!
      Meu namorado é austríaco (da região de Vorarlberg) e por mais que ainda esteja longe o dia em que pensemos em morar juntos (temos 10 meses de relacionamento e apenas 5 semanas efetivamente juntos) eu me preocupo muito com essa coisa da questão de documentos e tal. Comecei a estudar alemão no início desse ano - porque vi que seria impossível me virar por lá sem a língua (ainda que eles falem dialeto).
      Tem como a gente trocar figurinha? hehe

      Excluir
  6. Concordo com você. Sua lista é idêntica à minha! Infelizmente não estou mais morando em Munique; tive que voltar para o Brasil devido à burocracia (tenho diploma de jornalista. Ou seja, não posso trabalhar com outra coisa...). Mas guardo uma enorme gratidão e vontade de voltar - para ficar. Morro de saudade da bicicleta e já imagino como está a cidade nesse época, com menos sol e mais elegância do outono.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com você. Sua lista é idêntica à minha! Infelizmente não estou mais morando em Munique; tive que voltar para o Brasil devido à burocracia (tenho diploma de jornalista. Ou seja, não posso trabalhar com outra coisa...). Mas guardo uma enorme gratidão e vontade de voltar - para ficar. Morro de saudade da bicicleta e já imagino como está a cidade nesse época, com menos sol e mais elegância do outono.

    ResponderExcluir
  8. Sobre o Fato: 4) Odeio o fato de tudo ser dublado em alemão. Tenho que acrescentar que se você compra um DVD alemão, muitas vezes não tem NENHUMA legenda. Nem alemão e nem em inglês. E muitas vezes quando tem só legenda alemã, e isso não significa que a legenda esta sincronizada com o que o ator esta falando em alemão e sim sincronizada com o que o ator esta falando em Inglês. Então muitas vezes o ator fala "entschuldinung" e a legenda esta "Es tut mir leid". Pra quem esta começando a lingua é um inferno. E se o DVD é francês, o filme vem em francês e em alemão, ou seja, pra quem não sabe muito bem alemão não tem como assistir esses filmes. Com tantos imigrantes, turistas e estudantes estrangeiros, não sei como isso ainda existe aqui.

    ResponderExcluir
  9. Morei um ano na Holanda e simpatizo muito com o que você fala no final mas tenho que admitir que a síndrome do vira-lata existe, muito, e é um grande impediditivo para o crescimento do Brasil. Eu quero voltar pra Europa pra fazer meu doutorado, em especial na Alemanha, tenho um milhao de coisas pra falar bem da Holanda assim como um milhao pra falar mal, eu acho que você falar bem/mal de um páis nao caracteriza a "síndrome", nao acho que você falar bem da Alemanha como faz, faz de você um portador dessa síndrome. Pra mim, síndrome do vira-lata é quem vai pra fora do Brasil e diz nao querer voltar nunca mais pq o Brasil é uma merda e nao vale nada. É dizer que ciência, música, nossos artistias sao todos ruins e o que vale sao os estrangeiros, coisa que eu ja ouvi muito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao precisa sair do Brasil... infelizmente a gente cresce com esse pessimismo de que nada vai dar certo e de que o país do futuro continuará sempre sendo o país do futuro, nunca do presente. Mas tem um pessoal que nao consegue ouvir um elogio à Alemanha que já vem: "Tinha que ser, todo brasileiro no exterior tem síndrome de vira-lata". :-)

      Excluir
  10. Sobre o jeito metódico dos alemães (a incapacidade de improvisação), os alemães agem como se tivessem sendo vigiados, mesmo qndo não estao (creio q eh Focault q fala isso).

    Eu ouvi boatos que os alemaes nao tem um grande senso de humor, isso eh verdade? (Eu creio que nao, but anyway).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho essa mesma sensação de estar sendo vigiado... :-) Sinto-me num grande Big Brother :-)

      Excluir
    2. Sério? Eu que já tenho síndrome de perseguição cognitiva numa cidade onde não conheço quase ninguém, então se/quando for pra Alemanha, vou surtar! hahahahah

      Excluir
    3. Né? Eu tamem sinto o mesmo kkkkk
      Tem vezes que fico a andar na rua nas calmas e certas pessoas fixam o olhar num gajo como se nunca tivessem visto. Às vezes até sinto-me intimidado dependendo da pessoa, se for um feio(a) ai ou um "skinhead" como se diz, é de certa forma um pouco sinistro lol

      Excluir
    4. Eu em vááárias situações não entendo o humor alemão... hehe xP

      Excluir
  11. Amei esse post, eu percebi que eles tratam secamente no comércio, ó no mercado os alemães mai educados!!

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito da postagem!
    Eu comecei o curso de alemão faz pouco tempo, sempre gostei da língua, da cultura e tenho vontade de fazer o intercambio. De um modo geral sempre ouvi falarem muito bem da Alemanha, mas é interessante saber todos os detalhes.
    É complicado você dizer que gosta de uma língua diferente no Brasil a tendencia é as pessoas criticarem, exceto quando você faz inglês. Outras acham legal, mas sempre tem aquele comentário "Mas por quê alemão?"
    A maioria das pessoas que eu conheço me acha louca por gostar de uma língua como o alemão, e eu já ouvi diversas vezes essa ladainha de complexo de vira-lata, e isso SÓ porque eu comecei a aprender a língua. De um modo geral, é bem como você falou, existem pontos positivos e negativos em todos os países, não gosto dessa mania de alguns brasileiros, de criticar todo mundo que aprecia uma cultura diferente, da mesma forma que repudio as pessoas que só sabem falar mal do próprio país, no fim é tudo uma questão de bom senso (o que está em falta na maioria das pessoas).

    ResponderExcluir
  13. Adorei a postagem. Faça outras do gênero, com as coisas que sente saudade e com as coisas em que o Brasil é melhor que a Alemanha. Pelas minhas viagens tenho percebido que o capital humano brasileiro é o grande patrimônio da nossa pátria. Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Professor, minha lista é similar a sua. Na minha lista também tem:
    (-) Detesto a rapidez dos caixas am alguns supermercados. Eu fico aflita porque näo sei se jogo tudo no carrinho bem rápido ou conto as moedas pra pagar as compras. Sempre me sinto meio lerda.
    (+) Adoro os jardins alemäes. Flores também fazem parte da nossa lista de compras, näo faltam em nossa casa. Abraco!

    ResponderExcluir
  15. Oi professor,
    Minha lista é similar a sua. Com excecäo da bicicleta. Moro em Taunusstein, regiäo montanhosa. Nunca andei de bicicleta aqui.
    Também na minha lista:
    (-) Detesto a rapidez do caixa em alguns supermercados. Fico aflita, näo sei se jogo tudo rápido no carrinho ou conto as moedinhas pra pagar as compras. Sempre me sinto meio lerda.
    (+) Adoro os jardins alemäes. Também nunca faltam flores em nossa casa, faz parte da nossa lista de supermercado.

    ResponderExcluir
  16. Olá, gostei bastante do post,só nao concordo com o lance do imposto sobre tv e radio... é um mal necessario, tb existe na franca e na inglaterra... existe para evitar por exemplo que politicos se apropriem dos meios de comunicacao...
    Sinceramente, prefiro pagar imposto do que ficar sujeita a informacoes distorcidas das Organizacoes Globo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estaria feliz assim. Mas são 18 Euros por mês. Altamente exagerado. Se fosse uma quantia como "5 Euros" por mês, talvez em nem estivesse aqui reclamando. Mas eu moro só, sao 18 Euros por mês do meu bolso pra uma coisa que eu nem assisto.. :(

      Excluir
  17. Ola!!! Adorei a materia!

    Moro em Berlim há 1 ano, e aqui, temos alguns cinemas que oferecem filmes no audio original e sem legenda em alemao!! A maioria esta em inglês!
    Para assistir fimes em outros idiomas, sempre promovem festivais e então pode-se conferir um determinado filme em outro idioma além do inglês/alemão!
    Para os falantes de Português, existe a comunidade Berlinda, onde têm filmes em português e muitos filmes Brasileiros para comprar/alugar!


    Abracos!

    Monica Galvao

    ResponderExcluir
  18. Ola!!! Adorei a materia!

    Moro em Berlim há 1 ano, e aqui, temos alguns cinemas que oferecem filmes no audio original e sem legenda em alemao!! A maioria esta em inglês!
    Para assistir fimes em outros idiomas, sempre promovem festivais e então pode-se conferir um determinado filme em outro idioma além do inglês/alemão!
    Para os falantes de Português, existe a comunidade Berlinda, onde têm filmes em português e muitos filmes Brasileiros para comprar/alugar!


    Abracos!

    Monica Galvao

    ResponderExcluir
  19. Só uma coisinha... Os pedestres alemães esperam o sinal ficar verde porque tem multa pra quem atravessar com o sinal vermelho..
    Mais especificamente, 350 euros...

    http://www.howtogermany.com/pages/traffic-violations.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariana,
      a multa para o pedestre que atravessa nos inal vermelho custa a partir de 5 euros (caso um policial ou um "guarda civil"- ordnungsamt) o flagre. Aqui tem uma tabela com os valores das multas e regras tanto para o pedestre como para os bicicleteiros:

      http://www.versicherung-und-verkehr.de/fahrrad-und-fussgaenger/sicherheit/sicher-unterwegs/verkehrsregeln-und-bussgelder-fuer-fussgaenger.html


      Já para os motoristas a multa varia entre 90 e 360 euros fora os pontos que seräo registrados no Departamento de trânsito:

      http://www.kfz.net/bussgeldkatalog/ampel/

      E bastante caro pode custar atravessar uma cancela:

      http://www.gofeminin.de/familie-leben/verkehrssuenden-check-d45357c531442.html

      Espero tê-la ajudado.

      Excluir
  20. Olá!
    Eu sou portuguesa e estive na Alemanha, mais propriamente em Augsburg, durante o meu ano de Erasmus.
    Algumas das coisas que falou também me irritam... os filmes dobrados são tãoooooo horríveis! Detesto! Arghhhhhhhhhhh... Gosto de ouvir a versão original e ler as legendas se for uma língua que não perceba.

    Também sempre achei um bocado parvo isso que falou do sinal vermelho, em que toda a gente fica parado mesmo que não passe carro nenhum! Tenho uma situação engraçada sobre isso na Alemanha ;) Ia numa rua e o sinal estava vermelho, mas como não vinha carro nenhum, eu, CLARO, pus-me a atravessar a rua. Um senhor atrás de mim grita-me "Es ist rot!" ao que eu respondo calmamente "Ich weiss..." eheheh Ele devia ter ficado a pensar que eu era maluquinha hihi.

    Também não gostei da forma como os estudantes eram no geral na universidade... muito frios. Não falam contigo, só se te conhecerem muito bem. Mas isso infelizmente acho que vai da cultura. Conheci poucos alemães realmente simpáticos e, curiosamente, estudavam/interessavam-se por línguas românicas (português, espanhol, italiano...). Achava estranho o hábito que os alunos tinham de entrar na sala de aula antes do professor e levarem o tupperware com fruta ou outras coisas para almoçarem lá. Em Portugal isso jamais se vê. hihi

    Gosto dos espaços verdes e da neve e a indiferença dos alemães perante a neve (pois, é normal, estão sempre a vê-la!) quando você fica tão feliz ao ver os primeiros farrapos de neve a cair timidamente...

    Gosto do sistema dos transportes públicos. Não sei se é assim em toda a Alemanha, mas em Augsburg compra-se um bilhete e dá para andar 1h em qualquer autocarro ou eléctrico da zona (só não é permitido voltar para trás com o mesmo bilhete, mesmo que ainda esteja dentro da 1h). É muito prático, porque por vezes temos de apanhar mais do que um elétrico para chegar a algum sítio e não temos de pagar mais do que uma vez, ao contrário do que acontece em Portugal... cada autocarro, cada bilhete :/ no Brasil não sei como funciona.

    Gosto da arquitetura das catedrais, cada uma mais linda que a outra. Em Portugal não têm metade da beleza...

    E pronto, é do que me lembro de dizer sobre o pouco tempo que passei em terras germânicas :) aproveito para dar os parabéns pelo site. Extremamente útil. Gosto imenso de ler! Os seus alunos têm imensa sorte por ter um professor assim tão dedicado :) Continue assim...

    ResponderExcluir
  21. Ótimas observações! Diria que é uma leitura obrigatória, principalmente para alguém que ainda vir para morar aqui na Alemanha.

    Quanto ao serviço de atendimento ao consumidor pelo telefone: trabalho e divido apartamento com alemães e é super normal, pelo que observo, já disparar seus problemas/necessidades após o Guten Tag. Confesso que é realmente estranho pra mim também, mas para os alemães (pelo menos os que convivo) é muito natural.

    ResponderExcluir
  22. Esses "defeitos" só são defeitos se você já mora há tempo fora e esquece da realidade brasileira. Pizza "pouco criativa"? Que tal favelas, corrupção e uma educação falida? Não é uma crítica, apenas estou dizendo que é preciso "fazer força" para responder a pessoas que querem que você escreva sobre algo ruim de um país bem desenvolvido. Não há país perfeito, mas em comparação com os problemas brasileiros, esse tipo de problema não merece a mínima atenção... recebo o mesmo tipo de pedidos sobre o Canadá, onde moro, e simplesmente digo que os problemas que existem aqui são medíocres perto dos que encontramos no Brasil. O contra-argumento do complexo de vira-lata é facilmente descartado. Mas te dou os parabéns por tentar contemplar "o outro lado da moeda" a pedidos, mesmo quando esse "outro lado" é irrisório.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Fábio. Seu Blog é formidável, meus parabéns!
    Vivo aqui na ALemanha há 12 anos e... é difícil de achar algo do qual possa reclamar, mas... com as mäos no momento geladas posso dizer que como muitos outros o frio é uma das dificuldades que passamos (ou superamos) por aqui. A falta de cordialidade de muitos já foi uma grande barreira, mas aprendi que mesmo näo sendo respondida insisto em cumprimentar o povo e caso näo respondam eu insisto e no final eu sou a bem-educada :)
    A falta de flexibilidade deles (flexibilidade de idéias) incomoda e chateia bastante; vc tem que näo apenas ser explícito em suas idéias, mas ser e agir de forma automatizada-ai...ficou até difícil de entender essa última mensagem, né?!

    ResponderExcluir
  24. Não aceito o complexo de vira-lata.Acho que este país é uma porcaria sim, porque o povo é uma porcaria.Qualquer um que morou fora sabe que as coisas na gringa dão certo porque começam de baixo para cima.Aqui as pessoas colocam a culpa nos políticos, depois vão ao shopping e estacionam na vaga para deficientes físicos.Entenderam aonde eu quero chegar?São Paulo está uma sujeira sim,muito judiada,mas vem dar uma olhadinha na quantidade de migrantes que vêm para cá detonar a cidade.E eles vêm porque no estado deles o governo não tá nem aí pra eles..Sorte sua amigo, se eu fosse você nunca mais saía daí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha, muito bom!! Você falou tudo, amigo! Não vejo a hora de cair fora daqui também! Que Deus abençoe o dono desse incrível Blog!
      ;)

      Excluir
    2. hahahaahha, adorei! Falou tudo, amiga! Que Deus abençoe o dono do Blog! Que ele nunca mais precise voltar pra esse lugar atrasado! Eu é que não vejo a hora de sair daqui pra sempre também! :(

      Excluir
    3. Você quis dizer que a culpa da sujeira em SP é das pessoas de outros estados???
      Quer dizer que o povo de SP não tem culpa alguma???
      É isso?
      Cada um que aparece...

      De resto, concordo contigo.

      Excluir
  25. Burocracia na Alemanha? É o único ponto que não concordo.
    Penso que o Brasil tem muuuuito mais burocracia, e especialmente ENTROPIA do que a Alemanha. As coisas funcionam lá, e com excelente qualidade.
    Basta pensar: companhias de celular brasileiras - paga-se muito por uma péssima qualidade.
    Burocracia dos bancos: tem que se apresentar CPF, RG, comprovante de tudo e mais alguma coisa, e tem que se ir à NOSSA agência, e não a qualquer uma!
    Os cartões de débito só funcionam no nosso banco, e não em qualquer um, a qualquer hora do dia.
    Sistema de comandas. Ridículo. Dá sempre confusão com os empregados, na hora de dividir conta.
    Choveu em São Paulo? Fodeu! Trânsito insano, acidentes e apagões frequentes. Para não falar nas inundações.
    Virada Cultural: é mais Roubada Total que outra coisa.
    Filas: filas para entrar na balada, fila para deixar a sacola no vestiário, fila para pedir bebida, fila para sair. Parece que se o local n tiver fila, não é chique.

    De resto, concordo com tudo.
    Parabéns ao blog!

    ResponderExcluir
  26. Você dá aula de português na Alemanha??

    Que legal!
    Quero muito voltar pra Alemanha, fiz 11 meses de estágio na cidade de Karlsruhe e amei.
    Só não sei como poderia voltar pra ficar bastante tempo....

    Dicas??

    Abraços!

    ResponderExcluir
  27. Concordo inteiramente. Mas tenho mais sorte que você. Aqui em Stuttgart achamos um lugar com pizza de dois sabores!! Claro que, mantido por turcos. Parabéns pelo texto e pelo blog. Adoro!

    ResponderExcluir
  28. Adorei a história do cancelamento do seu telefone, hahahaha.

    ResponderExcluir
  29. Falou tudo meu amigo! Estou a pouco tempo na Alemanha, mas posso dizer que concordo contigo. Adorooooo pedalar por aqui, apenas por esse motivo te digo que amo a Alemanha! Essa questão de papeladas pra tudo é chato mesmo e mais chato ainda é essa taxa de Tv, Radio, Computador oder Smartphone mensal. Ainda não presenciei todas as estações do ano por aqui e confeso que estou com um pouco de medo do inverno! Adoro andar de metrô por aqui é super organizado! Também fico muito 'espantada' de ir em um ofício e ver funcionários com cabelos coloridos, taduados, com bermudas e tal realizando suas funções. Digo espantada pq quando eu trabalhava no Brasil meus chefes sempre diziam para eu ir com meus cabelos chapados organizados, aff! Aqui me sinto livre gente!!!! Adoro essa educação que os alemães tem, mas não são todos tão gentis assim, é claro que existem pessoas chatas e legais em todos os lugares do mundo! Uma coisa que tenho medo aqui são dos cachorrões passeando com seus donos livres, leves e soltos. Uiiiiiii! Por mais alemães que esses cachorros sejam eu tenho medooooo e não me sinto a vontade quando me deparo com eles correndo nos bosques! Infelizmente, já fui perseguida uma vez no bosque por um homem alto, loiro, de olhos azuis! Se não fosse o aparecimento do nada de um grupo de jovens nesse momento eu estaria ferrada! Nossa meu coração ficou a mil. Falei desse ocorrido para uma colega alemã e ela disse: menina você tem que ter um cachorro grande para passear com você, pois você tem uma beleza que atraem as atenções de pessoas ruins! Fiquei passada! Mas tenho Deus no coração e isso para mim é maior do que qualquer coisa! Contudo isso, digo que adoro a Alemanha, mas amoooooo meu Recife e gostaria muito de ter tudo que é de bom aqui da Alemanha aí no meu Brasil!

    ResponderExcluir
  30. Obrigado por citar a maldita GEMA e o bloqueio de quase 99,9% dos vídeos de música no YouTube.

    E a burocracia alemã é de perder a cabeça, mas a do Brasil também é, cada um com os seus motivos. Esse negócio de alemão ser oito ou oitenta, não ter meio-a-meio, também me irrita.
    De vez em quando sinto falta de alguém segurar algo pra mim quando estou carregando muitas coisas no metrô, o que é comum no Rio de Janeiro. Mas em compensação, o metrô daqui não tem aquele empurra-empurra que tem no RJ, apesar de aqui lotar. O pessoal sabe esperar os que estão saindo do trem sair pra depois entrar. No Rio vc tem que sair desviando de quem tá entrando....

    Enfim, como todo lugar do mundo, tem defeitos e qualidades. Por enquanto, ainda acho que os defeitos daqui são menos nocivos que os do Brasil. Mas vamos ver se o tempo dirá o contrário

    ResponderExcluir
  31. Gente!! Estou apavorada, pq moro na China e quero me mudar pra Alemanha e estou vendo que muitas coisas que detesto na China sao iguais na Alemanha!! Burocracia, ma vontade no atendimento, bloqueio do youtube, ninguem cumprimenta no elevador, falta de capacidade de improvisar....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, quanto a não cumprimentar, depende!! Eu morei em uma cidade pequena na Alemanha onde todo mundo (sério, todo mundo) que passava falava: Moooin! (que é um bom dia/boa tarde/boa noite bonitinho). Agora a burocracia...hahaha

      Excluir
  32. Olá, legal várias informações, mas poxa, me diz uma coisa, é muito difícil conseguir se naturalizar na Alemanha? Pesquiso também em outros países, mas como é a Alemanha em questão aqui rsrs, gostaria de saber, você é professor de que? Se eu me formar professor, será que enho chances? Pergunto assim, pelo que você vê, entende? E não fique triste com o péssimo atendimento ao cliente, pois não tem um único lugar no Brasil que eu não tenha side destratado , expulso, humilhado por seguranças e empresários e até agredido, sim, me quebraram a mão dentro de uma loja a troco de nada, e a dificuldade de registrar queixa numa delegacia, aqui no Brasil devia ter carros-bombas, para detonar as delegacias, porque eles merecem, aí na Alemanha eles são tão agressivos e cretinos assim também?? A polícia alemã, pelo menos, vc já disse que é decente.
    Não suporto o Brasil e me envergonho muito de ter nascido aqui, NADA funciona, polícia, justiça, impostos altíssimos, tem gente que invade a casa dos outros para morar e nem o ministério público, nem a justiça, nem a prefeitura, nem o fórum, fazem NADA, é ridículo.
    Eu vi num vídeo que na Suécia, juízes e deputados são pessoas comuns, e podem ser investigados e processados quando merecem, não existe essa palhaçada de imunidade, aí na Alemanha também é assim? Porque aqui no Brasil eles fazem o que querem literalmente e impunemente, ridículo.
    Como vc consegue passar 95% das aulas transmitindo coisas positivas sobre o Brasil? A única coisa positiva do Brasil é a natureza, só, e mais nada, o resto é péssimo.
    Fiz tantas perguntas rsrsrs, se puder esclarecer-me algumas, agradeço, e não leve a mal minhas críticas ao Brasil, meu sonho é sair daqui pra sempre e nunca mais voltar, Alemanha, Suíça, Suécia, Canadá, Nova Zelândia, me deixam impressionado, com exceção, é claro da má vontade com clientes, acho que isso é universal né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah e quanto a pizza, é muito fácil de resolver, basta pedir 2 pizzas médias de sabores diferente, já que não fazem meio a meio um grande kkkkkkkkkkk simples demais, isso não é motivo pra estresse né pessoal? rsrsrs
      Quem tiver o privilégio de morar na Alemanha, agradeçam a Deus de coração, e aproveitem, vivam, pois no Brasil não se vive, se vegeta, eu mesmo não vejo uma possibilidade de morar nesse país maravilhoso que é Alemanha tão cedo, país que passou horrores com o nazismo, porém superou tudo, se desenvolveu e deu excelente qualidade de vida a todos que nele moram, tudo isso em menos de 40 anos pós-guerra, o Brasil mesmo sem guerra, não consegue se desenvolver nem com 500 anos.

      Excluir
  33. Nossa eu me identifiquei muito!! hahaha Eu morei 1 ano durante um intercâmbio, e as diferenças culturais são realmente gritantes...alguns outros pontos que eu vi foram:
    - Na minha escola de ensino médio aqui no Brasil o professor falava sozinho, não tinha respeito dentro de sala, já teve vez que um professor chegou a sair no meio da aula falando que nunca mais dava aula pra gente. Na Alemanha simplesmente ninguém conversava durante a aula, o professor é tratado por Herr/Frau seguido do sobrenome, e não por apelidos como no Brasil, e a pessoa podia odiaaaar o professor, mas eu nunca vi alguem desrespeitar uma decisão de um professor lá.
    - Nas escolas brasileiras normalmente se usa uniforme durante a vida escolar até o ensino médio. Lá parece um desfile de moda, as meninas vinham com muita maquiagem e penteados e tal. Eu gosto do uniforme pois equaliza as pessoas, afinal escola é pra estudar.
    - Aqui no Brasil a gente mal conhece alguém e a pessoa já tá te chamando pra almoçar na casa dela hahahaha e eu amo isso! Gosto da docilidade do brasileiro. Lembro que a minha irmãzinha de lá ligava pra melhor amiga dela de séculos e perguntava: -"Você tem tempo pra mim hoje?" antes de se encontrar com ela. Eu, particularmente gosto de programas desavisados, de surpresas quando a pessoa já tem mais intimidade. As pessoas lá são mais reservadas.
    - Eu amava como a minha família alemã em especial, era tão cuidadosa com os cachorros da casa e passeava sempre três vezes ao dia com eles, sendo que nos finais de semana saíamos a diferentes florestas e praias para caminhar com os cachorros. E amava também como todos esperavam todo mundo se sentar na mesa pra começar a comer em todas as refeições.

    ResponderExcluir
  34. Adorei o texto. Acredito que, os brasileiros quem vivem aqui concordem plenamente com tudo. Um abraco!!

    ResponderExcluir
  35. Ótimo post, bem completo. Só fiquei em dúvida sobre a segurança. Sabe como é, sou negão e quero conhecer a Alemanha. Por conta própria, nada de pacote da CVC. Por isso tenho medo de ataques neonazistas. Como são? É coisa comum, rara? Se puder fazer uma matéria, será bem útil. abraço!

    ResponderExcluir
  36. Gosto muito dos seus Posts! Bem colocadas as suas observações, eu concordo absolutamente em tudo que disse, pois tenho exatamente as mesas impressões. Incrível! Mas dos prós e contras ainda é bem legal bacana morar aqui :). Eu acrescentaria a índole dos Alemães como ponto positivo. é dificil conquistar a graça de um alemão/alemã, mas quando você tiver a amizade de um, você terá um amigo pra contar em qualquer ocasião. Gente que diz e cumpre! que tá ai para o que você precisar. Se um alemão te disser que vai te visitar no dia 02/05/2018 ás 14:30, a menos que esteja morto, ele vai te visitar! :)

    ResponderExcluir
  37. Eu já morei várias x na Alemanha, na Noruega e conheço parcialmente a vida em outros países como Canadá, Austrália, NZ etc. Contudo quanto ao salário de professor na Alemanha, ou seja Professor Dr. titulo apenas para quem leciona nas Universidades é muito bom, mas a qualificação e responsabilidade tbm é muito boa, não é fácil ser professor na Alemanha. Quem ensina e aprendizes nas escolas precedentes, tem sistema diferente até onde conheço, mas quem da aulas em escolas de nível médio e mesmo as jardineiras, tem salário digno. A segurança é realmente 1 ponto importantíssimo na qualidade de vida alemã, quanto ao comércio, caso queira trocar algo que comprou por defeito, a troca ou devolução do $ é imediato, ao menos no estado onde morei! A qualidade dos produtos caiu, pós CE e claro produtos m.China, mas ainda existe muita coisa boa! O preço da Alimentação orgânica certificada é 4 x mais barata que no Brasil, e toda a alimentação esta muito mais barata que no Brasil! A vida é muito mais barata, e de qualidade com impóstos infinitamente menores que o Brasil com carga tributária edionda e sem nenhum retorno para quem é obrigado a pagar!! Eu fui muito melhor atendida em órgãos públicos na Alemanha que no Brasil - que tem certamente a maior máquina pública e muiiiito bem paga da galáxia. O que salva os brasileiros é a nossa língua bela, até certo ponto o clima, espaço e ainda temos água, mas ha 1 custo estupendo - devido ao impostometro!!! 1 coisa é certa com o espaço, terra produtiva, clima, n. de mãos para trabalhar - o Brasil deveria ser 1 Paraíso!! mas lamentavelmente esta bem mais para inferno!! Canadá é 1 país lindo, mas muito mais burocrático que Alemanha e nada fácil para estrangeiros, o mesmo na Austrália e penso que todos os países exceto o Brasil - primeiro cuida dos seus para depois olhar os estrangeiros, o que não podemos condenar!! enfim se eu moro em outro pais é por minha decisão e não deles!! o que é lamentável é brasileiros serem meio que obrigados a procurar valor fora, pois no Brasil o Trabalho não tem valor - claro só quem se farta são empregados públicos de muiiitos órgãos!! e pior valorizados sem trabalhar, pois eu aguardei + de 1 ano para receber 1 papelzinho de órgão público!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. funcionalismo publico realmente é uma m...., no brasil tem um excesso de protecionismo. é uma praga desde a colonização... mas o que acho ruim na alemanha é a meritocracia excessiva, desde o colégio. muitos alemães reclamam disso, uma vez um intercambista achou incrível eu fazer economia (!?), disse que todos lá estudam para ser professor. mas eu discordo da questão da comida, as comidas baratas são, sim, péssimas. mesmo as de mercado, são exageradamente industrializadas e artificiais. para ter uma ideia, morei um tempo na inglaterra (é outro país, claro, mas o sistema de mercado é parecido) e comprei um iogurte barato de uns 2l. deixei na geladeira e fui bviajar uns 2 dias e quando voltei ele tinha EXPLODIDO! E estava na validade! uma baita porcaria! temos coisas muito boas no brasil, o problema é que os mercados safados vendem as porcarias de fora muito caras... eu amaria morar em Berlim, acho incrível!

      Excluir
  38. A qualidade de Vida na Alemanha é Infinitamente melhor que no Brasil, muito mais barata e confiável!! o salário de 1 Professor Dr. - título para quem Leciona em Universidades é muito bom, compatível com a qualidade dos professores, mas os ensinantes e jardineiras das escolas precedentes tbm são dignos!! na Alemanha tem impóstos - 7% sobre alimentos e 19% sobre consumo, é alto, mas no Brasil somos confiscados em até ou + de 100% sobre alimentos e de 60 a 200% sobre consumo, para ter nada de volta - só quem se farta são todos que compõe a máquina pública + inchada do planeta, para mínimo de serviços ou nada!!! é lamentável que o Brasil com todo o potêncial Natural continue apenas sendo explorado!!! Amor a pátria - só no futebol!!! quem trabalha é explorado e quem Dorme é agraciado!!!

    ResponderExcluir
  39. Eu já morei várias x na Alemanha, na Noruega e conheço parcialmente a vida em outros países como Canadá, Austrália, NZ etc. Contudo quanto ao salário de professor na Alemanha, ou seja Professor Dr. titulo apenas para quem leciona nas Universidades é muito bom, mas a qualificação e responsabilidade tbm é muito boa, não é fácil ser professor na Alemanha. Quem ensina e aprendizes nas escolas precedentes, tem sistema diferente até onde conheço, mas quem da aulas em escolas de nível médio e mesmo as jardineiras, tem salário digno. A segurança é realmente 1 ponto importantíssimo na qualidade de vida alemã, quanto ao comércio, caso queira trocar algo que comprou por defeito, a troca ou devolução do $ é imediato, ao menos no estado onde morei! A qualidade dos produtos caiu, pós CE e claro produtos m.China, mas ainda existe muita coisa boa! O preço da Alimentação orgânica certificada é 4 x mais barata que no Brasil, e toda a alimentação esta muito mais barata que no Brasil! A vida é muito mais barata, e de qualidade com impóstos infinitamente menores que o Brasil com carga tributária edionda e sem nenhum retorno para quem é obrigado a pagar!! Eu fui muito melhor atendida em órgãos públicos na Alemanha que no Brasil - que tem certamente a maior máquina pública e muiiiito bem paga da galáxia. O que salva os brasileiros é a nossa língua bela, até certo ponto o clima, espaço e ainda temos água, mas ha 1 custo estupendo - devido ao impostometro!!! 1 coisa é certa com o espaço, terra produtiva, clima, n. de mãos para trabalhar - o Brasil deveria ser 1 Paraíso!! mas lamentavelmente esta bem mais para inferno!! Canadá é 1 país lindo, mas muito mais burocrático que Alemanha e nada fácil para estrangeiros, o mesmo na Austrália e penso que todos os países exceto o Brasil - primeiro cuida dos seus para depois olhar os estrangeiros, o que não podemos condenar!! enfim se eu moro em outro pais é por minha decisão e não deles!! o que é lamentável é brasileiros serem meio que obrigados a procurar valor fora, pois no Brasil o Trabalho não tem valor - claro só quem se farta são empregados públicos de muiiitos órgãos!! e pior valorizados sem trabalhar, pois eu aguardei + de 1 ano para receber 1 papelzinho de órgão público!!

    ResponderExcluir
  40. Boa noite!!!! Gostei bastante deste seu texto... Sou cearense também e estou indo passar 20 dias em Abril na cidade de Freiburg, na casa de umas vizinhas que hoje moram lá... O que você teria de mais dicas para me repassar? Com relação ao idioma, as pessoas falam inglês? Eu tenho um pouco de fluência em Inglês, mas Alemão não sei nadaaaa...

    ResponderExcluir
  41. Gostei dos pontos positivos e considero a maioria dos pontos negativos como positivos...

    ResponderExcluir
  42. Concordo com cada palavra. Parabéns pelo texto! Tomei a liberdade de publicar o link na minha página sobre a vida na Alemanha, :)

    ResponderExcluir
  43. Nossa, descobri que sou uma brasileira casada com alemão, porém muito mais alemã do que meu marido porque gosto de documentar tudo, adoro regras e não atravesso a rua com farol vermelho pra mim mesmo tendo condições para atravessar. Além do mais, não gosto muito desse jeitinho brasileiro e não gosto de cinema, então não sofreria com isso na Alemanha, quero mudar praí já. Abraço grande, adoro seu blog e suas dicas..

    ResponderExcluir
  44. hey hey conterrâneo, sou de fortaleza adorei seu blog! como vc fez pra morar aí? oq precisa, estudo letras e pretendo viver na alemanha ;))

    ResponderExcluir
  45. hey hey conterrâneo adorei seu blog! sou de fortaleza estudo letras, como vc fez pra morar na alemanha? pretendo visitar e talvez morar aí, amo esse país ;))

    ResponderExcluir
  46. Não sei porque, mas tenho uma fascinação imensa pela Alemanha que morreria por ela. Não sou descendente mas admiro tudo que é alemão, vejo como um povo altamente civilizado, sério, perfeccionista, com senso de coletividade, e belo. Tenho 42 anos e sou brasileiro. Queria viver e "servir" para um país que não houvesse tanta corrupção e mentiras.

    ResponderExcluir
  47. Não sei porque, mas tenho uma fascinação imensa pela Alemanha que morreria por ela. Não sou descendente mas admiro tudo que é alemão, vejo como um povo altamente civilizado, sério, perfeccionista, com senso de coletividade, e belo. Tenho 42 anos e sou brasileiro. Queria viver e "servir" para um país que não houvesse tanta corrupção e mentiras.

    ResponderExcluir
  48. Não sei o porquê, mas tenho uma fascinação imensa pela Alemanha, de forma que até morreria por ela. Admiro o povo alemão, vejo-o como sério, honesto, trabalhador, perfeccionista, com senso de coletividade, altamente civilizado, com alta cultura, e belo. Para se ter uma ideia, admito que existem vários aspectos, mas meu padrão de beleza é mulheres loiras de olhos azuis. Sou um brasileiro com 42 anos e sempre quis viver, servir e morrer por uma nação séria, com menos corrupção e mentiras. Sinto-me muito mal, ainda que vivendo bem, e vendo coisas absurda acontecendo em me país, com povo e políticos mentirosos. Sou advogado e sem nenhum sensacionalismo, sempre utilizei a seguinte frase: "troco minha carteira da OAB por uma carteira assinada de gari na Alemanha" isso para expressar o sentimento de viver em um país verdadeiramente decente.

    ResponderExcluir
  49. O que mais odiei na Alemanha foi as pessoas gripadas assoarem em cima da gente , em cima do prato no restaurante .E acho que eles fazem competição de quem faz mais barulho . Sou casada com um alemão . amo a Alemanha mas acho eles muito complicados as vezes .

    ResponderExcluir
  50. Sou baiano e vim morar em Brasília ha quase um ano. Junto comigo vieram cerca de 140 pessoas de todos os cantos da nação. Todos acharam o "brasiliense" (sim, entre aspas, porque brasiliense mesmo são poucos) antipático. Acho que entendo o que as pessoas falam sobre "gente fria".
    Me animou bastante quando se falou em "posso ser professor", pois o grande motivador da minha vinda e permanência aqui foi salarial. Sou formado em engenharia de computação (mentira, fiz 97% do curso e tranquei indefinidamente) e infelizmente o mercado paga pouco em todas as regiões, mas na Bahia mais ainda. Aqui eu encontrei algo razoável. Por acaso eles pagam bem aos programadores ai? :-)
    Poderia me falar um pouco mais sobre o trânsito e impostos na Alemanha? E se não for abusar, queria saber como são os serviços, do tipo telefonia (já que nenhuma operadora é otima no Brasil) e tv a cabo.

    ResponderExcluir
  51. Aí pode ser até burocrático, mas acredito que 99% das coisas funcionam perfeitamente. Aqui no BR a burocracia faz parte do nosso cotidiano, é intenso, entretanto 99% das coisas não dão certo!
    Vc falou sobre o cancelamento de determinado serviço, que eles cancelam e acabou - aqui devia ser assim - dependendo da empresa é um sacrifício imenso cancelar o serviço (Veja aquele video comédia do Fabio Porchat, sobre o Cancelamento da TIM), muitas vezes o atendente cancela seu serviço e não demora 1 mês para um boleto chegar na sua residência.

    Olha a situação que ocorreu em minha casa:
    Minha mãe ligou umas 3X para uma empresa de cartão para cancelar o mesmo. Minha mãe achou que a atendente tinha cancelado, alias já era a 3X vez que ela havia ligado e marcado um protocolo (hahahah). Certo dia recebeu uma ligação da empresa avisando que o nome dela iria ficar sujo caso ela não pagasse a anuidade! - minha mãe terminou com outra burocracia no Procon - levou 1 dia todo lá.

    Tudo no BR precisa de um papel, dependendo da situação a exigencia é: reconhecido, autenticado, com assinatura, timbrado, xerocado e etc. Depois se um papel não é fornecido, vc tem que ter marcado um protocolo imenso - se não marcou refaça o pedido kkkk.
    E isso dependendo da situação não é garantia de nada!

    Estou estudando alemão e é claro, pretendo mudar de país. Quero ir pra Austria. Depois de tudo que passo aqui no Brasil, não acho vou me irritar com frio, burocracia de determinado país, pessoas frias, seja lá o que for...
    Sou um pouco espiritualizada, só que nascer no BR é queima de Karma, é pagar pelos pecados (seus e dos outros), nada aqui costuma funcionar, o governo te assalta, te afunda, vc corre risco de morrer por um celular velho (como um rapaz q no bairro foi morto na porta de casa por causa de um celular), tem leis (cheias de brechas), mas não se executa, policia prende, justiça solta, defendem mais o bandido do que uma vitima, judiciario ferrado, sair á noite se for mulher nem pensar (uma moça foi estuprada 2X pelo mesmo bandido numa unica noite)...tudo isso me desmotiva a amar o Brasil e ter orgulho deste país.

    ResponderExcluir
  52. Aqui na França há alguns equivalentes para "Tut mir Leid, aber wir können nichts für Sie tun":
    - "Desolé, mais nous ne pouvons rien faire pour vous" (é a tradução precisa da frase alemã, e, sim, muito dita pelos prestadores de serviço, agentes imobiliários, secretários de universidade e afins);
    - "Desolé, mais nous ne pouvons pas donner une suite favorable concernant à votre demande" (maneira gentil e polida de dizer: "Não podemos/não queremos (frequentemente este) atender sua solicitação/te dar a informação solicitada/analisar seu pedido/etc").
    - "Je ne peux rien faire pour vous" ("Posso fazer nada por você", minha vontade é de socar a beiça de quem diz isso);
    - "Desolé, mais il n'y a aucune chose à faire" ("Sinto muio, mas não à nada a fazer")

    e a PIOR de todas:

    - "Ce n'est pas mon problème". Esta é dita por praticamente qualquer francês, NÃO importa o nível de importância do serviço que ele esteja prestando. Você consegue ouvir um desaforo destes tanto do vendedor da Fnac, do atendente da Gare SNCF, quanto do Secretário de Relações Internacionais da sua Université ("Universität") ou da sua École (acho que, em alemão, é "Handelshochschule", mas não tenho certeza) e até mesmo do Secretário de Imigração da sua cidade. Nada me frustra mais do que esta extrema falta de educação GRATUITA que, NÃO, não existe no Brasil... não deste jeito. No Brasil, e eu posso falar disto em primeira mão sendo ex-funcionário público, você pode retaliar a grosseria de alguém com outra grosseria, ou você pode acabar sendo grosso com alguém impertinente demais ou desesperado demais... agora, devolver grosseria a quem te tratou com toda a "politesse" possível (e isto tendo em conta o tanto que os franceses reclamam da perda daquela educação que havia na sociedade deles há algumas décadas atrás, quando praticamente não haviam imigrantes por aqui) é tão absurdo que você nem consegue assimilar...

    Eu também poderia fazer uma lista do que eu gostei e do que eu odiei aqui na França, mas já estou bem certo de uma coisa: não existe paraíso na Terra. O negócio é aproveitar o que há de bom e usar o que há de ruim para aprendizado pessoal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ex funcionario publico reclamando de ser mal atendido?????? isso sim que é hipocrisia.

      Excluir
  53. O Netflix tem audio em inglês ou alemão e legenda tbm....adoro seu blog obrigada pelas dicas......

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...