PESQUISAR NO GOOGLE

Faça sua busca aqui:
Pesquisa personalizada

PESQUISAR NO BLOG

7 de março de 2014

Como saber a sílaba tônica em alemão

Muitos falantes de português se perguntam como saber a sílaba tônica em línguas que não usam acentuação como forma de marcá-la. Em português, a sílaba tônica pode ser essencial para interpretar uma palavra corretamente (como "secretária" e "secretaria" ou "sábia", "sabia" e "sabiá"). Só que nós todos sabemos que há línguas que não têm acentos e sobrevivem muito bem, obrigado. Inglês é uma delas.

Mas até mesmo línguas românicas parentes da nossa língua sobrevivem sem os benditos acentos, utilizando-os quase sempre apenas para marcar a pronúncia, o acento diferencial ou a tonicidade de alguns casos excepcionais.

O italiano, por exemplo, não usa muitos acentos. Por exemplo "vedere" (ver) se lê "veDEre", mas "essere" (ser/estar) se lê "Éssere". Nenhuma das palavras é marcada por acento. O francês também usa acentos mais para marcar pronúncia, por isso é comum haver palavras com vários acentos, como "téléphoNÉ" (telefonado) - o acento aqui marca a pronúncia do "e fechado".

Hoje vou falar sobre a tonicidade dentro de uma palavra. Não vou falar sobre a entonação de frases, nem sobre a tonicidade ao se ler uma frase completa.

E no alemão?
Antes de prosseguir, é importante avisar que os tremas usados no alemão não servem para marcar sílaba tônica. Eles são apenas marcadores de alteração fonética (metafonia).

Sobre a pronúncia de Ä clique aqui.
Sobre a pronúncia de Ö e Ü clique aqui.

Como saber qual é a sílaba tônica?
Vamos lá a algumas regrinhas:

Regra 1: A pronúncia do schwa

A primeira coisa importante a saber é que em alemão há muitas palavras que terminam com a letra "e" ou com "e + consoante", principalmente devido às várias terminações de conjugações e declinações (schönes, schönen, schönem, schöne, mache, machen, machte etc.) A letra "e" em posição final ou como parte de vários prefixos do alemão é ÁTONA e é pronunciada de forma bem fraca. Esse som é conhecido na Linguística como "schwa" (a gente fala em português "chuá"). Para ouvir o som do "schwa" é só clicar no play do site da Wikipedia. Dá pra ver exemplos também em outras línguas. Essa é uma das razões pelas quais os estrangeiros têm tantas dificuldades de aprender declinação em alemão: as terminações são átonas, lidas de forma muito fraca, portanto difíceis de serem aprendidas de ouvido.

Em outras palavras, a primeira regra é: "A sílaba tônica nunca estará na letra E que é pronunciada com o som do SCHWA" (O schwa está geralmente em terminações de declinações ou conjugações, mas também em prefixos como ge- [gearbeitet] ou be- [bearbeiten]. Também está presente em muitas palavras que terminam em "e" ou "e + consoante")

Vamos à aplicação prática da regra. Todos os schwas estão marcados de azul. As sílabas tônicas são as marcadas com letra maiúscula. Os schwas não podem ser acentuados. Então a sílaba tônica têm que ser outra.

WEge
HEUt
SCHREIben  
geTAN 
geSCHRIEbe
beWAFFnet 

Como vocês veem nos exemplos acima, a sílaba tônica foi a única que não tinha um schwa.

Adendo à regra 1: A mesma regra se aplica ao R vocálico da terminação -ER.
LEHrer
SCHÖner

Não sabe o que é um R vocálico? Então clique aqui.

Regra 2: Prefixos e sufixos

Já falei sobre prefixos separáveis e inseparáveis, também sobre a pronúncia deles aqui. Prefixo é o que é acrescentado no começo da palavra, sufixo é que é acrescentado ao fim da palavra.

Alguns prefixos são sempre átonos, por isso, são inseparáveis (por exemplo: be-, ent-, er-, ge-, ver-, zer-)

beLAden
entSCHEIden
erFAHren
geLINgen
verSTEHen
zerBREchen

Acho que já expliquei bastante sobre a tonicidade de prefixos verbais no link já citado.

Além dos prefixos verbais, cabe lembrar que alguns prefixo nominais (ou seja, prefixos usados com adjetivos, substantivos etc.) são sempre tônicos (Ex.: un-, ur-, erz-):

UNruhe
URsache
ERZbischof

Vamos aos sufixos:
Alguns sufixos são sempre tônicos, outros são sempre átonos. A lista de sufixos é gigante, impossível sair assim memorizando tudo. O que se percebe é que sufixos de origem germânica (como -chen, -bar, -heit, -ig etc.) são átonos, enquanto muitos sufixos de origem estrangeira, especialmente vindos do latim  - através da língua francesa -  (como -abel, -age, -ant, -ion, -ine, -ös etc.) são tônicos. Essa regra não funciona 100%, mas pode ajudar.

Vamos à prática:

FREIheit - o sufixo -heit é átono.
NaTION - o sufixo -ion é tônico.
senSIbel - o sufixo -ibel é tônico.
nerVÖS - o sufixo -ös é tônico
MÄDchen - o sufixo -chen é átono
FiNANZ - o sufixo -anz é tônico
SoziaLIST - o sufixo -ist é tônico
SPARsam - o sufixo -sam é átono

Sei que tem muita gente se perguntando: mas como eu vou saber se um sufixo tem origem estrangeira? Bem, a dica é: palavras que se assemelham muito a palavras internacionais ou palavras da língua portuguesa têm grande chance de serem de origem estrangeira. É bem mais fácil entender a palavra "Finanz" ou "Nation" do que "sparsam". Ou seja, "-anz" e "-ion" são sufixos tônicos de origem estrangeira.

Lembre-se: Isso é apenas uma regra geral, mas ajuda na maioria dos casos.

Adendo à regra 2: O sufixo -OR é átono no singular (em fim de palavra). No plural ou no feminino ele é tônico.

ProFÉSsor - ProfesSÔren - ProfesSÔrin
DÓKtor - DokTÔren - DokTÔrin
LÉKtor - LekTÔren - LekTÔrin

O único sufixo que varia bastante é o sufixo -IK. Às vezes é tônico e às vezes átono. Não consegui encontrar nenhuma explicação lógica pra isso (se alguém tiver uma é só dizer). O jeito é decoreba:

MathemaTIK (tônico)
PoliTIK (tônico)
GramMAtik (átono)

Já o sufixo "-isch" traz a sílaba tônica sempre para a sílaba anterior a ele:
matheMAtisch
poLItisch
brasiliAnisch

Regra 3:  Palavras compostas e tendência geral

Algumas línguas têm uma tedência geral de sílabas tônicas. Por exemplo, em português, a maioria das palavras é paroxítona (ou seja, a sílaba tônica é a penúltima): casa, bola, livro, janela, caneta etc. A maioria das regras de acentuação existe para marcar a quebra nesta tendência.

No francês a tendência é que a sílaba tônica seja a última. Por isso, na França me chamam de "Fabiô".

Eu me lembro de ter lido em algum lugar (ou ouvido) que a tendência geral do alemão é acentuar a primeira sílaba de uma palavra. Procurando em gramáticas, achei explicações diferentes. Mas estudantes de idiomas não são estudantes de letras,  a maioria só precisa saber de regras gerais.

Pois bem,  pra mim a regra do "acentuar na primeira sílaba" sempre funcionou muito bem como regra geral.

Digamos que você veja uma palavra como "arbeiten".

Vamos analisar: ar-bei-ten
a) a sílaba tônica não pode ser "ten", pois termina em "-en" (schwa + n), que é sempre átono (Regra 1)
b) um brasileiro lê quase sempre "arBEIten", pois tenta aplicar as regras do português. No português a tendência é acentuar a penúltima sílaba.
c) mas como eu sabia da regrinha geral do "em alemão se acentua tendecialmente na primeira sílaba", eu sabia que a pronúncia correta era "ARbeiten".

É claro que a regrinha da "primeira sílaba", às vezes, dá errado.  Mas na faculdade quase sempre encontrávamos uma justificativa para as "exceções".
Por exemplo: abstrakt, Paket, Balkon (a sílaba tônica é a última, mas a nossa justificativa é que se tratavam de uma palavra de origem estrangeira, então a tonicidade não
segue as regras do alemão).

Vamos analisar outros casos de palavras mais longas:

Erfahrungen: Er-fah-run-gen
a) a sílaba tônica não pode ser "ten", pois termina em "-en" (schwa + n), que é sempre átono (Regra 1)
b) a sílaba tônica não pode ser "run", pois o sufixo -ung é átono (Regra 2, sufixos de origem germânica)
c) a sílaba tônica não pode ser "er", pois er- é um prefixo átono inseparável (Regra 2, prefixos inseparáveis)
d) Então a sílaba tônica só pode ser "fah": Er-FAH-run-gen

Pünktlichkeit: Pünkt-lich-keit
a) -keit é um sufixo de origem germânica átono (Regra 2)
b) -lich é também um sufixo de origem germânica átono (Regra 2)
c) Só sobra a sílaba "Pünkt": PÜNKT-lich-keit

Geschwindigkeit: ge-schwin-dig-keit
a) -ig e -keit são sufixos átonos.
b) ge- é um prefixo átono.
c) Sobra só "schwin": Ge-SCHWIN-dig-keit

Wissenschaften: Wis-sen-schaf-ten
a) a sílaba tônica não pode ser "ten", pois termina em "-en" (schwa + n), que é sempre átono (Regra 1)
b) -schaft é um sufixo átono (Regra 2)
c) a sílaba tônica não pode ser "sen", pois termina em "-en" (schwa + n), que é sempre átono (Regra 1). Apesar de não estar aqui no fim da palavra, está no fim da palavra original "Wissen", que mantém a pronúncia em derivados e compostos.
d) Só sobra "WIS" como sílaba tônica: WIS-sen-schaf-ten

Outras considerações:
É importante lembrar que uma palavra longa pode ter várias sílabas tônicas. Uma sílaba tônica "principal" e outras tonicidades secundárias.

Em português isso também acontece. Os exemplos mais claros são os compostos em -mente. Apesar de nós dizermos que a sílaba tônica é somente o "MEN", o acento da palavra original se mantém (com menos intensidade).

FAcil - FAcilMENte (a gente lê quase como se fossem duas palavras "fácil mente")
diFÍcil - diFÌcilMENte (o mesmo ocorre aqui. A pronúncia é quase igual a de duas palavras separadas "difícil mente")
Dá pra perceber mais de uma sílaba tônica também em palavras como "ultrassonografia" (ULtrassonograFIa) ou "socioeconômico" (SÓcioecoNÔmico) ou "infraestrutura" (INfraestruTUra).

O mesmo acontece em alemão com palavras compostas. As partes mantêm seus acentos originais. Quando uma palavra for composta por dois elementos, o primeiro elemento é o mais acentuado.

Autoreifen = Auto + Reifen (mantém-se a sílaba tônica das partes, mas fala-se AUTO de forma mais tônica que REIFEN)
Feierabend = Feier + Abend (FEIER é dito de forma mais tônica - recebe a tônica principal - que ABEND, mas "Abend" mantém o acento secundário da palavra original)
Deutschlehrer = Deutsch + Lehrer (DEUTSCH recebe o acento principal e LEHRER recebe o acento secundário)

Como alemão tem muitas palavras compostas, essa regra de acentuar o primeiro elemento do substantivo composto é mais um reforço da ideia de que em alemão as palavras são mais tônicas no começo.

Quando a palavra composta for maior ainda e nela estiverem mais de dois elementos, há vários casos para saber qual elemento é o mais acentuado. Se eu fosse explicar aqui o tópico ficaria grande demais. O importante é saber que cada parte da palavra também mantém o acento original, mesmo que seja apenas secundário e que, na maioria dos casos, a palavra que aparece em primeiro lugar no composto é mais acentuada na pronúncia que as outras, mas cada elemento mantêm a pronúncia original.

Ex.:
Studentenwohnheim = Studenten + wohn + Heim

Studenten manterá a tônica no sufixo tônico -ENT (Stu-DEN-ten). De todos os elementos, ela será a mais forte. Wohnheim manterá a tonicidade secundária, sendo o elemento "Wohn" pronunciado com mais intensidade que "Heim".


Bem, com isso eu acho que abordei a maioria dos casos.
Quem quiser ler mais sobre isso, a gramática do Duden tem um capítulo extenso sobre pronúncia e entonação.

Para terminar, vamos fazer mais exercício prático? Aqui está uma frase completa tirada de uma notícia atual. Você pode dizer qual a sílaba tônica de cada palavra? Você consegue identificar das palavras compostas qual elemento é o mais forte?

"Russlands Präsident bemüht das Völkerrecht, um den Eingriff auf der Krim zu rechtfertigen".
"Der Ex-Ministerpräsidenten von Baden-Württemberg steht im Zusammenhang mit einem Polizeieinsatz zum Bahnprojekt Stuttgart 21 unter dem Verdacht der uneidlichen Falschaussage". 

Tentem fazer em casa, a resposta sairá nos próximos dias.

13 comentários:

  1. Post MARAVILHOSO! Muito obrigada! Quer dizer, Danke schön!

    ResponderExcluir
  2. Vielen Dank, Fabio. Deine Seite hilft mir sehr, beim Deutsch lehren.
    Liebe Grüsse aus Süd Brasilien.

    Ruth

    ResponderExcluir
  3. Hallo, Fabio!
    Eu li em algum lugar, não lembro onde, sobre a tonicidade de palavras importadas do inglês. Agora nem lembro direito se a suposta regra era "a sílaba tônica da palavra importada será a que vem após à sílaba tônica no inglês" ou "a sílaba tônica da palavra importada será a última". Isso existe mesmo ou eu estou variando? Pelo menos em alguns casos que eu observo, alguma coisa faz sentido; por exemplo, android (em alemão vira AndroID), system (em alemão vira SysTEM), television (em alemão TeleviSION), revolution (RevoluTION) etc. Ou a minha compreensão auditiva também está tenebrosa por escutar essas palavras com essa acentuação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca ouvi falar dessa regra e precisaria de tempo para encontrar mais exemplos. Mas, de fato, várias das palavras que você citou se enquadram na regra que falei de sufixos de origem estrangeira (por exemplo -ION).

      Além disso, essas palavras não são "importadas" do inglês.. eu diria que são palavras internacionais, com raízes greco-latinas. A maioria delas deve ter entrado na língua alemã através do contato com línguas românicas especialmente o francês ou como um processo de erudição da língua (muitas línguas "criaram" termos eruditos baseados no latim e no grego). Mas eu entendi que você quis dizer que se compararmos a pronúncia do inglês com a do alemão, o resultado seria esse.

      Bem, nunca ouvi falar sobre isso, precisaria pensar mais sobre o caso. A regra dos sufixos de origem estrangeira já abrange essa explicação. O ideal seria procurar palavras sem sufixos para testar essa regrinha...

      Por exemplo: em inglês TE-le-phone, em alemão "te-le-FON"

      Se pensarmos em palavra de origem germânica de ambas as línguas:

      UTterance = ÄUßerung (ambas com a tônica no início)
      MORning = MORgen (ambas com a tônica no início)

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas essa dica não contempla nenhum dos inúmeros casos de palavras oxítonas (com a última sílaba sendo a tônica).

      Problêm, Telefôn, Regiôn, Studént e assim por diante.

      Excluir
    2. Essas palavras sao de origem estrangeira. A dica que me deram eh para palavras de origem germanicas.

      Excluir
  5. Uma amiga alemã me deu uma dica: a silaba tônica está na segunda vogal, de traz para frente de cada palavra. Nas palavras compostas, quebra-se nas "palavras-matriz" e usa a mesma regra.
    Até agora essa dica está funcionando muito bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desconsiderando o -en dos verbos e alguns substantivos (pois é sempre átono), claro, senão cai-se na armadilha do bestätigen, arbeiten etc

      Excluir
    2. No caso do arbeiten, a regra ainda vale. A silaba tonica eh o ar-BEI-ten, a silaba em que se encontra a segunda vogal de tras pra frente.

      Excluir
    3. Errado, a sílaba tônica de arbeiten é "AR", não "BEI".

      Excluir
  6. Gostaria de saber a respeito da tonicidade dos verbos de prefixo separável, pois alguns professores não pronunciam o prefixo com acento tônico, mas é a tonicidade que os distinguem de ser separáveis ou não. O que você nos diz?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...