PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

4 de setembro de 2014

Dúvida do Leitor: Pronomes Reflexivos

Pergunta do leitor "J. Amauri de Espindola"

Boa noite!

Primeiramente gostaria parabeniza-lo pelo Blog, tive contato pela primeira vez há pouco tempo e achei um excelente trabalho!

Segue minha dúvida:

No seu post sobre o caso do pronome em verbos reflexivos (clique aqui), você diz: 

"Como saber se um verbo reflexivo vai exigir dativo ou acusativo???? Será que tem que usar decoreba de novo? Boa notícia! Não!
Via de regra, use sempre os pronomes reflexivos no acusativo.
Só há uma exceção! Quando já houver um complemento no ACUSATIVO, então o pronome reflexivo fica no DATIVO."

Porém em exercício que tenho feito venho ainda cometendo muitos erros, não sei se o que acontece é o fato de eu não estar identificando corretamente o complemento no acusativo ou outra coisa ainda. veja esses exemplos:

a) Ich rege mich nicht über die jungen Leute auf. 

b) Ich möchte mich über das Essen beschweren.

c) Um die anderen Leute kümmere ich mich nicht. 

Eu marquei todas as respostas como MIR, pois na minha interpretação os elementos sublinhados são os complementos co Acusativo que você mencionou.

Já outros verbos como wünschen, aparecem sempre com o DAT.

a) Ich wünsche mir, nicht sehr alt zu werden.

Pra mim nesse caso não há nenhum complemento no acusativo

Isso tem me deixado muito confuso. Será que você poderia abordar novamente essa questão?

Muito obrigado!

Agora vamos à resposta:
Primeiro obrigado pela pergunta interessante.

1) Não, você não está tendo dificuldade em identificar o que é acusativo e dativo numa oração. E isso é ótimo! Mas a sua interpretação do que é um complemento no acusativo é que é diferente.(Informação: a palavra Ergänzung quer dizer complemento. Às vezes é também usado o termo Objekt = objeto com o mesmo sentido)

Quando nos livros de alemão nos referimos a um Complemento no Acusativo ou Complemento no Dativo, estamos nos referindo ao que a gramática alemã chama de Akkusativergänzung e Dativergänzung (Às vezes também chamados de Akkusativobjekt e Dativobjekt).Sei que a terminologia parece um pouco confusa, mas com isso quero dizer que é um complemento que está no acusativo/dativo SEM preposição, o que não é o caso dos três exemplos que você citou. Quando um complemento é iniciado por uma preposição, independente do caso em que estejam, as gramáticas alemãs o chamam de "Präpositionalergänzung, ou seja, Complemento Preposicionado.

Ou seja, no meu texto eu me referia a complementos no acusativo SEM nenhuma preposição, ou seja, Akkusativergänzung.

Por exemplo em "Ich wasche mir die Hände" o verbo reflexivo "sich waschen" está no dativo, pois "die Hände" é um Akkusativergänzung. No seu exemplo "Ich möchte mich über das Essen beschweren.", o termo "über das Essen" é um Präpositionalergänzung, portanto mantém-se o pronome reflexivo no acusativo.

Resumo:
Acusativo sem preposição (Akkusativergänzung) - Pronome reflexivo no dativo
Acusativo com preposição (Präpositionalergänzung) - Pronome reflexivo no acusativo

2) No segundo exemplo que você deu, você tem razão. Não há um Akkusativergänzung.

Ich wünsche mir, nicht sehr alt zu werden.

Mas é que, na prática, a oração completa está ocupando o lugar de um Akkusativergänzung que poderia estar ali. Talvez você ainda se lembre das aulas de português quando aprendíamos os tipos de oração subordinada. Neste caso é uma Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta (reduzida de infinitivo) kkkkk Eu sei que ninguém se lembra dessas coisas das aulas de português. Mas a lógica é simples. O verbo sich wünschen exige um complemento no acusativo, por exemplo:

Ich wünsche mir einen neuen Beruf. (Desejo uma nova profissão) - Neste caso, o Akkusativergänzung é "einen neuen Beruf".

Mas em vez de usar um complemento no acusativo, você pode usar uma oração completa. Esta oração ocupará a vaga que seria ocupada pelo Akkusativergänzung.

Ich wünsche mir, dass ich einen neuen Beruf finde. (Desejo encontrar uma nova profissão). - Nesse caso, a oração (subordinada substantiva blá blá blá... hehehe) exerce a função que seria do complemento acusativo.

Em outras palavras, poderíamos acrescentar às regras do tópico anterior que as orações subordinadas/infinitivas contam também como complemento acusativo.
Clique na foto para vê-la em tamanho maior. 

Espero que isso tenha esclarecido suas dúvidas.

Bons estudos,

Fábio

5 comentários:

  1. Olá Fábio, li o post e gostei muito, entretanto me surgiu uma dúvida: caso a oração que tem função de obj. direto no acusativo vier preposicionada devo considerá-la Akkusativergänzung e pôr o pronome reflexivo no dativo ou Präpositionalergänzung e pôr no acusativo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu nao entendi a sua pergunta. Fiz um quadro e acrescentei ao tópico. Será que o quadro ajuda a responder a sua pergunta?

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...